Depois de afastados, vereadores de Nova Venécia são presos

A Polícia Militar acaba de prender os vereadores  Josué de Sá Rodrigues (PDT) e Geraldo Pedro de Souza (PMDB), de Nova Venécia, por ordem do juiz  criminal Paulo Moisés de Souza Gagno. Os dois vereadores já tinham sido afastados de Câmara Municipal Veneciana, na última segunda-feira (05/03), por ordem de outro magistrado, Maxon Wander Monteiro.

Josué e Geraldo são acusados pelo Ministério Público Estadual por improbidade administrativa. Segundo denúncia do MP, na  condição de servidor da Câmara Municipal, o vereador Josué teria sido designado pelo então presidente da Casa, Geraldo de Souza, para exercer função na Procuradoria Jurídica, mas não comparecia regularmente ao serviço.

O juiz Maxcon Monteiro justificou, inicialmente, o afastamento dos vereadores pelo fato dos dois acusados estarem tentando tumultuar o processo. Já o juiz Paulo Moisés Gagno, segundo cópia do mandado de prisão que se encontra na Delegacia de Nova Venécia, justificou assim a prisão dos dois vereadores:

"...De outra banda, a liberdade dos denunciados promoveria, neste momento,  meu sentir, intranquilidade social (desordem pública), porque aos olhos dos seus pares e do povo, o crime representaria algo de pouca repercussão e a sensação de impunidade e a descrença no Estado só aumentariam, fazendo com que o Brasil mantenha sociedade bem próxima da barbárie, onde há cultura de que se pode tudo, principalmente por parte daqueles que possuem influência política em razão do cargo que ocupam...Assim, como garantia da ordem pública e para conveniência da instrução criminal, com base no artigo 312 do Código de Processo Penal, DECRETO A PRISÃO PREVENTIVA  dos denunciados JOSUÉ DE SÁ RODRIGUES e GERALDO PEDRO DE SOUZA".

Segundo a polícia, Josué e Geraldo teriam também ameaçado testemunhas. O vereador Geraldo foi preso em casa por policiais militares do 2° Batalhão. Neste momento se encontra já recolhido na Delegacia de Nova Venécia. Está numa cela comum. Seu colega Josué de Sá, por ter curso superior, foi transferido para o presídio de São Mateus, município vizinho, onde há cela especial.

Em dezembro de 2011, a Justiça já havia condenado o vereador Josué de Sá a 10 anos de prisão pela acusação de inventar viagens para receber diárias da Câmara Municipal de Nova Venécia. Ele aguardava recursos em liberdade.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger