Sindelpo convoca delegados para assembleia geral

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado do Espírito Santo (Sindelpo) convoca a todos associados para participarem de Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 10 deste mês (quarta-feira), com a primeira convocação às 13 horas, e segunda às 13h30, no auditório da Chefatura de Polícia Civil, na Reta da Penha.

Na ocasião, os delegados vão discutir os seguintes assuntos: Posicionamento da categoria em relação ao ‘‘silêncio’’ do governo do Estado perante as reivindicações da categoria; Criação do Seguro de Vida solidário; Criação da Comissão de Prerrogativas e Ética; e Assuntos Administrativos e Gerais.

O presidente do Sindelpo, delegado Sérgio do Nascimento Lucas, tomou a gentileza de enviar ofício as principais autoridades do Estado comunicando sobre a realização da assembleia. No dia 28 de outubro, ele mandou ofício até para o senador e governador eleito Renato Casagrande, a quem expôs, com riqueza de detalhes, as reivindicações que a categoria vem pleiteando ao governo do Estado.

Por intermédio do ofício enviado a Renato Casagrande, Sérgio Lucas diz que o Sindelpo ‘‘vem respeitosamente perante a Vossa Excelência nos colocar á disposição para implementarmos ações que realmente virão melhorar a Segurança Pública em nosso Estado e apresentar Exposição de Motivos que sintetiza a pauta de reivindicação salarial. encaminhado ao Governo Estadual’’.

Segundo o presidente do Sindelpo, a categoria convive com demandas que ‘‘vão da vergonhosa 20ª posição no Ranking Salarial Nacional, oito anos sem promoção para Delegado Classe Especial, acúmulo de unidades sem a devida contrapartida salarial, não aplicação por parte do Governo da aposentadoria especial e irregularidades nos atos de localização dos Delegados de Polícia, o que causam desestímulo nos Delegados de Polícia Civil do nosso Estado’’.

Todos os pleitos, segundo Sérgio Lucas, já foram encaminhados ao governo através dos seus secretários, ‘‘mas até a presente data não obtivemos respostas’’.

Por causa da falta de resposta, o Sindelpo comunicou ao governador Paulo Hartung e ao seu sucessor, Renato Casagrande, que foi convocada uma Assembleia Geral Extraordinária no dia 10 deste mês para a categoria deliberar a respeito das providências a serem tomadas em virtude ao não atendimento pelo governo do Estado em relação ‘‘as nossas reivindicações, sem que haja uma resposta concreta principalmente em relação a GRATIFICAÇÃO DE ACÚMULO DE TITULARIDADE – GAT, PROMOÇÃO DE
DELEGADO ESPECIAL E REGULARIZAÇÃO DAS LOCALIZAÇÕES DOS DELEGADOS DE POLÍCIA’’.

Segundo Sérgio Lucas, delegados lotados no interior costumam responder por duas ou mais delegacias, mas ganham salário sem gratificação por acúmulo de função.

O presidente do Sindelpo, no ofício enviado a Casagrande, fez menção a uma reportagem publicada no jornal A Gazeta, no dia 27 de outubro, em que o futuro governador teria ido visitar a Superintendência Regional de Polícia Federal, onde teria pedido ajuda para combater a violência.

‘‘Sugerimos a V.Excia que antes faça um diagnóstico nas nossas Polícias para detectar as carências que são muitas, e que contribuem sensivelmente para que os índices de criminalidade não diminuam’’, ponderou Sérgio Lucas.

No ofício, ele encaminhou a Renato Casagrande a
tabela de salários com o ranking nacional. Sérgio Lucas ressalta que categorias profissionais com atribuições e requisitos de investidura semelhantes ‘‘alcançaram remuneração justa e digna, o que não é o nosso caso’’.

Atualmente o salário inicial de um Delegado de Polícia que ingresse na carreira situa-se em R$ 6.961,81, para uma jornada de 40 horas semanais e dedicação exclusiva, ‘‘se posicionando no lamentável 20º lugar no ranking nacional (dados de 2010), próximo ao recebido por cargos com exigência de ensino médio’’, informa o presidente do Sindelpo, Sérgio do Nascimento Lucas.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger