Antigo cemitério clandestino do tráfico em Vitória vira unidade da Polícia Militar: “A presença da polícia aqui é para trazer a paz”, afirma governador Renato Casagrande

Dois anos depois de ocupar o Complexo do Bairro da Penha, um dos aglomerados do Programa Estado Presente, a Polícia Militar inaugurou na manhã deste domingo (15/06) a sede da unidade que é responsável pelo policiamento na região, composta também pelos bairros São  Benedito, Alto Itararé e Bonfim,em Vitória.  A sede, que vai se tornar um Pelotão, ligado à 3ª Companhia (Praia do Canto), do 1º Batalhão da PM (Vitória), fica no alto do morro de São Benedito.

O alto de São Benedito tem uma ampla vista para a baía de Vitória. Do alto, vê-se também a Prainha de Vila Velha e parte da Praia da Costa. O local, antes da ocupação da Polícia Militar, costumava ser usado como cemitério clandestino de traficantes. Bandidos matavam em desovavam suas vítimas na pedra mais alta do morro. Há alguns anos, não havia acesso de carro ao local, o que dificultava o trabalho da polícia. Em frente à unidade, a Prefeitura Municipal de Vitória vai construir uma praça de esportes. No alto da pedra, será erguido um parque municipal.

Quando ocupou todo o Complexo do Bairro de Penha em março de 2012, por determinação do governador Renato Casagrande, a PM instalou dependências provisórias no alto de São Benedito para atender os policiais. Em seguida, iniciou a construção da unidade, que passou a ser digna para atender os policiais militares: tem dois andares; conta alojamento com bicamas; tem quatro banheiros; e possui aparelhos de ar condicionado, além de ser cercada por uma varanda com visão para toda a baía de Vitória.

A PM possui ainda mais dois destacamentos na região: próximo a pracinha de São Benedito e no Bairro de Penha: “Esta unidade de São Benedito se torna uma referência da Polícia Militar na região. Vai dar um tratamento digno aos nossos militares”, disse o comandante geral da PM, coronel Edmilson dos Santos.

Foi uma manhã festiva para moradores do alto de São Benedito. Alguns já estão até sonhando com a valorização de seus imóveis. É o caso de um cidadão que mora no morro há mais de 20 anos. Ele começou a construir, na frente de sua residência, um pequeno ponto comercial para vender salgados, refrigerantes e outros tipos de comida para policiais lotados na unidade. “Minha esposa é cozinheira de mão cheia. Penso que logo ela poderá estar servindo até refeição”.

O governador Renato Casagrande comandou a solenidade de entrega da unidade. Ele chegou à pracinha de São Benedito de carro. De lá, subiu a pé a Escadaria da Pedreira, que tem mais de 100 degraus, ao lado do comandante Edmilson dos Santos, do secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, André Garcia, do prefeito de Vitória, Luciano Rezende, e de outras autoridades civis e militares.

Em entrevista coletiva, Casagrande ressaltou que a entrega da unidade é mais uma ação do Programa Estado Presente, lançado no início de sua administração, em 2011, como forma de atuar  com mais integridade nas regiões vulneráveis e de risco social. Segundo o governador, “é a resposta do Estado no enfretamento à criminalidade. Estamos aqui há dois anos e já vimos que os delitos foram reduzidos”.

Renato Casagrande reconhece que a Polícia Militar precisava de uma base física na região, como forma de consolidação da presença do Estado no Complexo do Bairro da Penha:

“Passamos a ter uma estrutura adequada para dar segurança e proteção aos nossos policiais militares. É um local estratégico para atender a população e de enfrentar a criminalidade. A presença da PM aqui é para dar paz”, assegurou o governador Casagrande.

Ao discursar para moradores, lideranças comunitárias de São Benedito e outros bairros de Vitória, oficiais e praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, além de vereadores e  autoridades civis – como o chefe de Polícia Civil, delegado Joel Lyrio Júnior –, Renato Casagrande salientou que a presença da Polícia Militar no alto do morro de São Benedito tem o objetivo de levar paz à comunidade. No entanto, o governador reconheceu que hoje, no Brasil, se vive uma guerra, a guerra contra o narcotráfico e a cultura da violência:

“Nossa cultura tem um ditado que diz que, se você quiser a paz, tem que se preparar para a guerra. Infelizmente vivemos uma guerra. Hoje, 40% dos homicídios ocorrem sem uma razão. A  guerra entre traficantes tem uma razão forte para se matar, que é a razão que os bandidos acham possuir. E esse é o motivo que mais provoca assassinatos no Estado. Mas a perda dos valores, a desvalorização da vida e a cultura da violência também tiram a vida de muita gente”, disse Casagrande.

O governador fez, porém, um novo apelo às famílias, ao defender maior diálogo entre pais e filhos para a convivência da paz:

“Um governador precisa ser tolerante e ter mais diálogo. Nós sempre defendemos a paz, mas não cumprimos a cultura da paz. Muitos de nós chegamos em casa brigando com nossos filhos e esposa. Nós exigimos muito da Polícia Militar e dos professores, para que essas instituições  imponham limites aos nossos filhos. Achamos que a polícia vai, de fato, impor esse limite, mas não vai. Achamos que os professores também vão ensinar nossos filhos a terem limites, mas não vão. É a família que tem que impor limites aos seus filhos. Se o filho não ver o pai e a mãe dialogando, fica difícil para ele ter educação de paz.”

O governador Renato Casagrande encerrou seu discurso reafirmando que a PM está levando a paz para o Complexo do Bairro da Penha:

“Já ocupamos a região há mais de dois anos e reduzimos o número de crimes. Tínhamos uma certa insegurança porque não havia uma base policial. Demos um passo importante para que possamos  dar pacificação a essa comunidade. Os moradores daqui têm o direito de viver em paz.  A presença da Polícia Militar aqui não é para enfrentamento; é para trazer a paz”.

Estado não vai se intimidar, afirma secretário da Segurança Pública


O secretário da Segurança, André Garcia, informou que outras unidades das polícias Militar e Civil também estão sendo construídas. Ele garantiu que o fato de traficantes terem matado um homem a tiros, entre a noite de sábado e madrugada deste domingo, em São Benedito, na vai intimidar o governo do Estado:

“Eles (criminosos) é que estão se sentindo intimidados com a presença do Estado aqui na região. Vamos nos manter aqui para dar proteção à população”, assegurou André Garcia.

O secretário afirmou ainda que a política de segurança pública do governo Renato Casagrande – que ele ajudou a construir – não é somente ação policial: “Todas as ações de segurança passam, necessariamente, por ações sociais, como a oferta de bolsas de estudos de inglês e cursos superiores para jovens residentes em áreas vulneráveis, além de cursos profissionalizantes. Estamos  concluindo outras 27 obras de unidades policiais, além de entregar mil câmeras de videomonitoramento para os municípios”, disse André Garcia.

Já o comandante geral da PM, coronel Edmilson dos Santos, lembrou que antes da ocupação da polícia, eram constantes tiroteios na região. “Reforçamos o policiamento, aumentamos o efetivo e agora inauguramos esta unidade, que é uma referência da PM, que passará a ter um patrulhamento constante com maior proteção. A base física é também uma referência para a população”, afirmou o coronel Edmilson.

Liderança comunitária de São Benedito, Raquel agradeceu a presença das PM no alto do morro, mas cobrou do prefeito Luciano Rezende melhorias na única escola municipal de ensino fundamental na região e a construção de uma creche. “Temos a pior escola pública e não contamos com creche.”

Desde o início deste domingo, o comandante do 1º Batalhão, tenente-coronel Wildelson Nascimento de Faria, já estava pronto para a inauguração da unidade no alto do morro São Benedito: “É, definitivamente, a presença do Estado naquele ponto”, afirmou o oficial.

Como é a construção da unidade

Segundo o site do Governo do Estado, o bloco denominado “Bloco de Segurança Pública” é formado por Módulos Metálicos Habitáveis -MMH (móveis, removíveis, desmontáveis, padronizados, acoplados, estruturados e travados) e composto de: sanitários completos, vestiários, divisórias termo acústicas impermeáveis, esquadrias em chapa de aço galvanizada, vidros blindados, sobreteto (cobertura), escada externa em estrutura metálica, varanda, duas vagas de garagem cobertas, inclusive, instalações completas de elétrica, hidrossanitárias, proteção contra incêndio (PCI), climatização, telefonia, lógica, sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA) e todos os demais equipamentos, materiais e/ou acessórios fundamentais para torná-lo habitável. A estrutura foi montada em uma área de terreno de 357,10 m², sendo o valor da obra de R$ 1.105.982,33.

Fotos: Assessoria de Imprensa da Sesp.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger