POLÍCIA CIVIL PRECISA REAGIR: Bandidos saqueiam Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente e roubam metralhadoras e escopeta

Os bandidos perderam de vez o respeito com o comando da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo. A atual chefe, delegada  Gracimeri Gaviorno, vê passivamente os criminosos deitarem  e rolarem nas unidades da instituição. Desta vez, criminosos invadiram a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), no bairro Jucutuquara, em Vitória, e roubaram duas metralhadoras ponto 40 da marca Taurus, uma escopeta calibre 12, quatro coletes à prova de bala e dois uniformes de policiais femininas.

Em outros tempos, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social e a própria Polícia Civil, por meio de sua Superintendência de Polícia Especializada,  já havia invadido o Morro do Cruzamento, de onde os bandidos saíram para roubar as armas, e só saíam de lá depois de recuperar as metralhadoras  e a escopeta. Subiriam o morro com apoio da Polícia Militar.

Os tempos agora são outros: é o tempo dos discursos e da inoperância dos órgãos policiais. É o tempo em que o Estado assume que perdeu para a criminalidade. Pior: é o tempo em que a polícia não reage. Nesta segunda-feira pela manhã, apenas dois peritos e dois policiais civis vasculharam uma área externa acima da DPCA em busca de vestígios dos criminosos.

Os bandidos, para roubar as armas da DPAC, entraram pelos fundos. Destruíram grades de ferro e quebraram o vidro de uma das portas. Foram aos  cartórios e ao gabinete da Autoridade Policial. De uma das salas, pegaram as metralhadoras, que ainda estavam guardadas nas caixas, sem nunca ter sido usadas. Na mesma sala, recolheram a escopeta. De outra sala, roubaram os coletes e os uniformes. Fugiram em direção ao morro.

O saque foi descoberto na manhã desta segunda-feira (08/06), quando policiais chegaram para trabalhar. A DPCA estava fechada desde quinta-feira, feriado de Corpus Christis. Nesta segunda-feira, o expediente ficou fechado para o público externo, para não atrapalhar o trabalho da Perícia Criminal na unidade.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Policiais Civil do Estado do Espírito Sato (Sindipol), Jorge Emílio Leal, “o roubo na DPCA é mais um exemplo de uma tragédia anunciada, face ao descaso e omissão da Administração da Polícia Civil, que tenta tapar o sol com a peneira, em vez de buscar o enfrentamento do problema e potencializar ações de reestruturação das delegacias.”

Jorge Emílio disse mais: “Não vamos aceitar que a Chefia de Polícia responsabilize os policiais por mais uma ação de bandidos. A culpa é da própria Administração”.

Recentemente, várias unidades policiais foram saqueadas no Estado. Na madrugada do dia 31 de maio, uma sala do 6º Batalhão da Polícia Militar, na Serra, foi arrombada. Bandidos levaram 14 pistolas ponto 40 e um fuzil. No dia 29 de maio, bandidos arrombaram a Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher (Deam), em Vitória. De acordo com policiais, os criminosos conseguiram levar um revólver calibre 38 e um carregador de metralhadora. Há uma semana, foi a vez de bandidos saquearem a Delegacia de Goiabeiras, de onde roubaram quatro armas.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger