Polícia Civil caça dono de concessionária acusado de sete crimes

O dono da concessionária de veículos Muniz Car, Nilton César Vieira, 41 anos, indiciado por sete crimes, teve sua prisão decretada e está foragido da Justiça capixaba. Ele e Daniel Caldas Ramos da Silva, 32 anos, que também teve a prisão decretada, são autores de diversos crimes patrimoniais e contra a ordem financeira e tributária cometidos em Muniz Freire, Sul do Espírito Santo. As informações são do jornal Aqui Notícias, do grupo Folha do Caparaó.

De acordo com o delegado Paulo Amaral, da Delegacia de Muniz Freire, as investigações tiveram início após informações registradas na Polícia Civil do Rio de Janeiro, em que vítimas de estelionato supostamente cometido por Daniel teriam tido conhecimento que seus veículos estariam expostos à venda na Muniz Car, em Muniz Freire, de propriedade do empresário Nilton.

“Na ocorrência foram relacionados veículos que teriam sido entregue a Daniel em ‘consignação’ para que fossem alugados para terceiros. Esses valores correspondentes aos aluguéis seriam repassados aos proprietários. Durante as investigações apuramos que Nilton adquiriu vários veículos de Daniel sem se preocupar com a procedência e sem exigir o Certificado de Registro de Veículo (CRV), sem recibos e sem nota fiscal”, contou o delegado, segundo o Aqui Notícias.

Ao adquirir veículos nesta condição, com a finalidade de revendê-los a terceiros, Nilton cometeu o crime de receptação qualificada.

“O crime está previsto no artigo 180, § 1º do Código Penal, mas conforme apurou-se, os veículos eram comercializados sem a emissão da nota fiscal de entrada, vendendo em seguida, também sem a emissão de nota fiscal de saída, incorrendo em crime contra a ordem tributária e crime contra o consumidor”, continuou o delegado Amaral.

No dia 3 de novembro, durante uma operação realizada em Muniz Freire, a polícia encontrou oito veículos guardados em um galpão. “Diversas vítimas compareceram na delegacia e mediante a apresentação dos documentos originais, tais como o Certificado de Registro do Veículo, os veículos recuperados foram devolvidos aos legítimos proprietários”, explicou Paulo Amaral.

Ainda segundo o delegado, alguns veículos recuperados estavam com o hodômetro adulterado. “Em outros foi constatado que havia sido subtraído do seu interior aparelho de som automotivo, estepe com roda e pneu, tapetes originais e pintura danificada, razão pela qual, além do crime de receptação, Nilton também foi indiciado pelos crimes de estelionato, furto, dano e crime contra o consumidor”, ressaltou Amaral.

Nilton foi indiciado por receptação qualificada, estelionato, furto qualificado, dano qualificado, crime contra a ordem tributária, crime contra o consumidor e fraude processual. Daniel foi indiciado por oito vezes no crime de estelionato.

O inquérito já foi concluído e encaminhado à Justiça, que expediu os mandados de prisão preventiva de Nilton e Daniel. A Polícia Civil realizou diversas buscas, mas eles não foram encontrados e estão foragidos da Justiça. Qualquer informação sobre o Daniel e Nilton pode ser passada ao telefone 181 ou (28) 3544-1148 e a pessoa não precisa se identificar.

No dia 3 de novembro, a Polícia Civil em Muniz Freire e agentes do Grupo de Operações Táticas (GOT) apreenderam 11 veículos furtados no Rio que eram revendidos no município. O valor dos veículos totalizou mais de R$ 500 mil.

Na ação, um professor da Ufes e um empresário também foram detidos e indiciados por receptação culposa, quando não há a intenção de cometer o crime.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger