Disque Denúncia já colocou mais de 4 mil bandidos atrás das grades no Estado

O Disque Denúncia, programa que ajuda a combater a criminalidade por intermédio de denúncia da população feita pelo telefone 181, está completando 10 anos de atividade no Espírito Santo. Neste período, foram registradas mais de 125 mil denúncias, que possibilitaram a prisão de 4.369 criminosos. Foram apreendidas 953 armas de fogo, quase duas toneladas de drogas, R$ 522.675,25 em espécie e 297 veículos recuperados.

O programa existe graças a uma parceria da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) com a ONG Espírito Santo Unido Contra o Crime (Esucc).

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Henrique Herkenhoff, ressalta sempre que, para o sucesso do programa, é fundamental o engajamento dos servidores que atuam no Disque Denúncia.

"São pessoas abnegadas não só as que contribuem com suas denúncias anônimas para o trabalho policial, mas também as que escutam as denúncias de forma anônima e repassam as informações para a polícia apurar. E sabemos o trabalho com abnegação é o mais nobre de todos", diz Herkenhoff.

Segundo o site oficial da Sesp, o primeiro presidente da ONG Espírito Santo Unido Contra o Crime, ex-governador do Estado Arthur Carlos Gerhardt Santos, relatou as primeiras dificuldades enfrentadas há 10 anos para convencer empresários a se unirem em contribuições para implantação do serviço.

Discurso semelhante foi pronunciado pelo atual vice-presidente da ONG Esucc, Elias Moysés, que conclamou as classes empresariais a ampliarem suas contribuições para a manutenção do serviço. "Precisamos estar unidos com as autoridades para que a vulnerabilidade social seja reduzida", sugeriu.

Para o gerente do Disque-Denúncia (181) e investigador de polícia, Ângelo José de Carli Ramos Junior, os resultados indicam o potencial das informações repassadas às polícias. “Neste período de funcionamento, os números do Disque-Denúncia (181) demonstraram o sucesso do projeto e a disposição do cidadão em colaborar com a segurança pública”, destacou.

Manter o anonimato de quem denuncia é a principal característica do serviço, e por meio do telefone número 181 a população pode denunciar qualquer tipo de irregularidade, ilegalidade ou repassar informações que ajudem as polícias na elucidação de crimes.

O Disque-Denúncia (181), que está sempre batendo o recorde de denúncias, registra uma média de duas mil de ligações por mês. O projeto vem ganhando credibilidade junto à população, o que permite ajudar as autoridades policiais a combater o crime, além de contribuir com a integração entre cidadãos e a polícia.

A central funciona diariamente das 7h às 22h, inclusive aos sábados, domingos e feriados, e o sigilo das informações é garantido ao denunciante.

Até o início deste ano, o programa funcionava somente em horários comerciais, de segunda a sexta. O secretário Henrique Herkenhoff expandiu o horário de funcionamento, colocando o programa para atuar também nos feriados e finais de semana. Afinal, os assassinatos ocorrem, em sua maioria, à noite e nos fina de semana.

Em 19 de outubro de 2001, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), em parceria com o Movimento Rio de Combate ao Crime (MovRio), trouxe para o Espírito Santo a experiência do Disque-Denúncia implantado no Rio de Janeiro.

Em março de 2003, a ONG Espírito Santo Unido Contra o Crime (Esucc) e a Sesp assinaram um convênio, estabelecendo uma parceria para o custeio das operações do Disque-Denúncia (181), incluindo pessoal, manutenção das instalações, equipamentos e materiais de consumo.

Com a garantia do sigilo absoluto do denunciante, no ano de 2005 a Central Disque-Denúncia colocou à disposição do cidadão o serviço de atendimento telefônico através do número 181, que é uma ligação gratuita de qualquer município do Estado.

Atualmente, o atendimento do Disque-Denúncia (181) é realizado por 11 operadores de telemarketing, devidamente treinados e capacitados para atender os denunciantes que utilizam o serviço.

Com a garantia do anonimato, o cidadão quando entra em contato com o Disque-Denúncia (181) é atendido por pessoas capacitadas. O denunciante ao passar todas as informações, recebe uma senha que permite complementar suas informações, caso posteriormente ele tenha mais novidades.

As denúncias recebidas pelo 181 são repassadas a agentes das Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, que avaliam as informações recebidas e as enviam para os órgãos competentes. O retorno sobre os resultados das denúncias é fundamental para alimentar o trabalho de inteligência, e para atender aos denunciantes que ligam para acompanhar os resultados das informações que prestaram.

(Texto, que sofreu adaptação, foi extraído do site da Sesp/ES)
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger