Militares começam a treinar sistema de videoconferência na PM capixaba

Policiais militares participaram e um treinamento para começar a utilizar, em breve, o Sistema Policial de Videoconferência (SPVC) da Polícia Militar do Espírito Santo. Recebido com orgulho por oficiais e praças, o sistema é pioneiro entre as polícias militares e civis do Brasil.

“Não há dúvida que somos um pilar de sustentação da segurança pública deste Estado e agora estamos evoluindo como nunca antes na direção de retomar o lugar de destaque que esta instituição quase bicentenária sempre ocupou na vida da sociedade capixaba. Nossos antepassados nos fizeram legar uma corporação que sempre esteve em busca incessante do aprimoramento técnico, profissional e agora tecnológico”, destaca o chefe da Diretoria de Apoio Logístico da PMES, coronel Julio Cezar Costa, responsável pela implantação do sistema de videoconferência na corporação.

Durante o treinamento, realizado em um dos auditórios do Quartel do Comando Geral da PM, em Vitória, o coronel Julio Cezar explicou que o sistema policial de videoconferência é totalmente Criptrografado e impossível de ser grampeado, além de trazer economias anuais na ordem de quase R$ 1milhão.

“Isso (economia) é possível graças à redução do consumo de sistema de dados, pagamento de diárias, pneus, manutenção, viagens, telefonia fixa e celular, combustível, etc”, garante o coronel.

Neste artigo, segue abaixo explicação sobre como funciona o sistema policial de videoconferência. Há também perguntas feitas por policiais e as respostas dadas em seguida.

SISTEMA POLICIAL DE VIDEOCONFERÊNCIA DA PMES
1. OBJETIVO
Capacitar militares para utilização otimizada do Sistema Policial de Videoconferência da PMES.

2. SISTEMA POLICIAL DE VIDEOCONFERÊNCIA

O SPVC – Sistema Policial de Videoconferência é um sistema tecnológico de comunicação audiovisual que tem por objetivo interligar todos os Comandos, Diretorias, Unidades e Subunidades Independentes da PMES, otimizando a comunicação interna e externa da corporação, trazendo modernidade, economia de meios e recursos, e ainda mais transparência, além de possibilitar em breve o acompanhamento remoto das atividades policiais de rua.
A videoconferência trará dinamização da estrutura administrativa da PMES, tornando-a mais efetiva, pois no mundo moderno, o chamado time to market tem se tornado essencial para a evolução das grandes organizações.
O pioneiro SPVC, além de contribuir para o aumento na velocidade das tomadas de decisões e melhoria do fluxo de informação, trará diversos benefícios diretos e indiretos para a Corporação, destacando-se:
• Economia de tempo na realização de reuniões, fóruns, debates, discussões em grupos, instruções, aulas e preleções, evitando-se deslocamentos;
• Diminuição de recursos públicos, devido a redução dos gastos com passagens, diárias, combustíveis, desgastes de viaturas, para não falar do risco com o maior recurso da Instituição, ou seja, o militar;
• Implantação de recurso de pesquisa e aprimoramento profissional, já que reuniões, instruções e aulas poderão ser gravadas e disponibilizadas posteriormente, incrementando a qualificação profissional, precipuamente nas modalidades semipresencial e à distância; além de tornar possível a utilização de vídeo-aulas em tempo real;
• Com a implantação do SPVC as linhas de dados da PMES estão sendo aumentadas cerca de 4 vezes (de 512Kbps para 2Mbps), o que trará benefícios não somente para o SPVC, como também para os usuários de internet, telefonia via IP, dentre outros.
Inegáveis são as vantagens da Videoconferência na moderna administração pública, pois notória é a economia para com o erário, permitindo o investimento em outros bens e serviços, possibilitando que o efetivo policial possua mais qualificação e controle, prestando serviços mais qualitativos à sociedade.

3. EQUIPAMENTOS QUE COMPÕEM O SPVC

O SPVC - Sistema Policial de Videoconferência da PMES ( o 1º e mais moderno em uso na PM no Brasil) conta com dois tipos de equipamentos de ponta, os quais serão utilizados pelo público alvo do sistema, além da bem equipada sala de telepresença (funcionará no antigo rancho dos oficiais) e do CMA-desktop.
a) Codec Executivo (HDX 4000)

O Codec Executivo é um equipamento para uso dos comandantes e chefes em seus gabinetes. É composto por um gabinete e um monitor de 20’ HD (1280x720p de resolução), com transmissão de áudio digital. O teclado de controle do equipamento é embutido em seu monitor, e se assemelha ao teclado de um celular, sendo extremamente simples de operar.
b) Codec de Auditório (HDX 8000)



O Codec de Auditório é um equipamento de uso coletivo que pode ser utilizado em salas de aula, salas de reuniões e auditórios. É composto por duas Televisões 42” Full HD e uma câmera robótica que permite captura de imagens HD por vários ângulos. Seu controle remoto é de fácil uso, pois também se assemelha a um telefone celular.
c) Sala de Telepresença

A sala de telepresença utiliza tecnologias integradas com o objetivo de tornar a comunicação audiovisual o mais real possível. Toda a sua estrutura – do posicionamento dos móveis aos equipamentos de videoconferência – tem por objetivo fazer com que o usuário tenha a sensação de estar falando com seu interlocutor pessoalmente.
Esta sala é toda montada pela Polycom. Na PMES, ela funcionará no atual auditório da DAL (antigo rancho). Será uma sala de reuniões onde o Alto Comando poderá fazer reuniões estratégicas envolvendo toda a Corporação em tempo real e de modo múltiplo.

d) CMA Desktop – O SPVC nos Notebooks

Para uso em Notebooks (habilitados pela DAL-5), o SPVC da PMES possui 300 cópias do software desenvolvido pela Polycom, denominado CMA Desktop.
Esse software (CMA Desktop) pode ser instalado em qualquer computador ou notebook que tenha uma webcam, inclusive a DAL-5 poderá habilitar computadores Notebooks de Oficiais, mesmo que sejam particulares.
Esse software inovador permite que o usuário, por meio de seu Notebooks entre no SPVC - Sistema Policial de Videoconferência (interaja com o CMA da PMES) e possa se comunicar audiovisualmente de qualquer ponto com qualquer outra pessoa que esteja dentro do SPVC.
Com isso, qualquer militar de posse de um Notebooks e com acesso à internet (inclusive por meio de tecnologia 3G), em qualquer local do mundo e em qualquer horário, conseguirá se comunicar com outro militar utilizando o SPVC. Reuniões poderão ser realizadas estando o militar de posse unicamente de seu Notebooks.
A PMES chegou ao futuro de fato. É hora de conhecer e utilizar essa modernidade a serviço da sociedade.

4. PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O SPVC

4.1. Com o SPVC, posso fazer uma reunião com quantas pessoas ao mesmo tempo?

Com o SPVC é possível a comunicação interna e externa com 80 usuários simultaneamente. Estes usuários podem se dividir em salas virtuais, que são ambientes onde se realizam as reuniões. Pode-se ter, então, por exemplo, funcionando simultaneamente 5 salas virtuais, cada uma com até 16 participantes, totalizando-se assim 80 usuários.

4.2. Como faço para fazer uma reunião utilizando o SPVC?

O SPVC - Sistema Policial de Videoconferência permite a realização de dois tipos de chamadas: ponto-a-ponto e multiponto.
As chamadas ponto-a-ponto podem ser realizadas por qualquer usuário a qualquer momento. Para tanto, basta que o usuário execute os procedimentos listados no Guia de início rápido (em anexo). É importante ressaltar que as comunicações audiovisuais utilizando o SPVC são totalmente gratuitas, via IP, e criptografadas, ou seja, possuem completo grau de segurança, não podendo ser interceptadas.
As chamadas multipontos, geralmente utilizadas em reuniões, palestras, aulas, instruções à distância são aquelas em que três ou mais pessoas se comunicam em tempo real e de forma remota. Para a realização de reuniões dessa forma deverá ser agendada com a equipe do SPVC na DAL/5 responsável por administrar o sistema.
Desta forma, o Comandante (usuário) que quiser fazer uma reunião utilizando o SPVC deverá entrar em contato com a DAL/5, que irá criar imediatamente uma sala virtual para realização da reunião. Ao se criar essa sala, será definido: 1) quem poderá ter acesso a ela; 2) a senha para que os participantes possam participar da reunião; 3) o horário que terá início e a duração da reunião (pode ser alterado conforme a necessidade); 4) se a reunião será gravada ou não.

4.3. O SPVC substituirá o telefone, uma vez que posso fazer chamadas ponto-a-ponto?

Certamente a comunicação audiovisual se apresenta como uma forma mais eficaz de se comunicar, pois além da linguagem verbal, ela possibilita a utilização da linguagem corporal. Sua utilização rotineira trará economias para a PMES em termos de telefonia fixa e móvel.
O SPVC permanecerá obrigatoriamente ligado durante o expediente administrativo da Corporação em todas Unidades e Subunidades.

4.4. Como fazer para agendar uma reunião?

O usuário do SPVC que desejar fazer uma reunião utilizando o sistema deverá entrar em contato com a equipe técnica da DAL/5 via videoconferência (número 4001), e agendar a reunião.
Neste contato, serão passados a equipe da DAL/5 os dados relativos a reunião, que será devidamente agendada. No momento do agendamento, os militares que participarão da reunião serão informados via e-mail da data, hora e do assunto da reunião, bem como receberão o endereço da sala de reunião e a senha para acessá-la (tudo isso é feito de forma automática).

4.5. Poderei ser “espionado” pelo equipamento do SPVC que se encontra em minha sala?

Isso é absolutamente impossível. A solução de videoconferência adotada pela PMES é utilizada por grandes empresas em todo o mundo e também pela Polícia Federal brasileira. Ela é desenvolvida de forma a proporcionar total segurança aos seus usuários.
Desta forma, somente o usuário pode acionar o seu equipamento, que ainda indica tudo o que está ocorrendo (se a reunião está sendo gravada, se a câmera está ligada, se o áudio está sendo capturado, etc). Não há como uma câmera ser ligada de forma remota ou o áudio ser capturado sem que o usuário tenha atendido uma chamada.
Além disso, é possível manter a câmera fechada e o microfone desligado de forma manual, impossibilitando definitivamente o acionamento destes equipamentos de forma remota.
Aconselha-se, portanto, aos usuários do SPC que mantenham suas câmeras sempre fechadas e seus microfones desligados.

4.6. Há segurança nas comunicações via SPVC?

O SPVC é mais seguro do que o sistema atual de telefonia, pois sua comunicação é totalmente criptografada. É praticamente impossível “quebrar” uma criptografia.
Durante uma comunicação, o usuário perceberá em seu monitor um cadeado fechado. Este cadeado indica que a comunicação está sendo criptografada.
Obs.: o novo PABX que a PMES está implantando, digital e via IP, também será criptografado.

4.7. Minhas comunicações ou as reuniões realizadas poderão ser gravadas para consultas futuras?

Sim, o SPVC conta com um sistema de gravação onde até duas reuniões podem ser gravadas e arquivadas simultaneamente.
Há de se ressaltar que a gravação só ocorre com a devida permissão do usuário. Sempre que uma reunião ou comunicação ponto-a-ponto estiver sendo gravada, todos os participantes são avisados disso pelo sistema (não há como fazer uma gravação sem que alguém não esteja sabendo).
Este aviso é feito de forma automática, aparecendo nos monitores de todos os usuários um aviso permanente de que a reunião está sendo gravada.
A gravação pode ser acessada a qualquer momento, bastando que o interessado solicite formalmente à DAL.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger