Casa Militar se omite e Aeronáutica é comunicada sobre incidente com helicóptero que atende o governador Renato Casagrande: Aeronave caiu no solo após decolagem

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) já foi comunicado de um descaso com que a Secretaria da Casa Militar do Estado  Espírito Santo vem dispensando à segurança do governador Renato Casagrande. No início deste mês, um dos pilotos do helicóptero Esquiva, do Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (Notaer), teve de fazer um pouso de emergência no heliponto do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Maruípe, Vitória, após adotar um procedimento inadequado na partida.

No momento, o helicóptero transportava cinco militares, incluindo o piloto e o co-piloto. O oficial (piloto) responsável pelo comando da aeronave estava mandando mensagem por meio de seu celular e deixou o helicóptero por conta do co-piloto, que ainda está aprendendo os caminhos da profissão.

O Esquiva já tinha decolado e a um metro do solo desceu abruptamente. O helicóptero não tombou por milagre, segundo outros oficiais que presenciaram o incidente. O heliponto fica no QCG, embora pertença à  Casa Militar, a quem cabe sua administração assim como a dos helicópteros.

"O helicóptero voltou ao chão e quase virou. Se tombasse, sofreria estragos e causaria ferimentos nos militares. A cada metro acima que a aeronave estivesse, maior seria a gravidade das lesões, podendo provocar até morte. Este é o mesmo helicóptero que serve ao governador do Estado e à própria segurança pública", disse uma fonte da Casa Militar.

Após a falha o piloto teria tentado encobrir o incidente. A atitude do oficial fez com que vários vôos fossem realizados, inclusive com o governador Renato Casagrande à bordo, sem que sequer uma inspeção fosse feita para verificar se houve avarias ou não.

Um relatório de incidente foi entregue ao Setor de Segurança de Vôo do Notaer, mas até o momento não foi aberta nenhuma investigação. Insatisfeitos e diante da inércia, oficiais encaminharam cópia do relatório de incidente ao Cenipa, que é o órgão do Comando da Aeronáutica que investiga acidentes e incidentes no Brasil.

Há duas semanas, a Coluna Praça Oito, de A Gazeta, publicou nota informando que os seguranças do governador Casagrande estavam reclamando do "regime de escravidão a que são submetidos". Eles reclamam mais do subsecretário chefe da Casa Militar, tenente-coronel Ferrari, a quem chamam de "verdadeiro comandante" da secretaria. O Notaer tem perdido também pilotos experientes. De 2010 para cá quatro deles abandonaram o posto.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger