Texto atualizado com correções: Policial militar que acaba de matar caminhoneiro em discussão no trânsito responde por dupla tentativa de homicídio

Após uma discussão de trânsito, o soldado da Polícia Militar Saulo Oliveira de Souza sacou a pistola ponto 40, pertencente à Corporação, e matou o caminhoneiro Antônio Rodrigues, de 53 anos, em uma via paralela à rodovia BR-101 Norte, na Serra, na tarde desta terça-feira (08/11). Saulo, que atua somente há oito anos como soldado da PMES, já responde a três (e não cinco conforme este Blog informou anteriormente equivocadamente) ações penais na Justiça.

Uma das ações  é na 9ª Vara Criminal de Vitória, onde responde a uma dupla tentativa de homicídio. Neste processo, o soldado Saulo é acusado de se envolver em um tiroteio, ao lado de outros policiais, em que dois jovens foram baleados em Santo Antônio. Um dos jovens morreu, mas somente um outro PM responde pelo homicídio. Saulo responde pela tentativa.

Ja na Auditoria da Justiça Militar o soldado Saulo responde a um processo (e não três, como este Blog informou erradamente anteriormente). O processo é por lesão corporal contra dois jovens, durante uma abrodagem policial no Bairro da Penha. Ainda segundo o site do Tribunal de Justiça, Saulo responde a dois inquéritos policiais na Corregedoria Geral da PM.

O assassinato do caminhoneiro aconteceu perto da entrada para o bairro Barcelona, nas proximidades de um posto de gasolina. Saulo, que é lotado na 5ª Companhia (São Pedro) do 1° Batalhão (Serra), dirigia um Gol, de cor prata, quando teve o carro envolvido no acidente com um caminhão.

Ele e o condutor do caminhão, segundo testemunhas, protagonizaram uma discussão. Em seguida, o militar atirou contra o caminhoneiro Antônio Rodrigues. Testemunhas relataram que o caminhoneiro teria implorado para que o policial não atirasse.

Além do policial, estavam no carro sua esposa e duas crianças, entre elas uma ainda de colo. Ele foi levado para a Delegacia de Crimes contra a Vida da Serra, onde acaba de ser autuado em flagrante por homicídio pelo delegado João Francisco. O PM Saulo será levado, ainda nesta terça-feira, para a carceragem da PM, no Quartel do Comando Geral, em Maruípe.

Para o delegado, Saulo disse que matou o caminhoneiro em legítima defesa. Ele disse, inicialmente, que, para se defender, atirou em Antônio Rodrigues da barriga para baixo. A perícia da Polícia Civil constatou, entretanto, que o caminhoneiro foi atingido com tiros na cabeça e no peito.

Revoltados, moradores bloquearam a BR-101 Norte. A pista foi totalmente liberada após às 17 horas.

Diretor da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e  Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo, Flávio Gava foi para o local da tragédia. Ele informou que o soldado Saulo é associado da AC/ES e que um advogado já estava aposto para fazer o atendimento a Saulo:

“Estamos dando apoio institucional. O soldado Saulo nos deu uma versão, mas ele vai ter que comprovar na Justiça que agiu em legítima defesa. A ACS/ES dá assistência como entidade, mas é o policial que vai responder pelos seus atos perante à sociedade e à Justiça”, disse Gava.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger