SOLIDARIEDADE A PEDRO VALLS FEU ROSA: Associação dos Magistrados do Espírito Santo entra na Justiça contra quem ataca juízes e desembargadores

O presidente da Associação dos Magistrados do espírito Santo (Amages), Ezequiel Turíbio, assegurou que a Amages está atenta a qualquer tipo de ataque a juízes e desembargadores e que os autores dos ataques vão ter de responder na Justiça por suas acusações. A garantia foi dada na noite de segunda-feira (23/03), quando o presidente da entidade se dirigia para o gabinete do desembargador Pedro Valls Feu Rosa, no segundo andar do Tribunal de Justiça, na Enseada do Suá, em Vitória. O juiz Ezequiel Turíbio afirmou ainda que a Amages não aceitará ataques ao Egrégio Tribunal de Justiça:


“A Amages está atenta à situação. Quando um juiz ou desembargador sofre qualquer tipo de ataque, a Amages entra com ação judicial para que a pessoa esclareça, seja por meio de uma ação judicial, seja por uma interpelação jurídica”, disse o presidente da Amages.

O juiz Ezequiel Turíbio enfatizou que a Amages tem promovido ações criminais e de natureza cível para “repelir ataques a membros do judiciário capixaba”. Segundo ele, quando uma das partes em um processo se sente prejudicada, tem que usar o instrumento recursal:

“Se uma das partes em um processo judicial fica insatisfeita com a decisão  de um juiz ou de um desembargador, ela tem que recorrer judicialmente. Por isso, a Amages não aceita ataques pessoais aos nossos magistrados. A resistência da parte insatisfeita tem que se dar no plano do processo. O magistrado tem delegação estatal, tem prerrogativas. Suas decisões não são pessoais”, pontuou o juiz Ezequiel Turíbio.

A reação do presidente da Amages se deve ao fato de que, no dia 16 deste mês, o ex-presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Pedro Valls Feu Rosa, ter enviado ofício ao atual presidente da Corte, desembargador Sérgio Bizzotto, denunciando uma série de ataques à sua honra e ao próprio Tribunal, além de ameaças de morte. Um dos autores dos ataques é o ex-prefeito de Linhares e atual deputado estadual Guerino Zanon, um dos réus na Operação Derrama, desencadeada pela Polícia Civil em 2013. Em, entrevista a um site de Linhares e confirmada no último sábado em A Gazeta, Guerino Zanon falou sobre “quadrilha formada por alguns Desembargadores, por alguns membros do Tribunal de Contas, por alguns Delegados do NUROC...”

Na noite de segunda-feira, o juiz Ezequiel Turíbio se reuniu com o desembargador Pedro Valls Feu Rosa, a quem levou solidariedade da Amages ao magistrado e ainda pontuou as providências que a entidade vai tomar na esfera jurídica contra as pessoas que o ameaçaram de morte e aquelas que vêm atacando o Tribunal de Justiça e demais membros da Corte.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger