Parceria da Polícia Militar com a comunidade reduz índices de violência em Anchieta

Depois que o Carnaval de 2014 ficou marcado pela violência no balneário de Iriri, município de Anchieta, em que três pessoas foram assassinadas e outras 10 baleadas – fruto da guerra de gangues que saíram até da Grande Vitória para buscar espaço na região –, entre elas Renan Travaglia (filho do ex-prefeito de Cachoeiro, Atilio Travaglia), o Comando da 10ª Companhia Independente da Polícia Militar do Espírito Santo iniciou uma parceria com a comunidade a fim de reduzir os índices de violência na região. A companhia atua nos municípios de Anchieta, Piúma, Iconha e Alfredo Chaves.

Passados os festejos carnavalescos, ocorridos no início de março de 2014, a equipe da 10ª Companhia Independente reuniu-se a fim de avaliar os pontos positivos e negativos da Operação Verão que estava se encerrando. A Operação Verão 2014 vinha transcorrendo com tranquilidade, porém, com o início do período carnavalesco os números de ocorrências envolvendo perturbação do sossego, acidentes de trânsito e crimes contra a vida subiram drasticamente em Iriri.

O pequeno balneário, além de ficar superlotado, foi invadido pelos carros de som, que trouxeram vários transtornos ao local. Consequentemente, a Polícia Militar teve que intervir em diversas ocasiões para manter a tranquilidade pública. No entanto, não foi possível impedir que três pessoas fossem assassinadas nesse período.

Para evitar que esse cenário se repetisse no verão de 2015, a 10ª Companhia Independente decidiu envolver ainda mais a comunidade anchietense na área da Segurança Pública.

Para mediar esse envolvimento, contou-se com o Conselho Municipal de Segurança de Anchieta (COMSEPA), onde foram realizadas reuniões mensais com a participação de outras instituições públicas: Polícia Civil, Judiciário, Ministério Público, Prefeitura de Anchieta e a sociedade civil organizada.

Dessa forma, com o apoio da comunidade de Iriri, foi realizado um verdadeiro choque de ordem no balneário durante o verão de 2015. A Polícia Militar, em parceria com a Guarda Municipal de Anchieta, montou barreiras nas entradas do balneário a fim de coibir crimes e, principalmente, os carros de som.

A Prefeitura de Anchieta, por meio da Secretária de Fiscalização e Posturas, cobrou os habites-se das casas que eram alugadas para temporadas, além de outras providências.

“No período de Carnaval as ruas de acesso ao balneário de Iriri foram fechadas e todos os veículos que entraram eram revistados. O resultado disso foi que o verão e o Carnaval de 2015 em Anchieta foram os mais tranquilos de todos os tempos, sem o registro de homicídio”, explica o comandante da 10ª Companhia Independente, major Emerson Caus, que assumiu o posto em meados de 2013.

Segundo o oficial, como a parceria da Polícia Militar com a comunidade no verão 2015 deu certo, a estratégia agora era de aproximar-se ainda mais da comunidade em busca de redução dos índices de violência em Anchieta, não só de homicídio, mas também de tráfico de drogas, crimes contra o patrimônio, etc.

Para as tomadas de decisões, foram fomentadas as reuniões do COMSEPA, com a participação de mais atores, destaque para a participação do Comando de Policiamento Ostensivo Sul (CPO-Sul), representantes do comércio e da Prefeitura de Anchieta.

“Além disso, aumentamos as reuniões diretamente nas comunidades, principalmente na área rural, pela dificuldade de locomoção dos moradores. Esse fato gerou a necessidade de implantação de um policiamento exclusivo nessa região, o que foi denominado de Patrulha Rural”, completou Emerson Caus.

Uma das decisões tomadas em parceria com a comunidade foi a criação do grupo de Whatsapp dos Comerciantes do centro de Anchieta para a prevenção de crimes contra o patrimônio, em que também participam policiais militares, civis e guardas municipais.

Atualmente, com o apoio do coronel Leonardo Marchezi, comandante do CPO-SUL, está sendo implantado o Projeto Telegran na Segurança, um aplicativo mais seguro, que comporta um número maior de participantes e possibilita a formalização anônima de uma denúncia através do Talão de Informação Policial (TIP).

“Até o momento, este ano ocorreram três homicídios em Anchieta, contra nove no mesmo período do ano passado. A utilização de aplicativos na segurança pública está reduzindo os crimes contra o patrimônio. O patrulhamento rural está trazendo mais tranquilidade aos moradores do campo. A diminuição dos índices de violência em Anchieta deve-se, principalmente, a parceria da Polícia Militar e a comunidade”, finalizou o major Emerson Caus.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger