Casagrande deve investir até R$ 100 milhões na segurança pública do Espírito Santo em 2013

O governador Renato Casagrande é mesmo um administrador obstinado por ver reduzidos os índices de criminalidade no Espírito Santo. Não mede esforços para recuperar o tempo em que o Estado deixou de investir na segurança pública. Tanto que, para 2013, ele espera investir entre R$ 70 milhões a R$ 100 milhões para melhorar a estrutura policial.

“Faremos novos concursos para a contratação de policiais civis e militares; vamos melhorar ainda mais a tecnologia e a infraestrutura da segurança, com a compra de mais viaturas, armamentos. Estaremos recuperando o aparato policial e investiremos mais ainda nos setores de Inteligência. O Espírito Santo ficou muito tempo sem investir como deveria na segurança pública”, disse Renato Casagrande ao Blog do Elimar Côrtes.

O governador ainda está detalhando o valor final de investimentos para o próximo ano. No entanto, esclareceu que no valor não estarão incluídos gastos com o pessoal – salários, por exemplo. O valor a ser investido na segurança é diferente dos recursos para pagamento de pessoal. O governo ainda estuda reajuste na tabela dos subsídios dos policiais.

Neste ano de 2012, entretanto, Renato Casagrande já concedeu inúmeros benefícios a todas categorias que integram o sistema de segurança: sancionou leis que garantem promoções mais céleres para policiais militares; criou novo quadro de promoções na Polícia Civil; estabeleceu nova política de cargos e salários para agentes penitenciários, dentre outras melhorias.

O programa Estado Presente é a “menina dos olhos” do governador. Por isso, uma das propostas dele é ampliar os programas sociais, voltados para moradores de áreas de riscos, com o intuito de evitar que os jovens – crianças e adolescentes – entrem no mundo do crime.

Renato Casagrande não gosta de dar nota para nenhum setor de seu governo. Porém, garante que a segurança pública capixaba está no caminho certo:

“Estamos colhendo resultados, como a queda no número de homicídios. Os resultados, na segurança pública, demoram um pouco a aparecer. É preciso ter paciência. Posso garantir que estamos na direção correta. Para melhorar ainda mais a trajetória que almejamos, vamos aumentar o trabalho”, destacou Casagrande.

O aumento do trabalho – e da cobrança –, entretanto, recomeça em janeiro de 2013, quando novos prefeitos tomam posse. O governador convocará os 78 prefeitos para uma reunião no Palácio Anchieta, quando vai mostrar a todos a necessidade de união de esforços no combate à violência:

“Vou colocar em prática o GGI (Gabinete de Gestão Integrada), com a participação dos prefeitos, Policias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal, Ministério Público e Judiciário. Vou incentivar os prefeitos a retomarem os Conselhos Municipais de Segurança e mostrar a eles que precisamos promover a integração Polícia, Judiciário e Ministério Público. Se não tiver uma parceria permanente do magistrado e do Ministério Público, a Polícia não consegue reduzir a violência”, comentou Renato Casagrande.

Mais cedo, em solenidade no  Tribunal de Justiça, o governador já havia ressaltado exemplos da parceria entre Executivo, Judiciário e Ministério Público, além do Legislativo estadual. Citou os casos de denúncias de tortura, que os Poderes combatem em conjunto; e as políticas de preservação dos direitos das mulheres, negros e crianças:

“Nada disso seria possível sem a parceria Executivo, Judiciário e o Legislativo”, pontuou Renato Casagrande.

O governador esteve sexta-feira (21/12) pela manhã no Pleno do Tribunal de Justiça para sancionar duas leis, aprovadas na última segunda-feira (17) pela Assembleia Legislativa, que permitirão a reestruturação da Justiça capixaba e a readequação do Plano de Cargos e Salários dos servidores do Poder Judiciário.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger