Novo presidente do Sindelpo garante que não vai permitir perseguição a delegados por conta de investigação

"O Sindelpo não vai permitir perseguição aos delegados que exerçam  investigação legítima". A garantia foi dada na tarde desta sexta-feira (07/06) pelo delegado Rodolfo Queiroz Laterza, ao tomar posse como novo presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (Sindelpo), na sede da entidade, no bairro Bento Ferreira, em Vitória.

Rodolfo Laterza assumiu a vaga de Sérgio do Nascimento Lucas, que, pela manhã, tornou-se novo presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Espírito Santo (Adepol). Laterza falou de suas prioridades:

"Vamos, a exemplo do presidente Sérgio do Nascimento Lucas, brigar pelo reconhecimento da carreira jurídica para a categoria. Queremos o reconhecimento institucional e retirar os delegados de Polícia Civil do Espírito Santo da insustentável e incômoda posição de antepenúltimo de pior salário do País. Nosso Estado tem a quarta maior renda per capita do Brasil".

O salário inicial de delegado de Polícia no Espírito Santo é R$ 7.675,00. "Nossa luta pelo reconhecimento da carreira jurídica nada tem a ver com questão salarial. Precisamos é ter segurança nas investigações", afirmou Rodolfo Laterza.

"A questão da baixa remuneração acaba provocando a evasão de delegados capixabas para outros estados ou a mudança de profissão", lamentou Laterza.

Ele disse mais: "Vamos evitar que os delegados capixabas sejam perseguidos, com representações indevidas, por conta de investigação. O Sindicato, a exemplo do que já vinha fazendo a atual diretoria, tomará todas providências jurídicas para defender os delegados perseguidos e ajuizar ações contra pessoas que fazem denunciação caluniosa. Uma pessoa, para entrar na Polícia Civil, não pode ter ficha suja; portanto, um delegado, dentro de sua função institucional, não pode ser avacalhado", pondera Rodolfo Laterza.

A posse de Rodolfo Laterza foi bastante concorrida. Foi marcada pela presença de autoridades do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa, como o deputado Gilsinho Lopes, que é delegado licenciado, e o subtenente Sylair Pedra, representando o deputado estadual Josias Da Vitória.

Também marcaram presença o diretor da Academia de Polícia Civil (Acadepol), delegado Helly Schmittel; o subsecretário de Estado  Inteligência, Nilton Souza Siqueira; o diretor Administrativo e Financeiro do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Espírito Santo, Antônio de Caldas Brito; dentre outros.

Em seu discurso de despedida, o delegado Sérgio do Nascimento Lucas falou dos três anos em que esteve à frente do Sindelpo; mostrou o que era o sindicato e as mudanças positivas alcançadas por sua diretoria:

"Procuramos trabalhar com transparência. Encontramos uma cenário desgovernado financeiramente. Hoje, a entidade está com suas finanças sanadas", afirmou Sérgio Lucas.




 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger