Delegados e policiais civis e militares do Nurocc estão de parabéns

O intuito deste artigo não é para escrever uma reportagem. Tem a finalidade de agradecer e dar parabéns aos delegados e policiais civis e militares lotados no respeitado Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e a Corrupção (Nurocc), da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (SESP). Em uma semana de ação nas ruas do Espírito Santo, o Nurocc desvendou a verdadeira teia que é a estrutura de exploração do jogo do bicho e de máquinas caça-níqueis em diversos municípios capixabas, com conexões nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Esta é a primeira vez na história do governo do Espírito Santo que se combate às máfias do jogo do bicho e dos caça-níqueis com mais vontade e competência. 

“A Secretaria iniciou todo o trabalho de investigação com o setor de Inteligência e com o Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e a Corrupção (Nurocc), e contou com o apoio do Núcleo de Gerenciamento de Operações Táticas (Nugoti) da Polícia Civil e da Polícia Militar. Ficou comprovada a conexão do crime no Estado com indivíduos da cidade de Itaperuna, no Rio de Janeiro. Então trabalhamos em parceria com a polícia de lá nas investigações. Comprovamos também a existência de fraude e manipulação nos resultados do jogo de bicho”, disse o secretário de Segurança Pública, Henrique Herkenhoff.

A “Operação Capone”, que desmantelou o esquema de exploração de jogos de azar, se subdividiu em duas frentes de investigação, sendo a primeira no combate a lavagem, sonegação e jogos de azar. A segunda atuou na desarticulação da rede de corrupção em torno da exploração dos jogos de azar.

Os trabalhos investigativos levaram à identificação de todo o esquema dos jogos de azar. Na exploração do jogo do bicho também foi possível verificar o mapeamento de seu funcionamento.

Nesta semana, conforme este Blog informou, foram presos diversos chefões do jogo do bicho no Estado. Dentre eles, Jolimar e seu filho Jeferson Valadares, que, com dinheiro do jogo, adquiriram uma faculdade particular em Vila Velha. Eles têm como sócios políticos importantes do poder capixaba.

No dia 22 de novembro de 2011, este Blog já havia informado, com exclusividade, parte de um dossiê elaborado pela Polícia Federal e que se encontra na Justiça Federal, que revela como o jogo do bicho corrompia políticos e policiais do Espírito Santo, entre 2007 e 2010.

As investigações da PF tiveram início – faça-se justiça – na própria Polícia Civil capixaba, por meio da Delegacia de Costumes e Diversões e do Nurocc. Veja mais detalhes no link
http://elimarcortes.blogspot.com.br/2011/11/inquerito-da-policia-federal-revela.html

Parte das investigações apresentadas sexta-feira (20/07) pelo secretário Henrique Herkenhoff e pelo chefe do Nurocc, delegado Jordano Leite, vem confirmar o que o Blog do Elimar Côrtes informou em novembro do ano passado: a ligação dos bicheiros capixabas com os contraventores de outros estados e o aliciamento que eles fazem para corromper autoridades políticas e policiais do Espírito Santo.

Recentemente, este Blog informou também que é daqui do Espírito Santo – com escritório em Vitória – um dos advogados que defendem o braço direito de Carlinhos  Cachoeira, no Distrito Federal.

A finalidade deste texto, entretanto, é de fazer justiça aos profissionais do Nurocc. Tendo como líder o jovem e competente delegado Jordano Leite, policiais civis e militares, lotados no Núcleo, estão dando conta do recado.

Os parabéns e agradecimentos são estendidos também ao governador Renato Casagrande e ao secretário Henrique Herkenhoff. Sem  o apoio e a determinação deles, o Nurocc continuaria desempenhando o mesmo papel que desempenhava no governo anterior, de Paulo Hartung/Rodney Miranda. Ou seja, era fraco em relação ao verdadeiro crime organizado.

Vale lembrar que o Nurocc foi instalado no governo de José Ignácio Ferreira, dentro do Pro-Pas. Na ocasião, o Nurocc tinha liberdade para agir. Atuava como uma polícia de Estado e não de governo, como foi na era Hartung/Rodney.

Tanto que a delegada Fabiana Maioral, que assumiu a chefia do Nurocc na ocasião, investigou denúncias de corrupção envolvendo a então primeira-dama do Estado, dona Maria Helena Ferreira.

Fabiana Maioral atuava de modo institucional. Ou seja, exercia sua função como manda a lei e não os governantes. Indiciou criminalmente Maria Helena, enquanto ela era a primeira-dama do Estado. Chegou a pedir a prisão preventiva da primeira-dama, mas Maria Helena já havia conseguido um habeas-corpus preventivo junto ao Tribunal de Justiça,antes da conclusão do inquérito, em 2001.

O juiz que atuava na Vara Criminal de Vitória para onde foi o processo contra Maria Helena, Nélson Darby de Assis – já falecido –, insistiu em expedir o mandado de prisão, mas se viu impedido por conta do habeas corpus preventivo. Se bobeasse, ele que seria preso no lugar da verdadeira acusada de cometer crimes contra o erário.

Em janeiro de 2011, ao tomar posse, Renato Casagrande determinou ao seu secretário de Segurança Pública, Henrique Herkenhoff, que restabelecesse a autonomia dos delegados de Polícia Civil, ordenando que passassem a cumprir sua tarefa institucional. O recado era, sobretudo, para o Nurocc, que durante oito anos havia perdido – por forças ocultas – sua verdadeira missão, que é lutar contra as organizações criminosas que lesavam o dinheiro público.

A mensagem do governador foi entendida. Logo nos primeiros dias de janeiro de 2011, a equipe do delegado Jordano Leite passou a investigar denúncias de fraudes na Prefeitura de Fundão. Fraudes que já vinham ocorrendo ao longo dos anos anteriores, mas que ninguém ousava investigar.

O Nurocc foi lá, investigou e prendeu, numa mesma operação, em maio de 2011, secretários e vereadores do município. O restante da história já é conhecido: até o prefeito perdeu o cargo.

Esta é a primeira vez na história do Espírito Santo que um governo combate, com inteligência e eficiência, o jogo do bicho e a máfia dos caça-níqueis. No governo do petista Vitor Buaiz, a polícia somente estourava fortaleza dos bicheiros no Espírito Santo quando queria protestar contra o governo por melhores salários. Logo, vinha ordem superior para se cassar a ousadia de encarar os bicheiros. Há nos jornais da época fotos que ilustram claramente essa "afronta": policiais militares da Tropa de Choque invadindo e fazendo uma devassa em uma das fortalezas da contravenção na Grande Vitória. 

Em 2003, o delegado André Cunha investigou grande parte dos bicheiros que foram presos agora. Apesar de ter indiciado mais de 100 pessoas ligadas à contravenção e ter ouvido depoimento de um delegado acusado de ligação com bicheiros, até hoje o inquérito encontra-se parado no Ministério Público Estadual e não foi transformado em ação penal.

Eis aí os números da Operação Capone que comprovam o tamanho da importância policial realizada desta vez pelo Nurocc:


•    Participação de 140 policiais civis e militares
•    Participação de 09 delegados de polícia
•    Prisão temporária decretada: 45 pessoas
•    Mandado de busca e apreensão: 98
•    Fechados 150 pontos de jogos
•    Sequestro judicial de R$ 22.500.000,00
•    Identificação de aproximadamente 138 imóveis de propriedade dos bicheiros
•    82 veículos sequestrados judicialmente
•    146 motocicletas sequestradas judicialmente
•    240 imóveis suspeitos de serem usados na ocultação de dinheiro de jogos
•    72 pessoas presas (por flagrante e com mandado), dentre elas proprietários de diversas bancas no Estado, gerentes de bancas, fornecedores de máquinas caça-níqueis, prestadores de assistência técnica às máquinas e outros;
•    07 armas de fogo apreendidas
•    Aproximadamente R$ 1 milhão em espécie apreendido
•    Centenas de cheques no valor aproximado de R$ 3 milhões apreendidos
•    Três caminhões carregados de materiais relacionados à exploração do jogo do bicho foram apreendidos
•    Centenas de máquinas caça-níqueis e peças de reposição dos equipamentos foram apreendidas

Municípios alvo da operação:


 Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova, São José do Calçado, Bom Jesus do Norte, Apiacá, Castelo, Muqui, Mimoso do Sul e Ibitirama.

Pontos relevantes das investigações:


•    Manipulação dos resultados do jogo do bicho e máquinas caça-níqueis;
•    Envolvimento de servidores públicos (policiais);
•    Financiamento de escolas de samba capixabas;
•    Investimentos em dólares e imóveis para dissimulação da origem do dinheiro ilícito obtido, e envio de remessas de dinheiro para os EUA.
•    Poderio econômico dos contraventores: proprietários de faculdades, movimentações financeiras milionárias, veículos e embarcações de luxo, investimentos em imóveis e outros.
•    Uso de técnico em informática para adulteração do software dos equipamentos eletrônicos, impossibilitando ou reduzindo as chances de ganho de prêmios pelos apostadores;
•    Um dos bicheiros buscava levantar R$ 1 milhão para compra de uma banca do jogo do bicho no Sul do Estado;
•    Evidências de que as atividades do jogo do bicho estão diretamente ligadas com as bancas de São Paulo e Rio de Janeiro, além da interligação com as atividades de contravenção de Carlinhos Cachoeira, pois sua prisão gerou a suspensão de pagamentos de alguns bicheiros capixabas;
•    Durante as investigações a respeito da entrada de componentes eletrônicos (loteiros), usados nas máquinas caça-níqueis, pelo porto do Espírito Santo, constataram-se indícios de um esquema para liberações de contêiner, onde teria sido negociado a título de propina cerca de R$ 1 milhão.

Crimes investigados:


- Lavagem de dinheiro (com aplicação da nova lei de 09/07/2012, que prevê a pena de até dez anos de reclusão e perda dos bens obtidos com dinheiro de jogos de azar);
- Corrupção passiva e ativa;
- Sonegação fiscal;
- Formação de quadrilha;
- Estelionato;
- Posse ilegal de arma de fogo;
- Exploração de jogos de azar.

Mais prisões


Nesta sexta-feira (20), por volta das 6 horas, novas prisões e buscas foram realizadas em Bom Jesus do Norte, São José do Calçado, Cabo Frio (RJ), Itaperuna (RJ) e Espera Feliz (MG).

Em Itaperuna foi fechada a Banca Central, responsável pela divulgação da maior parte dos resultados do jogo do bicho no Espírito Santo, bem como pelo financiamento de diversas bancas capixabas, quando as apostas atingiram altos valores. No local foram apreendidos dezenas de aparelhos de telefones usados na divulgação.



 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger