Sindicato dos Delegados apresenta pauta de propostas e leva voto de confiança à nova chefe de Polícia Civil do Espírito Santo

As Diretorias do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado do Espírito Santo (Sindepes) e da Associação dos Delegados (Adepol), representadas pelo presidente, Rodolfo Queiroz Laterza, e os diretores Sérgio do Nascimento Lucas e Lauro Coimbra, se reuniram com a nova chefe de Polícia Civil do Espírito Santo, delegada Gracimeri Soeiro Graviorno, para discutir e tratar de assuntos institucionais.

Os dirigentes apresentaram uma pauta de propostas e levaram apoio à nova chefe de Polícia, ressaltando a importância de toda categoria de policiais civis dar um voto de confiança e respeito à delegada Gracimeri Gaviorno, que tem demonstrado vontade de promover mudanças na instituição. Participaram também da reunião o superintendente de Polícia Metropolitana, Cláudio Victor, e o superintendente de Polícia de Ações Estratégicas e Operacionais,  Josemar Sperandio.

Na pauta do encontro, vários assuntos foram discutidos, havendo recepção e compreensão extremamente positivas por parte da nova chefe de Polícia do teor das propostas apresentadas. Um dos assuntos foi relativo ao início do Curso de Formação de Delegados de Polícia nomeados em setembro de 2014, cujo atraso perdura até o presente momento e acaba por gerar vulnerabilidades institucionais e à carreira dos respectivos delegados recém ingressos na instituição.

De acordo com o presidente do Sindepes, Rodolfo Laterza, a delegada Gracimeri Gaviorno, “ciente do problema, ressaltou a extrema importância da qualificação e capacitação profissional (inclusive continuada), prometendo trabalhar e empenhar-se incansavelmente para dirimir esta grave pendência o mais rápido possível.”

Laterza disse mais: “Vale ressaltar que a estimada delegada tem ampla experiência na docência policial, o que nos transmite confiabilidade para que atue firme e construtivamente na resolução dos problemas da formação profissional dos novos delegados e policiais civis.”

Laterza revelou ainda que, em relação às transferências dos delegados de polícia ocorridas no decorrer desta semana, “cobramos uma melhor fundamentação dos atos de remoção em observância à Lei 12830/13, com diálogo prévio aos delegados a serem transferidos, compromisso assumido pela Chefe de Polícia.”

“Nossa entidade de classe também frisou a importância de observar os princípios e direitos constitucionais de todo servidor policial civil na apuração de todo e qualquer suposto ato de transgressão, tal como em casos recentemente ocorridos e que geraram polêmica por ações contrárias a estes postulados, premissa destacada pela nova Chefe de Polícia como algo primordial na segurança institucional. Inclusive, a delegada Gracimeri Gaviorno frisou ser muito importante destacar à Corregedoria da Polícia Civil um papel preventivo, para justamente evitar situações prejudiciais ao servidor e à imagem institucional”, informou Rodolfo Laterza.

Ele disse que também apresentou à chefe de Polícia “o grave cenário de crise administrativa que vive a instituição, principalmente nas delegacias do interior, plantões e distritais, que se encontram em estado crítico e até caótico, com delegados de polícia e policiais civis muitas vezes sem condições de trabalho e cumprindo escalas de plantão incongruentes.”

“Ressaltamos que a nova Chefe de Polícia prometeu ter empenho máximo em mitigar e corrigir as lacunas existentes, principalmente através de um diagnóstico preciso das deficiências e um trabalho motivacional e dinâmico da Superintendência de Polícia Metropolitana e do Interior, constando inclusive com o apoio de nossas entidades de classe para encaminhamento de propostas e soluções”, frisou Rodolfo Laterza.

Segundo ele, a chefe de chefe de Polícia, Gracimeri Soeiro Gaviorno, demonstrou seu respeito e consideração positiva aos postulados do "Pacto pela Legalidade", bem como às demandas classistas, garantindo atuar em parceria com o sindicato e outras entidades associativas na luta de uma Polícia Civil melhor e mais dignificada, mostrando consciência dos problemas estruturais que afetam nossa carreira.

“Neste contexto, manifestamos a toda categoria de delegados e delegadas de polícia bem como aos demais policiais civis a importância de neste momento empenhar um voto de confiança e respeito à nova chefe de Polícia, Dra. Gracimere Gaviorno, uma vez que se trata de uma delegada com mais de 20 anos de carreira e que demonstra vontade de promover mudanças positivas na instituição”, ressaltou o presidente do Sindepes, Rodolfo Laterza.

O dirigente classista disse mais: “Embora adotemos muitas vezes posições firmes e críticas diante de eventos e situações que afetem nossa carreira e nossa instituição, isso não nos desobriga de agirmos com serenidade, responsabilidade e maturidade institucional, principalmente na busca de um ideal maior: o fortalecimento institucional da Polícia Civil do Espírito Santo. Defendemos incisivamente o movimento da eleição direta para Chefe de Polícia; todavia, isso não desconsidera a obrigação de respeito institucional e reconhecimento à  valorosa qualificação acadêmica, técnica e profissional da Dra. Gracimeri e de seus novos superintendentes, Dr. Josemar Sperandio e Dr. Claudio Victor, ambos profissionais experientes e com relevantes serviços prestados à sociedade capixaba.”

Laterza finaliza a nota afirmando que “um dos maiores flagelos de nossa instituição (Polícia Civil) e nossa carreira é sua histórica subdivisão em feudos e grupelhos, algo que até hoje nos afeta prejudicialmente. E um dos maiores deveres de todo delegado de polícia  é justamente fortalecer a coesão e a união de toda Polícia Civil, até porque a crise administrativa que nossa instituição atualmente vive determina a necessidade de nossa convergência em prol da evolução institucional e da melhoria de nossa carreira.”


 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger