Para reflexão de nossas autoridades: Grande Vitória, com seus 1.838.442 moradores, teve mais homicídios do que a cidade de São Paulo com quase 12 milhões de habitantes

A Grande Vitória, incluindo Guarapari, tem 1.838.442 habitantes, segundo dados do IBGE relativos a 2013. O município de São Paulo tem, sozinho, 11.821.873 habitantes, de acordo com o mesmo IBGE. A cidade de São Paulo é uma das maiores metrópoles do Planeta.

A Grande Vitória, incluindo Guarapari, registrou em fevereiro deste ano 98 homicídios com seus 1.838.442 habitantes. O município de São Paulo, com seus 11.821.873 habitantes, registrou no mesmo período 86 homicídios.

Nesta terça-feira (25/03), a Secretaria de Estado da Segurança Pública do Estado de São Paulo divulgou números da violência. O número de homicídios no Estado paulista caiu 11,3% na comparação entre fevereiro deste ano e o mesmo mês de 2013, de 371 para 329.  Trata-se do menor número de homicídios para um mês de fevereiro desde 2001, quando os dados passaram a ser contabilizados.

No acumulado dos dois primeiros meses deste ano, a queda nos homicídios é de 4,7%, de 788 para 751 casos, segundo a secretaria. A taxa de homicídios dos últimos 12 meses é de 10,32 por cada grupo de 100 mil habitantes. No fechamento de 2013, ela era de 10,5 por 100 mil.

Os homicídios na cidade de São Paulo passaram de 89 em fevereiro de 2013 para 86 casos em fevereiro deste ano, redução de 3,4%. O Estado de São Paulo considera morte no trânsito (quando o motorista age com dolo) como homicídios. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Campinas, município paulista com 1.144.862 habitantes,   zerou os latrocínios (roubos seguidos de morte) em fevereiro. É a primeira vez, desde 2001, quando os dados passaram a ser contabilizados no formato atual, que a região não registra casos do indicador de criminalidade em fevereiro. Cinco ocorrências foram contabilizadas no mesmo mês do ano passado.

Há algo que as autoridades daqui do Espírito Santo precisam explicar melhor. Cobrar é preciso sempre por parte de um gestor – no nosso caso, o governador Renato Casagrande. A cobrança de um chefe não é somente com palavras; é, sobretudo, com gestos e decisões.

Não podemos ficar no marasmo vendo a “banda passar” e a violência crescendo neste início de ano. Chega de exportar modelos decadentes de segurança pública. Os salvadores da pátria estão aí mesmo de plantão, afoitos para dar mais um bote. Como dizia um certo salvador da pátria, “a onça está ferida, mas não morreu ainda”.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger