Comandante da PM anuncia a promoção de 3.476 militares e fala como vai funcionar a nova Diretoria de Direitos Humanos e Polícia Interativa

Numa entrevista exclusiva ao Blog do Elimar Côrtes, o comandante geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Ronalt Willian de Oliveira, anuncia que nesta segunda-feira (25/06) a PMES vai protagonizar um feito histórico: a promoção de mais de 3.400, entre praças e oficias. O comandante vai mais além: fala das quatro novas Diretorias na PM – criadas esta semana por meio de decreto assinado pelo governador Renato Casagrande – e destaca a forma como a inédita Diretoria de Direitos Humanos e Polícia Interativa vai atuar junto à Corporação e à sociedade:

“Ela (Diretoria de Direitos Humanos e Polícia Interativa) vai ter um papel preponderante na formação e preparação de nossos policiais militares para que lá na ponta o nosso cliente, o cidadão, possa ter a confiança de que o trabalho da nossa Polícia Militar seja um trabalho estritamente voltado em respeito à dignidade e a pessoa humana”, diz o comandante Ronalt Willian.

Blog do Elimar Côrtes – O governador Renato Casagrande acaba de publicar decreto criando mais quatro Diretorias na Polícia Militar do Espírito Santo: Diretoria de Direitos Humanos e Polícia Interativa; Diretoria de Comunicação Social; Diretoria de Promoção Social; e Diretoria de Transportes. Como as novas Diretorias poderão ajudar a PM e seus reflexos no dia a dia do policiamento?

Coronel Ronalt Willian – A população capixaba cresceu muito nos últimos anos. Nosso efetivo é praticamente o mesmo de 10 anos atrás. Com esse crescimento vieram os problemas sociais que têm relação direta com o aumento da criminalidade. Tivemos que nos preparar e otimizar nossos serviços para continuar dando respostas a sociedade.

A PMES nesse momento tem uma adequação de seu quadro organizacional para corrigir e atender a demanda da prestação do serviço de policiamento ostensivo com o objetivo sempre de presta-locom excelência.

Estas Diretorias farão parte do Comando da Polícia Militar e ajudarão a pensar e planejar uma polícia cidadã sempre voltada a servir e proteger o povo capixaba.

– Uma das inovações é a Diretoria de Direitos Humanos e Polícia Interativa: qual será o papel dessa Diretoria junto à própria Corporação e à sociedade?

– Sem dúvidas, um papel preponderante na formação e preparação de nossos policiais militares para que lá na ponta o nosso cliente, o cidadão, possa ter a confiança de que o trabalho da nossa Polícia Militar seja um trabalho estritamente voltado em respeito à dignidade e a pessoa humana.

– A partir da criação da Diretoria de Direitos Humanos, qual o peso que o modelo de policiamento comunitário passa a ter para a PMES nesta e em futuras gestões?

– Temos um knowhow na execução e planejamento desse modelo de policiamento, fomos e somos, inclusive, exportadores de policiamento comunitário.  A criação desta Diretoria consolida este modelo como referência para o presente e o futuro.

– Segunda-feira (25/06) é o grande dia. Vai ser quando o senhor e o governador Renato Casagrande assinarão as promoções de praças e oficiais na Polícia Militar. O senhor poderia adiantar quantas promoções serão sacramentadas nessa segunda?

– Promoção de 463 oficiais (sendo oficiais combatentes, administrativos, saúde); promoção de 3.013 praças (sendo 2.855 combatentes e 158 da saúde). Tudo isso vai chegar a 3.476 promoções.

– O que esse conjunto de promoções representará para a história da PMES?

– Tenho quase 30 anos de efetivo serviço prestado dentro da Polícia Militar, nunca vi tamanho investimento na pasta da segurança pública como esse realizado pelo governador Renato Casagrande. Foram mais de 70 milhões aplicados em logística nesta área, somente no ano de 2011, fora o que ainda continua sendo investido. Agora, o mais importante, é salientar que de que adiantaria tamanho investimento se não tivéssemos o profissional na ponta motivado?  Então, é um marco histórico na nossa corporação e não só o próprio governador como a nossa sociedade capixaba podem ter a certeza que a PMES fará por onde em reconhecer esta valorização: apresentando resultados.


– O senhor gostaria de fazer algum apelo público no sentido de militares que estarão de folga na segunda-feira compareçam em bom número, junto com suas famílias, à solenidade de promoção, como forma de agradecer ao governador Renato Casagrande pela aprovação da lei?

– Com certeza, conclamo a toda a família PM que compareça em massa ao Quartel do Comando Geral, em Maruípe, nesta segunda feira, às 19 horas como demonstração de reconhecimento e agradecimento.



Nota do Blogueiro: Ao criar a Diretoria de Direitos Humanos e Polícia Interativa, o governador Renato Casagrande resgata uma das missões da Polícia Militar do Espírito Santo, que é a de ser uma polícia cidadã. Projeto este que nasceu lá trás, ainda nos anos 80, pelas mãos de um grupo de jovens oficiais, capitaneados pelo hoje coronel da reserva Carlos Magno da Paz Nogueira. Foi ele quem idealizou e formatou, junto com outros sonhadores e competentes oficiais, como o também coronel da reserva Júlio Cézar Costa, um modelo que sempre deu certo, mas que, infelizmente, ficou esquecido nos oito anos de governo Paulo Hartung/Rondey Miranda. Voltou em 2010, quando Rodney se afastou da Secretaria de Segurança Pública para ser candidato a deputado estadual. Voltou pelas mãos de seu sucessor André Garcia, que hoje é o titular da Secretaria de Estado Extraordinária de Ações Estratégicas. Renato Casagrande, ao assumir o governo em janeiro de 2011, deu toda moral para o incremento total da Polícia Comunitária e o comandante Ronalt Willian, que já era um seguidor e admirador do modelo, agora faz justiça e resgata o sonho de valorosos praças e oficiais: criar uma diretoria para cuidar da Polícia Interativa e, o mais importante, para cuidar dos Direitos Humanos.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger