FESTEJOS DOS 179 ANOS DA POLÍCIA MILITAR DO ESPÍRITO SANTO: Comandante geral rende homenagem aos seus comandados e critica quem quer provocar desgastes entre as instituições

Em sua mensagem na solenidade que marcou os festejos de 179 anos da Polícia Militar do Espírito Santo, o comandante geral da corporação, coronel Edmilson dos Santos, rendeu homenagens aos seus comandados e, sem citar nomes, criticou setores da sociedade que buscam provocar desgastes entre as instituições. Aproveitou para, mais uma vez, defender a integração dos órgãos de segurança para alcançar o objetivo principal do governo, que é o de contribuir para a redução da criminalidade.

“Atravessamos um período difícil na segurança pública e, mais do que nunca, precisamos somar esforços, pois todos nós estamos trabalhando para reverter esse quadro. ...É hora de assumirmos, cada um, a sua responsabilidade dentro desse cenário, que é a segurança pública. Não é sensato, não é coerente, transferirmos responsabilidades nesse momento. Não podemos compactuar com aqueles que querem desgastes entre as instituições. Estas precisam ser preservadas. Os homens passam e as instituições ficam”, frisou o comandante Edmilson dos Santos, para em seguida emendar:

“Aproveito a oportunidade para render minhas singelas homenagens aos meus comandados e, em especial, àqueles cuja bravura, honradez e labor tenham contribuído para o progresso desta terra e a segurança da sua gente!”. E garantiu: “A Polícia Militar do Espírito Santo, mantém inabalável seu compromisso de servir e proteger, mesmo com o risco da própria vida, a Sociedade Espírito Santense.”

A solenidade dos festejos de 179 anos da Polícia Militar, a mais antiga instituição do Estado, aconteceu na noite de quinta-feira (03/04), no pátio do Quartel do Comando Geral, em Maruípe, Vitória.

Abaixo, a íntegra do discurso do comandante Edmilson dos Santos:

“Hoje é um dia especial para a Polícia Militar do Espírito Santo, instituição mais antiga do nosso Estado.

Ao comemorarmos o seu 179º (centésimo septuagésimo nono) aniversário, é preciso que lancemos um olhar sobre o passado, para dizer aos mais novos que a história da nossa corporação foi escrita por homens e mulheres de fibra e caráter invulgar, que através de duas ações enaltecem o nome de nossa tão querida Corporação.

Estamos, pois, comemorando o aniversário da PM Capixaba, da PM do Capitão JOÃO ANTUNES BARBOSA BRANDÃO  e de tantos outros grandes homens e mulheres que ajudaram a construir a história do Espírito Santo e do Brasil.

A Polícia Militar do Espírito Santo traz um legado importantíssimo ao nosso Estado. São anos de dedicação ao povo capixaba, a serviço da paz, da ordem e da segurança. Não podemos esquecer que esta história traz esforço e suor de muitos capixabas, que dedicaram e dedicam suas vidas em prol de cada cidadão. Nelson Rodrigues já alertava: “O mundo só se tornou viável porque antigamente as nossas leis, a nossa moral, a nossa conduta eram regidas pelos melhores”. Essa frase só vem a ratificar a importância de nossa instituição na sociedade capixaba.

As tradições, as heranças e os feitos memoráveis de ontem afiançam as ações do presente, tomadas no afã de garantir a segurança do cidadão, de sua família e de seu patrimônio, em tempos tão difíceis para a segurança pública.

O nosso compromisso é assegurar a dignidade humana, a liberdade e os direitos fundamentais, servindo à sociedade em toda a sua plenitude. Ao longo desses anos não posso deixar de citar os obstáculos transpostos, vitórias galgadas e, consequentemente, a conquista do respeito e apoio da população capixaba. Tudo isso é fruto do trabalho e dedicação dos senhores, que diuturnamente, nas mais variadas modalidades de policiamento, desencadeiam ações em prol de um Estado mais seguro.

Um trabalho anônimo, dedicado, diuturno, patrulhando cidades, e efetuando o policiamento comunitário, a ronda escolar, policiando locais de grande concentração, controlando distúrbios, realizando operações especiais, prevenindo e reprimindo as degradações perpetuadas contra a flora, a fauna e os mananciais, enfrentando corajosamente a delinquência que aflige os cidadãos de bem, enfim, anjos da guarda, braços de Deus aqui na terra, protegendo aqueles que necessitam do socorro dos seus homens de farda.

Não restam dúvidas que muito se conquistou nos últimos três anos, em segurança pública, mas isso se deve aos investimentos pelo Governo do Estado para que cada policial militar pudesse desempenhar seu trabalho e garantir uma maior segurança à sociedade capixaba.  Estou cônscio que temos muito a avançar.

Estamos com um projeto em andamento, o Patrulha da Comunidade, que é um pilar do Programa Estado Presente. Além do investimento material, estamos também preparando o nosso Policial Militar para lidar com as carências da sociedade e para tanto o Governo do Estado e a Polícia Militar têm se empenhado em atender a população e resguardar as famílias com efetividade.

Dentro da minha política de comando está a busca incessante por consolidar a sinergia interinstitucional e aproximação das pessoas de bem. Precisamos perquirir sempre um ótimo convívio pautado, mormente, no respeito e na ética. Mister se faz que haja convergência entre as instituições, pois esta questão será uma resposta direta aos anseios da sociedade, que almeja uma segurança pública unida e pró–ativa, em prol da comunidade.

Atravessamos um período difícil na segurança pública e, mais do que nunca, precisamos somar esforços, pois todos nós estamos trabalhando para reverter esse quadro. A meu sentir, é hora de assumirmos, cada um, a sua responsabilidade dentro desse cenário, que é a segurança pública. Não é sensato, não é coerente, transferirmos responsabilidades nesse momento. Não podemos compactuar com aqueles que querem desgastes entre as instituições. Estas precisam ser preservadas. Os homens passam e as instituições ficam.

Aproveito a oportunidade para render minhas singelas homenagens aos meus comandados e, em especial, àqueles cuja bravura, honradez e labor tenham contribuído para o progresso desta terra e a segurança da sua gente.

A Polícia Militar do Espírito Santo, mantém inabalável seu compromisso de servir e proteger, mesmo com o risco da própria vida, a Sociedade Espírito Santense.

Agradeço ao governador Renato Casagrande pelo apoio incondicional que tem dado a nossa briosa Polícia Militar, pela confiança em mim depositada e pelos investimentos feitos na área de Segurança Pública de nosso Estado. Temos muito a avançar, os desafios são enormes, mas tenho certeza que estamos no caminho certo.

Desta forma, continuaremos resolutos e coesos na construção de uma sociedade mais justa e segura para todos.

Parabéns pelos seus 179 anos, PMES, Instituição de honra e patriotismo, de hierarquia e disciplina, de profissionalismo e coragem que forja heróis anônimos com ideais voltados para a defesa da liberdade e cidadania.

Viva a Polícia Militar!

Muito obrigado!

Boa noite a todos e a todas.”
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger