ENTIDADES COLOCAM ÔNIBUS À DISPOSIÇÃO DOS PROFISSIONAIS QUE SE DESLOCAREM DO INTERIOR: Militares capixabas farão grande Assembleia Geral Extraordinária Unificada na quarta-feira em Vitória

As Associações AGEMPMBMES, ASPRA/ES, ADDHUCOP, ASPOBOM e ASSEMPRIME vão realizar na quarta-feira (31/08) uma Assembleia Geral Extraordinária Unificada para apresentar aos policiais e bombeiros militares do Estado do Espírito Santo a pauta de reivindicações que está sendo levado ao governo do Estadual. O ato acontece a partir das 12h30, na Assembleia Legislativa, na Enseada do Suá, em Vitória. As entidades vão disponibilizar 20 ônibus para os militares que se deslocarem do interior. A assembléia geral é aberta a todos os militares estaduais – oficiais e praças –, independentes de serem ou não filiados às entidades acima.

PROJETO TÉCNICO DO EMPREENDIMENTO SIMPLESMENTE FOI EXTRAVIADO DENTRO DA CORPORAÇÃO: IPM investiga irregularidades na emissão de Alvará de Licença do Corpo de Bombeiros para o condomínio de luxo

Um Inquérito Policial Militar  (IPM) acaba de ser instaurado para investigar supostas irregularidades na emissão de Alvará de Licença do Corpo de Bombeiros para o condomínio de luxo Grand Parc Residencial Resort, cuja área de lazer desabou na madrugada do dia 19 de julho deste ano, na Enseada do Suá, em Vitória. O IPM vai apurar também o extravio do Projeto Técnico inicialmente aprovado para o empreendimento.

Depois de Vitória, Jaboatão dos Guararapes ganha Botão do Pânico para garantir maior proteção a mulheres vítimas de violência doméstica

O Instituto de Tecnologia Preventiva (INIP), que é do Espírito Santo, acaba de instalar o Botão do Pânico no município de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco. O município pernambucano passa a ser o segundo do País a implantar um programa mais eficiente no combate à violência doméstica. O primeiro é Vitória, capital capixaba.

MANOEL CORRÊA DEU ENTREVISTA AO JORNAL A TRIBUNA REVELANDO TER MATADO VÁRIAS PESSOAS E PASSADO COM TRATOR POR CIMA DOS CORPOS: Oito presidiários acusados de torturar e matar agricultor dentro da cadeia vão a Júri Popular

Às vésperas do caso completar 14 anos, a Justiça pronunciou oito dos 18 presidiários acusados de torturar e matar o agricultor Manoel Corrêa da Silva Filho, conhecido como “Helinho”, dentro da extinta Penitenciária de Monte Líbano, em Cachoeiro de Itapemirim, Sul do Espírito Santo. Manoel havia revelado em entrevista ao jornal A Tribuna e, mais tarde, confirmado em depoimento dado aos juízes Alexandre Martins de Castro Filho e Carlos Eduardo Ribeiro Lemos, que integrava um grupo de extermínio, na Grande Vitória, e seria responsável por matar, passar por cima dos corpos com um trator e depois enterrar os vestígios. Manoel Corrêa integrava uma organização criminosa e iria testemunhar contra os membros desse mesmo grupo.

Oficiais da PM e do Corpo de Bombeiros realizam Assembleia Geral e vão aguardar reunião com o governo capixaba para decidir rumos da categoria

Os oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Espírito Santo decidiram, em assembleia geral realizada na tarde de quarta-feira (24/08), aguardar a reunião que os representantes da categoria terão com o governo do Estado, em setembro, para decidir sobre o ajuizamento ou não de ação judicial pedindo a revisão geral anual dos salários. O governador Paulo Hartung (PMDB) não corrigiu os salários dos militares em relação à inflação dos anos de 2014 e 2015, acumulando, assim, uma defasagem salarial substancial. Os militares capixabas acumulam perdas salariais em torno de 45% nos últimos anos.

EM SENTENÇA, O JUIZ MAURÍCIO CAMATTA RANGEL USA PASSAGENS DA BÍBLIA PARA FALAR DE RESPEITO E AMOR AOS PAIS: “Falta ao mundo uma maior aproximação com os ensinamentos de Deus”

No dia 31 de janeiro de 2012, ao proferir sentença numa Ação de Manutenção de Posse, movida por um casal de idosos contra uma filha de pouco mais de 40 anos de idade à época, o juiz-titular da 4ª Vara Cível de Vitória, Maurício Camatta Rangel, buscou palavras na Bíblia para mostrar como são conflituosos os relacionamentos entre pais e filhos desde a criação da Humanidade até o mundo moderno. E salientou que os mandamentos de Deus condenam tais atitudes.

Pauta de reivindicações dos policiais civis é justa, mas pedir a extinção da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social do Espírito Santo é retrocesso

Lutar por melhorias salariais é um direito conquistado pelo povo brasileiro. Promover movimentos de paralisação ou greve é outro direito consagrado pela Constituição Federal de 1988 para determinadas categorias profissionais, dentre elas, a de policiais civis. O atual movimento reivindicatório de delegados, investigadores, escrivães, peritos, agentes e demais profissionais da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo em busca de melhores condições de trabalho e por reajustes salariais (pelo menos a recomposição das perdas inflacionárias), algo que todos os servidores públicos estaduais capixabas não veem desde 2015, quando se iniciou o terceiro mandato do governador Paulo Hartung, é, portanto, mais do que justo.

OBRIGADOS A SENTAR EM QUADRA DE CONCRETO, APENADOS SOFRERAM QUEIMADURA NAS NÁDEGAS: Agentes penitenciários são condenados a dois anos, oito meses e 20 dias por crime de tortura no Espírito Santo

Janeiro de 2013. Para acabar com princípio de rebelião na Penitenciária Estadual III de Vila Velha (PEVVIII) dentro do Complexo Penitenciário de Xuri, agentes penitenciários colocaram um grupo de apenados sentados numa quadra de esporte, a céu aberto, em pleno sol de meio-dia, em mais um dia quente do verão capixaba. Resultado: mais de 50 presidiários ficaram com as nádegas queimadas, sofrendo queimaduras de segundo e terceiro graus. Os presidiários foram punidos porque reclamaram da falta de água – eles tinham que utilizar a água da descarga do vaso sanitário para saciar a sede.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger