Delegados estão mais unidos para investigar crimes de corrupção no Espírito Santo

O Brasil atravessa mais um momento conturbado na política. Casos de corrupção têm estourado em todo o País com uma velocidade assustadora. Esta semana, a Polícia Federal prendeu um ex-diretor da Petrobras e investiga denúncias de irregularidades na maior estatal brasileira. Atentos às situações de irregularidades e anormalidades em órgãos públicos, os delegados de Polícia Civil do Espírito Santo reconheceram que também é seu papel lutar pela lisura no Poder Público.

Por isso, os dois dias de paralisação da categoria, registrada na quarta e quinta-feira últimas, serviram para os delegados passassem à  prática: a partir de agora, mais do que nunca, eles garantem estar unidos para fazer  investigações de combate à corrupção, principalmente em suas áreas de atuação – circunscrição.

Os delegados vão investigar, sobretudo, suspeita de irregularidades em contratos com dispensa de licitação entre prefeituras e demais órgãos públicos pelo Estado afora.

“Se forem verificados indícios de irregularidades, os delegados passarão a fazer investigações dentro das prerrogativas legais”, antecipa o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Espírito Santo, Rodolfo Queiroz Laterza, que tem vasta experiência no combate ao crime organizado e à corrupção.

E não são poucas as suspeitas de irregularidades pelo Espírito Santo afora. Existem na Polícia Civil investigações em curso que já detectaram supostas irregularidades até mesmo em contratos com licitação. Há um município da Grande Vitória que vem adotando a prática do rodízio entre empresas que ganham concorrências para obras públicas. Os delegados detectaram também desvio de recursos públicos em outros setores que  podem vir à tona a qualquer momento.

Antes, os delegados de Polícia capixaba não faziam investigação de crimes de corrupção pela falta de estrutura prática. Agora, estão mais unidos e trocando informações e ideias entre os colegas sobre a melhor forma que possibilite o enfrentamento ao desvio de recursos públicos e o combate ao crime organizado.


Protesto no Palácio Anchieta


Na assembleia geral que realizaram nos dias de paralisação, os delegados de Polícia decidiram fazer um protesto na porta do Palácio Anchieta, na terça-feira (25/03), a partir das 9h30. “Vamos mostrar mais uma vez ao governador Renato Casagrande a insatisfação da categoria com os baixos salários”, informou o presidente do Sindelpo, Rodolfo Laterza.

Segundo ele, mais de 100 delegados resolveram ainda colocar seus cargos à disposição caso o governo do Estado não sinalize com uma proposta concreta para a categoria até o dia 28 deste mês.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger