Número de homicídios cai até 65% em bairros que ganharam Território de Paz

Agora em maio, o Território de Paz está completando exato um ano. E, como forma de que um policiamento comunitário dá certo, a sua implantação reduziu em até 65% o número de assassinatos nas regiões onde o Território de Paz foi implantado.

Ainda este ano, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social deverá expandir a ação do Território de Paz para outras regiões.

O projeto ‘Território de Paz’, desenvolvido pela Polícia Militar em regiões com altos índices de violência na Grande Vitória, completa um ano nesta terça-feira (10/05) com resultados satisfatórios.

No Estado, os Territórios de Paz foram implantados em cinco regiões: Grande São Pedro, em Vitória; Grande Terra Vermelha, em Vila Velha; Grande Vila Bethânia, em Viana; Feu Rosa e Vila Nova de Colares, na Serra, e Nova Rosa da Penha, em Cariacica.

A reunião para avaliar um ano do projeto acontece nesta terça-feira, às 9h15, no auditório do Comando de Polícia Ostensiva (CPOM), no Quartel do Comando Geral (QCG), em Maruípe, Vitória.

Quando o projeto foi lançado, 150 policiais militares se formaram no Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária para atuar nos Territórios de Paz do Estado. Na ocasião, viaturas e equipamentos para o desenvolvimento do projeto foram entregues para os comandantes dos Batalhões da PM que atendem a Grande Vitória. O investimento foi realizado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

O Projeto de Reestruturação da Polícia Interativa no Espírito Santo, a partir dos Territórios de Paz, foi desenvolvido pelo Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

Fazem parte do Pronasci e foram implantados nos Territórios de Paz no Estado os projetos: ‘Mulheres da Paz’, que conta com a participação de 400 mulheres, e o ‘Proteção de Jovens em Território Vulnerável’ (Protejo), que envolve 500 jovens. Os Gabinetes de Gestão Integrada Municipal (GGIM), que foram propostos no projeto, também estão em funcionamento.

De acordo com o coordenador estadual de Polícia Interativa, tenente coronel Jailson Miranda, o objetivo do projeto é por fim à cultura do medo em algumas regiões.

“O policial comunitário trabalha todos os dias no mesmo bairro e por isso passa a conhecer a realidade local. Ele participa de reuniões comunitárias e tem sua legitimidade reconhecida pelos moradores. Isso permite diagnósticos mais precisos de situações de risco e facilita a adoção de ações preventivas”, disse o tenente coronel Miranda, que é também representante da Polícia Militar junto ao Ministério da Justiça.

O projeto “Territórios de Paz”, fundamentado na filosofia de policiamento interativo, começou a ser desenvolvido no Espírito Santo no início de 2010 e envolve parcerias com o Ministério da Justiça, prefeituras municipais, órgãos e instituições públicas, além das comunidades e representantes da sociedade civil organizada.


Homicídios

Comparação um ano de projeto:

15 DE MAIO 2010 A 31 DE ABRIL DE 2011

TODOS TERRITÓRIOS: DIMINUIÇÃO DE 27%

GRANDE SÃO PEDRO: DIMINUIÇÃO DE 27%

GRANDE TERRA VERMELHA: DIMINUIÇAÕ DE 27%

GRANDE BHETANIA: DIMINUIÇÃO DE 65%

FEU ROSA E VILA NOVA DE COLARES: DIMINUIÇÃO DE 02 %

NOVA ROSA DA PENHA: DIMINUIÇÃO DE 33%

Fonte: GEAC/SESP
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger