Joel Lyrio diz que vai construir uma Polícia Civil mais cidadã

O delegado Joel Lyrio Júnior, ao assumir na tarde de quinta-feira (03/02) a chefia de Polícia Civil, assegurou que está disposto a construir uma nova polícia. Desta vez, afirmou, voltada para atender aos anseios da sociedade.

“A segurança pública obteve avanços nos últimos anos, mas precisamos avançar mais. Não podemos esquecer que segurança pública é uma questão social. Todos têm direito. Por isso, a Polícia Civil precisa ser mais dinâmica, com grande participação da sociedade”, disse Joel Lyrio, que assumiu no lugar de Júlio César de Oliveira.

Ele garantiu que novas delegacias precisam ser construídas e outras reformadas. Destacou que vai implantar novas tecnologias na instituição. Afirmou que vai gerenciar a Polícia Civil “para toda a Polícia e não para determinados segmentos”.

Disse que todos os investimentos a serem feitos na instituição terão o objetivo de aumentar o combate à violência, dar mais infraestrutura para os policiais trabalharem e, sobretudo, melhorar o atendimento à população.

Para Joel Lyrio, é fundamental que os ensinamentos a serem dados aos policiais tenham uma nova visão de Brasil:

“Temos que nos livrar do excesso de bacharelismo na polícia. A polícia precisa ter mais informações; ter mais senso de justiça”, pediu Lyrio.

“O alvo é atacar a criminalidade num todo. Dizem que os animais selvagens estão magros, mas não estão mortos. A sociedade não aceita mais retrocesso das instituições públicas”, disse Joel Lyrio, numa a referência ao crime organizado.

Para uma grande plateia presente no auditório da Polícia Civil, Joel Lyrio afirmou que quer administrar a Polícia Civil com a ajuda do Judiciário, Ministério Público, parlamentares, Igrejas, OAB, Conselho Estadual de Direitos Humanos e, “principalmente, dos colegas” policiais civis:

“A construção da segurança pública está nas mãos de todos nós. Assim, convoco hoje e determino a todos os policiais civis do Espírito Santo para que mais intensamente façam uma mudança no quadro da violência no Estado do Espírito Santo. E que Deus nos abençoe”, disse Lyrio.

Depois da transmissão do cargo e dos discursos oficiais, Joel Lyrio homenageou, com entrega de placas, o governador Renato Casagrande; o atual secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Henrique Herkenhoff; e o ex-secretário da Pasta e atual secretário de Articulação e Estratégia, André Garcia.

Em entrevista dada à Rádio Espírito Santo antes da posse, o novo chefe de Polícia Civil garantiu que já está iniciando estudos sobre ações de estratégias que serão colocadas em prática para reduzir a criminalidade:

“A meta do governador Casagrande é reduzir as taxas de homicídios, que colocam nosso Estado numa situação incômoda”, disse Joel Lyrio.

Perguntado pelo repórter André Tristão sobre qual a melhor forma de combater os altos índices de assassinatos, Joel Lyrio respondeu:

“Primeiro, é fazermos mudanças de gestão na Polícia Civil. Temos também que ouvir mais a sociedade, ficarmos mais atentos aos anseios das comunidades. Vamos construir uma polícia mais cidadã. Precisamos investir na tecnologia, na reestruturação física e de gestão das delegacias, no processo de formação dos nossos policiais. Precisamos avançar mais na qualificação profissional. Segurança pública tem que ser feita com profissionais altamente qualificados”.

O presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, o advogado Bruno de Souza, e o padre Xavier prestigiaram a posse de Joel Lyrio. Os dois, que estavam acompanhados de outra representante do Conselho, Verônica Silva, tiveram os nomes comentados pelo novo chefe de Polícia Civil durante seu discurso. Bruno retribuiu:

“Há quatro anos nenhum membro do Conselho Estadual de Direitos Humanos pisava na Chefatura de Polícia Civil por causa da falta de confiabilidade na direção. Estamos aqui hoje porque confiamos no trabalho do doutor Joel Lyrio”, assegurou Bruno de Souza, depois de cumprimentar o novo chefe de Polícia.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger