Policiais civis, militares e federais e agentes penitenciários manifestam, pelas redes sociais, apoio à reeleição de Casagrande

Policiais militares, civis e federais, agentes penitenciários e agentes sócios educativos de todo o Estado aumentaram, nos últimos dias, manifestação de apoio à reeleição do governador Renato Casagrande (PSB), candidato da coligação ‘Pra Frente Espírito Santo’. São milhares de mensagens pelas redes sociais, principalmente no facebook, em que os operadores de segurança pública explicam porque vão votar em Casagrande na eleição de domingo (05/10).

“Meus amigos da Pericia!!! No domingo vamos lembrar daquele que nos ajudou com a maior nomeação de Peritos Criminais da história do Espirito Santo!!! Estamos junto com vc para Governador Renato Casagrande!!! Votamos 40!!!!”, diz uma das mensagens postada nesta sexta-feira, junto com a foto de um grupo de peritos ao lado de Renato Casagrande.

Na manhã de quinta-feira (02/10), após a realização do debate na Rádio CBN Vitória, Casagrande foi abordado na portaria principal da Rede Gazeta por um grupo de agentes penitenciários. “Governador Renato Casagrande, viemos aqui para dizer que os agentes penitenciários estão com o senhor e vão votar no senhor no domingo”, foi a frase que ele ouviu de um dos profissionais do sistema prisional capixaba.

Oficiais e praças da PM e do Corpo de Bombeiros, delegados de Polícia Civil, escrivães, investigadores, agentes de Polícia e profissionais de todos os setores da perícia da Polícia Civil usam as redes sociais para também fazer comparações entre Casagrande e seu principal adversário no pleito de domingo, o ex-governador Paulo Hartung (PMDB).

Os profissionais das Polícias citam a melhoria da segurança pública, principalmente com políticas eficientes e eficazes no combate à criminalidade e da valorização dos profissionais, como a adoção de políticas de promoção. Ressaltam que foi Casagrande quem criou a lei que permite, a partir de seu governo, que todos os profissionais da Polícia Civil sejam promovidos e saibam quando acontecerá a promoção em suas carreiras.

Os militares, por sua vez, agradecem a lei aprovada por Casagrande, em maio de 2012, que possibilitou, de uma só vez, a promoção de mais de 3 mil policiais, entre praças e oficiais. A lei promoveu 2.174 praças e 834 oficiais. Foram mais de 2 mil soldados promovidos a cabo. Eram militares com 15 anos de atividade e que não  tinham sido promovidos pelo governo anterior.

Sobre o assunto, o sargento da reserva José Ferreira Rosa, Sargento Ferreira, fez o seguinte comentário no facebook: “Outra coisa: não sou oficial, sou praça e graças, principalmente a PH, que deixava os praças em uma mesma promoção de 4 a 6 ou 8 anos...Ao contrário de Casagrande...Hoje tenho um exemplo de um dos maiores amigo que tenho na PMES que até pouco tempo atrás era Cabo e hoje já é 1º Sargento e torço para que ele vá pelo menos a 2º ou 1º tenente, mas para isto acontecer Casagrande deve continuar, pois, caso contrário, PH, que graças ao Lula que muitos praças velhos metem o pau aqui no Face, assinou a antecipação dos Royalties do Petróleo colocou o nosso salário em dia, se ganhar fará contenção de despesa e isto sempre cai em cima da questão das promoções. Casagrande reforçou o policiamento com várias contratações de policiais, dialogou com todas as classes, e mesmo com a crise que afeta o mundo promoveu vários praças e ainda incorporou uma especial, houve uma pisada de bola sim, no lance de 2 para alguns, mas a maioria da ativa, além deste ganho teve ganho com a promoção...Se eu fosse egoísta e olhasse somente para o meu umbigo, estaria fazendo campanha ao contrário, mas eu vivi a fase de promoção somente nos dias 29 de fevereiro ou seja de 4 em 4 anos, trabalhando à noite e hoje penso em vocês que ainda estão na ativa e que possam ser promovidos o máximo de vezes possíveis...”

Outro militar faz comentário no mesmo sentido: “Tem coisas que não entram em minha cabeça, vamos lá: primeiro, o PH cria a lei do subsídio e nela não consta o pagamento de qualquer espécie de auxílio, tal como o auxílio alimentação. Segundo, o cara trancou o Q.O (Quadro Organizacional), ele não promove ninguém. Terceiro, não dialoga com ninguém. Quarto, ele é uma espécie de ser supremo. Quinto, pouco se beneficiam em seu governo... Por outro lado, Casagrande não é do tipo ótimo/bom, contudo, o cara abriu o Q.O, promoveu muita gente, concedeu um aumento salarial (sei que é pequeno, mas concedeu... Também discordo do aumento diferenciado, mas é melhor um pássaro na mão do que dois voando)...”

Um policial civil fez a seguinte defesa da renovação do mandato de Renato Casagrande: “Gostemos ou não gostemos da política, seremos governados por políticos de qualquer forma. Por isso, neste 05 de outubro, vote com consciência. Vote em quem você acha que merece seu voto e que é comprometido em exercer seu mandato em favor da sociedade...De minha parte, lhes digo que em meus 15 anos de serviço público, jamais vi um homem humilde e honrado como nosso governador Casagrande. Homem de diálogo e de palavra. Homem honesto e com uma esposa que reflete o que de mais valoroso há em uma família, a base de nossa sociedade. Lhes digo de coração, conheço o governador apenas profissionalmente, não sou seu amigo íntimo e nem tenho interesses pessoais em sua eleição, apenas como cidadão espiritosantense...”

Casagrande fez os maiores investimentos na segurança pública

Nos últimos três anos, o governo do Estado  dobrou o efetivo de policiais nas ruas. São 5.448 novos policiais militares formados e em formação. Renato Casagrande investiu muito além do quadro de formação, também criou a Patrulha da Comunidade, e entregou 1.729 viaturas ao Estado; aumentou o quadro de policiais civis, ampliando o número de delegados, agentes, investigadores e peritos criminais.

O governo Casagrande, além de investir no policiamento, também buscou uma maneira de prevenir que os jovens entrem no mundo do crime, trabalhando, ao mesmo tempo, para a redução da taxa de violência no Espírito Santo.

Em 2009, o Estado atingiu a marca de 2064 homicídios, isso no governo de Paulo Hartung. Mas, graças ao programa de combate à violência desenvolvido pelo governador Casagrande, foi atingido o menor índice dos últimos 18 anos, com 1.564 casos registrados. O programa Estado Presente em Defesa da Vida é o grande responsável por esta marca histórica de combate à violência e crime organizado.

E o governo de Renato Casagrande não buscou só encarcerar as pessoas. Priorizou a ressocialização por meio de ações do governo estadual com os municípios. Casagrande uniu a força policial às atividades das secretarias de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos, Esporte e Lazer, entre outras. Porque o governo Casagrande quer a reintegração das pessoas à sociedade, e não exclusão.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger