Policiais federais apresentam sugestões a Marina Silva e desmentem a presidente Dilma Roussef

Dirigentes da Federação Nacional dos Policiais Federais  (Fenapef) entregaram à candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB) uma lista contendo reivindicações que visam melhorar a Polícia Federal. Ao mesmo tempo, a Fenapef repudiou a candidata à reeleição, Dilma Roussef (PT), pelo uso político da Federal em suas propagandas de campanha. O documento foi entregue a Marina Silva na tarde de quarta-feira (24/09) pelo vice-presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, na Casa Portuguesa, em São Paulo, onde a candidata recebeu e ouviu também representantes de diversos sindicatos de trabalhadores.

Boudens entregou material informativo referente à situação interna da Polícia Federal e de seu quadro de servidores. Falando ao público presente ao evento, o vice-presidente da Fenapef confrontou várias afirmações feitas pela candidata à reeleição Dilma Roussef em seus programas de TV, inclusive apresentou documentos e gráficos.

O público e os candidatos Marina e Beto Albuquerque (vice na chapa da socialista) ouviram do representante da Fenapef que “a Polícia Federal e seu corpo de Agentes, Escrivães e Papiloscopistas foram, na verdade, desvalorizados durante o atual governo. A Polícia Federal nunca desfrutou de autonomia, conforme repetidamente anuncia a candidata governista na TV. Também não foi cumprido acordo assinado em novembro de 2011, no âmbito do Ministério do Planejamento, pelo qual a Carreira Policial Federa seria restruturada até abril do mesmo ano", frisou Luís Antônio Boudens.

Segundo ele, os policiais federais em todo o País demonstraram insatisfação com a presidente Dilma em utilizar a instituição na campanha eleitoral. Boudens denunciou ainda que, nos três anos e nove meses de gestão da petista Dilma na Presidência da República, o clima, que já era ruim na Polícia Federal, ficou muito mais tenso:

“Nesses três anos e nove meses de governo Dilma, 16 policiais federais cometeram suicídio. Pelo menos 30% do nosso efetivo têm problemas psicológicos, ou fazem tratamento psiquiátrico ou tomam remédios controlados. Por isso, a Fenapef teve que tomar providências de repudiar a atitude da presidente Dilma em usar a instituição Polícia Federal, que é do povo brasileiro, em sua campanha eleitoral. E pior: faz uso político usando inverdades”, denunciou Luís Antônio Boudens.

Ele lamentou ainda o veto da presidente Dilma ao projeto de lei, que havia sido aprovado pelo Congresso Nacional, que reconhecia os  papiloscopistas como peritos oficiais. Boudens afirmou que a atitude de Dilma reflete o que virá, a parir de 2015, se a candidata do PT for reeleita:

“Dentro da lei aprovada, havia pontos acordados com o próprio governo federal. Se a presidente Dilma vetou, é um mau sinal do que vem por aí. A presidente já está demonstrando o que está preparando para os policiais federais”.

Luís Antônio Boudens afirmou que pretende levar  ao candidato Aécio Neves (PSDB) os mesmos documentos que apresentou para Marina Silva. Porém, salientou que, dos programas apresentados para a área de segurança pública, o de Marina parece ser o melhor:

“A candidata Marina pelo menos fala que vai valorizar a instituição Polícia Federal e os seus servidores”, pontuou Boudens.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger