Entidades de classe cobram participação na elaboração do Quadro Organizacional do Corpo de Bombeiros

As associações de classe que representam os bombeiros militares estão tentando participar da elaboração do novo Quadro Organizacional do Corpo de Bombeiros do Espírito Santo, que vai abrir chance de promoções para praças e oficiais.


Mas até o momento nenhum dirigente teve acesso ao estudo e as entidades também ainda não foram convidadas pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Fronzio Calheira Mota, para conversar sobre o assunto.

No início de fevereiro, quando sentiu que seus dois secretários escalados para negociar melhorias salariais e outras vantagens com os militares estaduais não estavam obtendo êxito, o governador Renato Casagrande deu ao comandante geral da PM, coronel Ronalt Willian, a função de ser o interlocutor do governo junto às associações de classe dos militares estaduais. Foi nesse período que Casagrande garantiu às entidades que o comandante do Corpo de Bombeiros também iria abrir uma discussão com as associações.

Nesse sentido, todas as entidades de classe dos militares participaram ativamente da elaboração novo QO da Polícia Militar. Tiveram, inclusive, diversas reuniões com o comandante geral da PM, coronel Ronalt Willian.

O novo QO da PM, que deverá ser anunciado em abril pelo governador, foi criado após discussão entre o comandante Willian e as próprias entidades de classe.

O governador também designou o comandante Calheira a estudar um novo QO para o Corpo de Bombeiros. Os dirigentes das associações que representam os bombeiros militares – praças, subtenentes e oficiais – acreditaram que seriam também convidados pelo coronel Calheira para participar da elaboração do Quadro Organizacional, que vai estabelecer novas promoções na corporação e abrir vagas para contratação de soldados.

O assessor de Comunicação do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Samuel Rodrigues Barboza, disse que o coronel Calheira não falaria sobre o assunto com a imprensa, “porque o QO ainda está em fase de estudo na corporação”.

O tenente-coronel Samuel garantiu, entretanto, que tão logo conclua o estudo, o comandante do Corpo de Bombeiros apresentará “o novo QO ao governador Renato Casagrande, à sociedade e  às entidades de classe dos bombeiros militares”.

O fato de o coronel Calheira não ter ainda apresentado os estudos do novo QO às entidades de classe acaba provocando uma série de especulações. Uma delas dá conta de que o secretário de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Heráclito Amâncio Pereira Júnior, já teria recusado aprovar um esboço do QO que teria sido apresentado a ele pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros.

O secretário teria pedido a Calheira que refizesse o estudo, porque, no seu entender, o QO estaria beneficiando mais o quadro de oficiais em detrimento dos praças. Entretanto, pela garantia dada pela Assessoria de Comunicação do coronel Calheira, deve-se acreditar que o QO, de fato, ainda não foi concluído.

“Por isso, seria muito importante que as associações de classe pudessem participar da elaboração do QO. Assim como as portas do Comando Geral da PM foram abertas para nós, por determinação do próprio governador Renato Casagrande, apelamos para que o senhor comandante geral do Corpo de Bombeiros nos receba para que possamos também opinar nesse estudo”, pediu o dirigente de uma das entidades de classe.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger