Prisão do ex-comandante do Batalhão de Ibatiba causa mais revolta e indignação na Polícia Militar capixaba

A prisão do tenente-coronel Welinton Virgínio Pereira, então comandante do 14° Batalhão da Polícia Militar do Espírito Santo (Ibatiba), e de mais cinco militares – inclusive um capitão – continua provocando revolta dentro da PM capixaba. O assunto chama atenção até de militares de outros estados, como é o caso do presidente da Associação Cidadania e Dignidade, sargento PMMG José Luiz Barbosa.

Nesta postagem, trechos de carta escrita por um militar capixaba e enviada a este blog, a respeito da “perseguição” que a Polícia Militar vem sofrendo, em sua avaliação. Mais abaixo, o comentário feito pelo sargento PMMG Barbosa. O militar capixaba prefere ficar no anonimato. Já o sargento Barbosa autorizou a divulgação de sua carta na íntegra, bem como a sua identificação. 

Eis a carta do militar capixaba:

“Caros amigos (as), covardia semelhante foi cometida em Ibatiba com um de nossos melhores Tenentes Coronéis da Polícia Militar do Espírito Santo e com algumas praças, também da melhor estirpe.

O que está por trás desta insanidade toda, em que se privilegia a presunção da culpa e não a da inocência?

A todo o instante em nosso País, os direitos dos cidadãos são vilipendiados a qualquer custo, e posteriormente utilizados por pessoas nefastas que participam destas "investigações" e as utilizam em palanque eleitoreiro.

Precisamos dar um basta nesta farra promovida pelas autoridades investigativas, ou então preparem-se para o holocausto que está se anunciando...

...Nos bastidores desses eventos espetaculosos estão os objetivos político-eleitoreiros que se consolidam a partir de factóides e da hipocrisia que permeia esta prática.

Infelizmente, em um Estado em que a violência e a criminalidade que vem destruindo vidas, patrimônios e sonhos, vem sendo colocada como CULPA EXCLUSIVA DA PMES, qualquer outro ato adjacente também será atribuído à PM e aos seus integrantes, vítimas e agentes de todas as desgraças RESULTANTES DA OMISSÃO DO ESTADO E DE SEUS AGENTES POLÍTICOS.

Agentes estes que têm a mídia capixaba (proviciana e dependente de verba Oficial) como seus aliados na difusão daquilo que querem dar ênfase e acobertamento daquilo que mais degenera a sociedade: A CORRUPÇÃO DESCARADA E ESCANCARADA. Até quando seremos bodes expiatórios?”


O comentário do  presidente da Associação Cidadania e Dignidade, sargento PMMG Barbosa:
“Concordo na plenitude com suas palavras, mas desculpe a franqueza...Agora que começaram a "caçar as bruxas" (os iguais) por que motivo for, é que os gestores e mandatários da instituição se unem apressados e compromissados a outros oficiais da alta cúpula a agitarem e manifestarem sua indignação, mas tristemente não vemos a mesma postura quando é um praça que está sendo vítima de ataques e aviltamento de sua dignidade, contrariamente quase sempre assistimos e testemunhamos silenciosamente, diga-se os que se omitem ou se curvam as amarras do poder, para que seus interesse não sejam prejudicados, e que o praça "se vire," como dizem no jargão da caserna.

Tenho uma hipótese para tudo que está e ainda vai acontecer, os dirigentes e o alto comando das instituições, principalmente das militares, vaidosos e orgulhosos por serem também detentores de poder, privilégios e benesses, há muito se corromperam e se submeteram a este estado de coisas - aliás um modelo que enraíza em todos a cultura do temor reverencial e da bajulação -, e até se beneficiam dela. Por isto estamos a beira da completa desmoralização, e quase sempre quem reverte este quadro, em face das muitas e diversas crises por que passa a in-segurança pública são os trabalhadores da base, sejam estes oficiais ou praças, que se desdobram e dedicam esforço sobre humano para garantir o mínimo de segurança aos cidadãos e de honradez a profissão.

Para mudar tudo isto, é preciso um choque ético, que tenha exatamente como referência a erradicação da impunidade que erradia seu manto nos quartéis, mormente nas relações de poder subvertidas pelo discurso da hierárquia e disciplina, que são o campo para as mais variadas injustiças, ilegalidades, abusos, e arbitrariedades, e para isto é fundamental que o direito de expressão e opinião seja assegurado a todos sem que para isto tenhamos que nos abrigar sob o anonimato, e para os que expressem seu pensamento de forma pública haja mecanismo de proteção e defesa, pois assim poderemos tocar na ferida interna corporis.

Mas de todo modo como afirmei, suas palavras são sábias e demonstram a realidade que estamos enfrentando e que somente com a lucidez e despertamento das cúpulas das instituições poderemos mudar esta cruel e perversa realidade.

Com meus cumprimentos e fraternal abraço".

José Luiz Barbosa, Sgt PM/MG
Presidente da associação Cidadania e Dignidade.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger