Negociações entre associações e Comando Geral da PM ficam emperradas

Depois de um dia cheio de reuniões, as negociações entre as associações de classe dos policiais e bombeiros militares e o Comando Geral da Polícia Militar do Espírito Santo estão emperradas. No início da noite desta segunda-feira (13/02) as entidades entregaram uma carta ao comandante geral da PM, coronel Ronalt Willian – interlocutor da tropa com o governador Renato Casagrande –, em que dão prazo até as 14 horas do dia 15 (quarta-feira) para que o governo do Estado responda a contraproposta feita pelas entidades. Nesta postagem, a carta que as entidades entregaram ao comandante Willian e os pontos de divergências entre os militares e o governo do Estado.


Diretores das associações passaram o dia em reuniões discutindo melhorias salariais para a tropa. Pela manhã, se reuniram com o comandante Ronalt Willian e, após o almoço, se reuniram na sede da Associação de Subtenentes e Sargentos, onde deliberaram pela realização de uma carta, que foi entregue à noite ao coronel Ronalt Willian.

“Na carta, deixamos claro que reconhecemos a evolução das negociações, mas ressaltamos, por outro lado, que as propostas apresentadas não contemplam e satisfazem o anseio dos nossos associados da ativa, da reserva e pensionistas e as mudanças se fazem urgentes e, por esse motivo, solicitamos que essas demandas sejam respondidas antes que se instale a assembleia geral unificada das categorias, marcada para quarta-feira (15/02) à tarde, no Campo do Caxias”, disse o presidente da ACS/PMBM/ES, Jean Ramalho.

 “Torcemos para um acordo, mas não descartamos a greve. Qualquer decisão tomada pela assembleia geral unificada será respeitada pelas entidades de classe”, completou o diretor Flávio Gava.


Carta ao Comandante Geral da PMES 

Ilustríssimo Senhor Coronel PM Ronalt Willian de Oliveira, digníssimo Comandante Geral da PMES e interlocutor oficial do Governo do Estado do Espírito Santo junto as associações de classe da PM e BMES.

Após análise das propostas apresentadas pelo Governo do Estado, através de V. Sª, no dia 13 de fevereiro do corrente ano, análise esta feita em conjunto com todas as associações, solicitamos que sejam revistos alguns tópicos das propostas, a saber:

Referente a proposta de análise da projeção de estrutura das carreiras, com previsão de conclusão no mês de Junho/2012, as associações discordam do tempo aprazado para esses estudos e solicitam que esses dados sejam apresentados até o dia 31/03/2012 com participação nesse processo de 01 representante de cada associação de classe, indicados através de ato administrativo oficial do governo do Estado;· Que seja apresentada de forma oficial, para apresentação na assembléia geral unificada, a proposta das associações de classe do novo QO da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiro Militar do Estado do Espírito Santo, inserindo a promoção do Soldado a Cabo com 15 anos de serviço em 2012, a contar da data de publicação da lei.

Senhor comandante, as propostas apresentadas não contemplam e satisfazem o anseio dos nossos associados da ativa, da reserva e pensionistas e as mudanças se fazem urgentes e, por esse motivo, solicitamos que essas demandas sejam respondidas antes que se instale a assembléia geral unificada das categorias.

Reconhecemos a evolução das negociações até a presente data, mas não estamos satisfeitos com o que está sendo apresentado e esperamos que as novas adequações possam contribuir para que a assembléia geral ocorra de uma forma satisfatória para todos os envolvidos, GOVERNO, POLÍCIA MILITAR, CORPO DE BOMBEIROS MILITAR e,  principalmente, a SOCIEDADE CAPIXABA.

Respeitosamente,
Paulo Araujo de Oliveira (Presidente da ASSES)
Jean Ramalho (Presidente da ACS/PMBM/ES)
Paulo José Soares Serpa (Presidente da ASSOMES)
Nailson Pedro Tolentino (Presidente da ASPOMIRES)
Walter Victorino Luz Pinto (Presidente da ABMES)

Ao Exmº Sr.RONALT WILLIAN DE OLIVEIRA– CEL PM Comandante Geral da PMESVitória/ES
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger