Policial feminino dá tiro na nuca de adolescente de 16 anos: Governador Casagrande, não deixe que a Rotam seja transformada numa nova máquina de matar

Uma soldado da Ronda Ostensiva Tática Motorizada (Rotam) da Polícia Militar do Espírito Santo deu dois tiros pelas costas do adolescente Rodrigo da Silva Sobrinho, 16 anos, em circunstâncias ainda nada esclarecedoras por parte do Comando Geral da PM do Espírito Santo. Um dos tiros atingiu a nuca do jovem, que está internado em estado gravíssimo. A tragédia ocorreu na tarde de sexta-feira (18/11), no bairro Itanguá, em Cariacica.


Se a PM não se pronuncia diante de mais um ato que demonstra falta de habilidade por parte de um de seus integrantes, a comunidade de Itanguá abre a boca. Testemunhas relataram que Rodrigo voltava para casa depois de um dia de trabalho em uma oficina, onde começou a trabalhar há uma semana.

Ao se aproximar de um condomínio residencial de Itanguá, ele viu amigos jogando bola. Rodrigo pulou o muro e tentou chegar à quadra, mas foi visto pelos PMs da Rotam que faziam uma ronda e procuravam um grupo de jovens que estava reunido pouco antes fumando maconha – maconheiros ainda são o grande alvo dessa turma de policiais despreparada.

Uma patrulha da Rotam parou e começou a perseguir o adolescente, que já se aproximava da quadra. De cima do muro, uma policial feminina sacou sua pistola ponto 40 e deu dois tiros no rapaz: atingiu a nuca e o braço.

Como sempre, os policiais registraram alto de resistência, alegando que houve troca de tiros. Rodrigo, que é trabalhador, estava desarmado. Moradores do condomínio disseram que não houve troca de tiros.

Rodrigo foi levado ao Pronto Atendimento de Itacibá, em Cariacica, e em seguida transferido para o Hospital Infantil, em Vitória, onde passou, neste sábado, por uma cirurgia.

Em seu programa Rádio Patrulha, da Rádio Gazeta, o jornalista e radialista Eduardo Santos tentou em vão entrevistar algum oficial da Polícia Militar. Ninguém se pronunciou. Eduardo Santos, entretanto, recebeu uma nota oficial, enviada ao Rádio Patrulha pela Assessoria de Imprensa da PM.

Foi a mesma nota que a o Comando Geral da PM havia enviado à imprensa no dia 8 de novembro deste ano, quando o soldado Saulo Oliveira de Souza, também demonstrando falta de habilidade, matou a tiros o caminhoneiro Antônio Rodrigues, após uma discussão no trânsito, na Serra.

Ou seja, se os procedimentos de técnicas policiais da PMES são padronizados; se o militar é preparado para atirar, mesmo em um adolescente de 16 anos que pulou o muro de um condomínio para jogar bola; se o militar é preparado para atirar em motorista numa simples discussão de trânsito...então, as notas oficiais enviadas à imprensa também são padronizadas. É só, para usar a linguagem da informática, fazer o tradicional “copiar, colar”.

Esse procedimento padrão até mesmo nas notas enviadas à imprensa para comentar crimes praticados por militares  demonstra, lamentavelmente, como chegou o nível de respeito que a Polícia Militar do Estado do Espírito Santo tem com os cidadãos.

Com a resposta, o senhor governador do Estado, Renato Casagrande (PSB). Por favor, governador: mude os padrões da PM, antes que jovens policiais, como esta soldado que atirou na nuca do adolescente de 16 anos, transformem a Rotam numa nova máquina de matar.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger