Chefia de Polícia publica elogio à "bravura, tirocínio, agilidade, equilíbrio, coragem e preceitos éticos ” do delegado Maurício Gonçalves da Rocha

O chefe de Polícia Civil, delegado Joel Lyrio Júnior, publicou no Diário Oficial desta quarta-feira (29/10) elogio à conduta do titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, delegado Maurício Gonçalves da Rocha,  que, por conta de seu “ato de bravura, tirocínio, agilidade, equilíbrio, coragem e observância aos preceitos de ética previstos no Estatuto dos Policiais Civis, em defesa da sociedade, conseguiu frustrar assalto à farmácia localizada na Avenida Dante Michelini, na orla de Camburi, Vitória, demonstrando conduta digna de voto de elogio, nos termos do artigo 142, parágrafo 1º, inciso I, c/c o artigo 143, inciso I, alínea “b”, da Lei nº 3400/81 e suas alterações.”


Sindicato a Adepol elogiam ação de Maurício da Rocha e cobram maior valorização para os delegados de Polícia

As diretorias do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado do Espírito Santo (SINDEPES) e da Associação dos Delegados de Polícia (ADEPOL-ES) também já haviam divulgado nota oficial em que  referendam e tributam sua homenagem ao delegado de Polícia Maurício Gonçalves da Rocha, titular da Delegacia de Delitos de Transito, “pela sua atuação  corajosa e profissional na defesa da sociedade capixaba, coibindo a ação criminosa na farmácia em Vitória”.

Segue a nota: “A bravura deste nobre delegado de Polícia nos enche de orgulho e fortalece a nossa convicção de ser toda a corporação digna de honra, ao mesmo tempo em que nos faz pedir a cada colega máximo de cautela e prudência em ações de enfrentamento à criminalidade, tendo em vista o recrudescimento destes tipos de ocorrências em nosso Estado nos últimos tempos.”

Mais adiante, a nota cobra maior valorização para os delegados de Polícia Civil capixabas, que hoje recebem o mais baixo salário do País: “O Delegados da Polícia Civil do Espírito Santo merecem serem valorizados pelos capixabas, pois expõem suas próprias vidas em defesa de toda coletividade, ainda que muitas vezes tendo que superar condições ruins de trabalho e baixos salários.”

E sustenta: “Enfrentando a morte, em desvantagem numérica, o Delegado (Maurício Gonçalves da Rocha) protegeu a vida dos funcionários da farmácia e evitou também que novos crimes fossem executados pelos marginais contumazes.”

As diretorias das duas entidades encerram a nota com uma informação tranquilizadora: “Felizmente, informamos que o Delegado está bem, somente com ferimento no braço. Desejamos seu pronto restabelecimento e que este ato heroico sirva de exemplo a todos os servidores públicos no cumprimento das suas missões constitucionais.”


 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger