Major acusado de comandar quadrilhas de assaltantes e traficantes tenta ser promovido, mas esbarra na Justiça

O major Manoel Machado Coelho Neto, que responde a algumas ações penais na Justiça Comum e na Justiça Militar – está, portanto, na condição de subjúdice –, tentou judicialmente ser promovido a tenente-coronel na Polícia Militar do Espírito Santo. No entanto, o juiz Jorge Henrique Valle dos Santos, da 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual de Vitória, decidiu em sentença que o major não tem condições de ser promovido.

A decisão do magistrado foi tomada no dia 20 de agosto e consta nos autos do processo número 024110131604. De acordo com o processo, Coelho Neto requeria  a sua promoção para o posto de tenente-coronel PM retroativamente a data de 8 de julho de 2010.

Afirma que figurou no quadro de acesso para promoção pelo critério de antiguidade e apesar de haver vagas e preencher os requisitos não foi promovido. O major Coelho Neto foi alvo de diversas investigações da PM.

Já tramita contra ele na Justiça  Comum processo em que é acusado de comandar quadrilhas de assaltantes, traficantes e de vigaristas.

O processo faz parte da Operação Pernalonga, desenvolvida pela Diretoria de Inteligência da PMES, que flagrou, por meio de interceptações telefônicas – autorizadas pela Justiça – e por fotos o major mantendo contatos com assaltantes e traficantes da Grande Vitória.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger