Justiça afasta delegados e investigadores acusados de extorsão


Oito policiais civis da Divisão de Crimes contra o Patrimônio, dentre eles os delegados Márcio José Pedrosa Braga e Luiz Neves Paula Neto, foram afastados, liminarmente, de suas funções públicas por decisão do juiz da 3ª Vara da Fazenda Pública Estadual, Manoel Cruz Doval, em decisão nos autos do processo 0515592-73.2011.8.08.0024, atendendo a solicitação do Ministério Público Estadual.


Além dos delegados, foram afastados os investigadores Fábio Loureiro Malheiros, Hilário Roger Nascimento Borges, Alex Sandro Serrano de Almeida, David da Silva Carvalho Filho, Marcos Marcelo Sartório Ermani e Jorge Teixeira Nader.

Os delegados e os policiais foram denunciados por atos de improbidade administrativa pelo Ministério Público, acusados de adotarem diversas condutas configuradas de tipo penal, tirando proveito econômico ilícito e violando os princípios do serviço público.

Os policiais foram presos, preventivamente, no dia 13 de maio de 2011 numa operação da Corregedoria Geral da Polícia Civil, acusados de extorsão. A ordem de prisão foi dada, na época, pelo juiz Marcelo Menezes Loureiro.

Ao decidir nos autos, o juiz Manoel Doval disse ter encontrado prova documental suficiente para demonstrar que os réus teriam praticado atos de improbidade administrativa.

Fonte: Site do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger