Exclusivo: PM recria Polícia Interativa e começa a levar paz a cinco bairros da Grande Vitória

A Polícia Militar do Espírito Santo vai reativar nesta quinta-feira (13/05) a Polícia Interativa, modelo de policiamento exportado para outros estados e ignorado por aqui na gestão do então secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Rodney Miranda.
Desta vez, o modelo será implantado em cinco bairros da Grande Vitória: Vila Bethânia (Viana), São Pedro (Vitória), Terra Vermelha (Vila Velha), Vila Nova de Colares (Serra) e Nova Rosa da Penha (Cariacica).
Nesta quinta-feira, a partir das 10 horas, o comandante-geral da PM, coronel Oberacy Emmerich Junior, vai dirigir a solenidade do lançamento da Reestruturação da Polícia Interativa, no QCG de Maruípe. A solenidade vai marcar a formatura de 150 praças – soldados, cabos e sargentos – e 33 oficiais, que fizeram curso sobre policiamento comunitário.
O comandante Emmerich e o chefe do Comando de Policiamento Ostensivo Metropolitano (CPOM), coronel Carlos Alberto, falaram com exclusividade ao Blog do Elimar como vai funcionar a nova Polícia Interativa, depois de uma reunião com o presidente da Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa, deputado estadual Josias Da Vitória (PDT).
Segundo os dois coronéis, os 150 policiais serão divididos em cinco grupos de 30. Cada um dos cinco bairros vai receber um contingente de 30 policiais, que se juntarão aos outros que já fazem o policiamento nas regiões contempladas com a Polícia Interativa.
A ideia do coronel Emmerich é implantar um sistema de ocupação permanente ao que vem fazendo o governo do Rio de Janeiro, que criou as chamadas UPP (Unidades de Polícia Pacificadora). Através desse policiamento, a PM do Rio ocupou as principais favelas e bairros cariocas dominados por traficantes.
Na Grande Vitória, entretanto, haverá uma diferença: a PM vai para os bairros junto com outros órgãos públicos – prefeituras e governo do Estado – para levar, principalmente, serviços básicos de infraestrutura, médica e social para os habitantes das regiões beneficiadas.
O coronel Emmerich explicou que no Espírito Santo o planejamento de ocupação foi feito com outras instituições do governo do Estado e das prefeituras da Grande Vitória.
“A presença do Estado (poder público) nas regiões vai ser muito importante. Não basta apenas a presença da polícia; temos que levar para os moradores serviços de infraestrutura”, disse Emmerich.
O comandante do CPOM explicou que os critérios para a escolha dos cinco bairros levaram em consideração os índices de criminalidade, além de pedidos dos moradores e das prefeituras.
“Levamos em conta o índice de criminalidade aliada à falta de estrutura nessas regiões”, disse o coronel Carlos Alberto.
As regiões foram escolhidas no final de 2008. No ano seguinte, as equipes começaram a fazer o curso. Depois de escolhidos os bairros, a PM passou a trabalhar a equipe, que recebeu todas as informações sobre como funcionava, em gestões passadas, a Polícia Interativa.
“Esses policiais foram qualificados para trabalhar com as comunidades dentro do projeto Território da Paz. A Polícia Interativa é um dos 27 processos envolvidos nesse projeto, que foi criado pelo governo federal”, disse Carlos Alberto.
As cinco equipes serão equipadas com o que há de melhor na PM: cada bairro vai receber cinco radiopatrulhas, seis motocicletas, bicicletas e rádios de comunicação do tipo HT. Os policiais trabalharão armados com pistola ponto 40. Cada um dos bairros vai ter também um posto móvel, que funcionará em uma van e que contará com três computadores. O posto móvel vai atender moradores.
“Essa presença nos bairros vai ser definitiva. Não haverá mais recuo. A volta da Polícia Interativa significa também a reativação dos destacamentos policiais que estavam fechados”, garantiu o coronel Carlos Alberto.
A reativação da Polícia Interativa nos cinco bairros não vai ser simultânea porque a PM precisa adequar sua agenda com às das prefeituras. Na segunda-feira (17/05), o projeto começará em Vila Bethânia. São Pedro, na capital, ficará para o dia 29.
Outros bairros serão contemplados com a Polícia Interativa num futuro próximo, garante a PM.
“A PM não vinha divulgando esse projeto para não causar expectativas. Estávamos tratando o assunto nos bastidores. A população pode anotar: esse projeto vai ficar eternamente”, garantiu o coronel Carlos Alberto.
Uma pena que somente agora no final de seu governo – após a exoneração de Rodney Miranda, que deixou a Secretaria da Segurança para disputar um cargo de deputado nas eleições de outubro –, Paulo Hartung decidiu patrocinar projeto tão importante que é a Polícia Interativa.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger