Os 5 meses do coronel Edmilson dos Santos no Comando Geral da Polícia Militar: resgate da ética e do prestígio da corporação

No dia 18 de outubro completam-se cinco meses que o coronel Edmilson dos Santos assumiu o Comando Geral da Polícia Militar do Espírito Santo. É da cota pessoal do governador Renato Casagrande (PSB). Sua escolha não teve dedo de nenhum outro político – foi uma opção técnica, quer dizer, competência. Entrou no lugar do coronel Ronalt Willian, que vinha sofrendo desgaste interno e externo – pela escassez de policiamento nas ruas, principalmente, o que provocou aumento da violência e da sensação de insegurança.


Esta situação, entretanto, mudou. E para melhor. A PM conseguiu ter de volta a responsabilidade para cuidar de seu próprio orçamento, fruto do prestígio do coronel Edmilson e do Alto Comando da corporação junto ao governo do Estado. Nesses cinco meses passou a acontecer dentro da PM um fomento constante da união dos oficiais e praças da corporação. Estabeleceu-se ainda o resgate da ética:

"Passamos a exigir mais e maior respeito dentro das unidades; questões de desavenças internas foram esclarecidas; passamos a mediar os conflitos. Tudo isso é fruto da união entre oficiais e praças, união esta que possibilitou o resgate da ética e disciplina", comentou o comandante Edmilson dos Santos, em entrevista ao Blog do Elimar Côrtes.

Nesses cinco meses, o comandante conseguiu reestruturar o Estado-Maior Geral da Polícia Militar: "O Estado Maior é o setor pensante da PM. São seus oficiais que traçam as metas que o Comandante Geral quer para a corporação. E, algo muito interessante está acontecendo: a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social está devolvendo para a Polícia Militar a responsabilidade de elaborar seu orçamento. Assim, podemos definir obras, comprar equipamentos e materiais; podemos elaborar estudos sobre a distribuição do efetivo; elaborar pesquisas e definir técnicas de distribuição de policiais. Com nosso Estado Maior reestruturado, deixamos de praticar a polícia do achismo e passamos a adotar um policiamento mais técnico", explicou o comandante Edmilson dos Santos.

O comandante geral da PM viabilizou junto ao governo do Estado o local para construção de uma Companhia no Bairro da Penha, em Vitória, bairro que a polícia ocupa há mais de um ano com a finalidade de acabar com a guerra do tráfico. Nesse período, a PM passou a empregar policiais de unidades especializadas, como o Batalhão de Missões Especiais, Ronda Ostensiva Tática Motorizada (Rotam) e Regimento de Policiamento Montado nos municípios de Linhares, São Mateus, Baixo Guandu, Aracruz e Pinheiros, reduzindo o índice de homicídios e aumentando a sensação de segurança para a sociedade local.

Outra mudança, que vem melhorando a segurança da população proporcionada pelo comandante Edmilson dos Santos, é a volta do Expediente Operacional, através do qual policiais militares da administração são empregados uma vez por semana, de segunda à sexta-feira, embarcados em radiopatrulhas, em pontos estratégicos de Vitória, com o intuito de aumentar a sensação de segurança.

Foi também ideia do coronel Edmilson dos Santos, com aval do secretário de Segurança Pública, André Garcia, a implantação do projeto “Patrulha na Comunidade”. O modelo possibilitou a imediata redução dos crimes contra o patrimônio. "Isso aconteceu sem o aumento do efetivo; apenas com mudança de metodologia de aplicação do policiamento. Vamos, em breve, levar a Patrulha da Comunidade para o interior do Estado", reforçou o coronel Edmilson.

A Polícia Militar está adquirindo novos materiais e equipamentos para o BME, além de viabilizar a compra de 1.100 pistolas, 80 metralhadoras, 200 armas elétricas e coletes à prova de balas para os 1.100 novos soldados que estão em formação. O Comando Geral da PM está possibilitando também que oficiais façam cursos de aperfeiçoamento com outras polícias até no exterior, trazendo para o Estado aprendizados obtidos com  tropas especiais.

Ao longo dos cinco meses, a PM vem realizando operações na Grande Vitória e no interior do Estado, resultando na apreensão de grande quantidade de armas e drogas e pessoas detidas. O comandante Edmilson dos Santos já apresentou ao secretário André Garcia estudo científico para distribuição dos 1.100 novos soldados, que vão se formar no dia 18 de dezembro deste ano. A qualquer momento, o estudo será apresentado ao governador Renato Casagrande.

"Vamos apresentar também ao governo do Estado a Proposta de Lei Orçamentária 2014 e o impacto do aumento do efetivo sobre o custeio. Neste momento, diagnóstico, feito pelo Estado-Maior, vai checar  as demandas de todos os setores da corporação para posteriores encaminhamentos e deliberações", disse o comandante Edmilson dos Santos.

É isso aí! Como dizem os jogadores de futebol, o coronel Edmilson dos Santos está dando uma resposta aos seus críticos de plantão e fechando  a boca deles com trabalho.

Portanto, é hora de outros atores interessados na melhoria da segurança pública do Estado – e não simplesmente em interesses eleitoreiros, afinal, 2014 está batendo à porta –, arregaçarem as mangas. Mãos às obras em favor do Espírito Santo!

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger