LIDERANÇA EM PROL DOS MORADORES DA SERRA: Geraldinho PC e seus 28 anos dedicados à segurança pública do Espírito Santo

Honra, coragem e competência. Essas e outras inúmeras características podem ser atribuídas ao investigador de Polícia Civil José Geraldo da Vitória, conhecido como  “Geraldinho PC”. O exercício da função de profissional da segurança pública vem desde os tempos de Polícia Militar, onde entrou em 1988, permanecendo por 10 anos e muito contribuiu para o desenvolvimento da corporação. Em 1993, foi aprovado para o cargo de Investigador de Polícia Civil, tomando posse no dia 24 de abril de 1998.

Geraldinho PC iniciou sua carreira como investigador trabalhando no antigo Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vila Velha. Posteriormente, trabalhou nas Delegacias de Santa Maria de Jetibá, Serra, Crimes Contra a Vida da Serra, Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Corregedoria, e agora está lotado na Divisão de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio.

Dentre importantes ações, Geraldinho PC se destacou por participar de operações que desmantelaram as principais quadrilhas de roubos a caixas eletrônicos no Estado. O investigador foi ainda peça fundamental na resolução de um dos principais casos do Espírito Santo: o assalto à sede da Brinks, no bairro Barro Vermelho, em Vitória, uma das mais importantes empresas do ramo de segurança.

No auto de sua experiência profissional e de vida pessoal,  Geraldinho PC ressalta que, para enfrentar atual momento vivido pela categoria policial civil, o importante é a união de todos. “Acredito que somente com união a nossa poderá avançar mais rumo à conquista dos direitos”.

Antes de entrar para os quadros da Polícia Militar em 1988, Geraldinho PC era estudante: estava terminando o ensino médio na antiga Escola Técnica Federal do Espírito Santo, hoje Ifes (Instituto Tecnológico Federal).

“Depois de ser aprovado em concurso, tomei posse na PM no dia 5 de julho de 1988 no cargo de Soldado Combatente.  Em 1992, passei no concurso de Cabo. Nos 10 anos de PM, trabalhei no 6° Batalhão (Serra); Companhia de Choque do Batalhão de Missões Especiais; e na Casa Militar, trabalhando na segurança pessoal do então governador Albuíno Azeredo”, informa Geraldinho PC.

Ele, que tomou posse como Investigador de Polícia em 24 de abril de 1998, explica porque trocou a PM pela Polícia Civil: “Troquei (a PC pela PM) pelo motivo de uma Polícia Judiciária investigativa ter uma maior identificação comigo. Gosto da investigação”.

Geraldinho PC explica que seu trabalho na Polícia Civil é bastante produtivo e procura sempre atuar com afinco na elucidação de crimes: “Tenho uma grande admiração pela Polícia Militar, que foi meu primeiro emprego e minha primeira casa dentro da segurança pública. Lá, era muito diferente, pois o nosso dia a dia era bastante corrido, por ser uma polícia ostensiva e preventiva.  Estávamos prontos e em condições para atender a sociedade a qualquer momento. Porém, como já disse, minha paixão é a investigação”.

Geraldinho PC recorda que “nesses 28 anos de Polícia Militar e  Civil foram de muita dedicação à sociedade e ao estado do Espírito Santo”. Em 2012, ele disputou a eleição municipal da Serra para vereador  e obteve 2.271 votos: “Hoje, sou primeiro suplente. Os votos que obtive me credenciam a ser pré-candidato neste ano na disputa para o cargo de vereador no município da Serra”, diz Geraldinho PC.

O Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol) fez recentemente uma homenagem a Geraldinho PC, que é sindicalizado desde 1998, quando trocou a PM pela PC. O presidente do Sindipol, Jorge Emilio Leal, é  só elogios ao descrever a importância do cidadão José Geraldo da Vitória, com quem trabalhou na Tropa de Choque da PM – Emílio também foi policial militar antes de ingressar na Polícia Civil – para a sociedade capixaba:

“Geraldinho foi um excelente companheiro de farda na Polícia Militar, amigo e trabalhador, e na Polícia Civil não podia ser diferente. Para nossa grande surpresa teve o mérito de se destacar perante a sua comunidade, obtendo o reconhecimento com a imensa quantidade de votos, contabilizando o número de 2.271 votos do município da Serra, no último pleito eleitoral para vereador. É de grande importância para a categoria policial civil termos policiais civis tão valorosos, que têm o seu mérito reconhecido na sociedade”, disse Jorge Emílio.

“Por acreditar num trabalho em defesa da sociedade e atendendo aos anseios da comunidade, Geraldinho PC lançará seu nome a pré-candidatura para representação da Câmara Municipal de Serra. A diretoria do Sindipol/ES deseja sucesso a todos os policiais civis que desejam representar e defender os interesses do povo capixaba”, completou Jorge Emílio.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger