Da Vitória apresenta projetos para revitalização do Rio Doce

Criador do Dia Estadual de Preservação do Rio Doce, que é comemorado no dia 22 de março, o deputado estadual e presidente da Comissão de Representação do Rio Doce, Josias Da Vitória, apresenta seis projetos para a recuperação do rio e a inclusão de toda a sociedade. A apresentação dos seis projetos foi realizada na noite do dia 30 de março, a Câmara de Vereadores de Colatina.

Durante o evento, foi apresentado o projeto “Vida Nova Rio Doce”, que compreende seis ações que envolvem estudantes do ensino fundamental até universitários; artesãos, pescadores, jornalistas e uma ação de reflorestamento. Alguns dos projetos que serão apresentados dependem de parceria com empresas para viabilizá-los.

“Até o momento nem a empresa (Samarco) responsável pelo desastre, nem os governantes, apresentaram projetos efetivos pensando na recuperação do rio e na inclusão dessas pessoas. Estamos apresentando seis projetos que ajudarão a recuperar nosso rio e a trazer de volta as pessoas que dependiam daquelas águas e até novas pessoas, que nunca pensaram em ajudar a preservar o meio ambiente. Nossa ideia é criar uma onda de boas ações em torno do Rio Doce. O ‘Vida Nova Rio Doce’ é um projeto que queremos transformar em uma marca da revitalização do rio, uma campanha para que todos abracem e nos ajude a devolver a vida ao Doce”, contou Da Vitória.

Os seis projetos que são englobados dentro do “Vida Nova Rio Doce” são: (Re) Florestar; Gente da Terra; Peixe Vivo; Economia Criativa; TCCs sobre o Rio Doce e Renascendo do Barro.

Projetos:

(Re) Florestar

A proposta é firmar convênios com instituições (faculdades, empresas que defendem o meio ambiente etc.) e órgãos públicos, como o Idaf e o Iema, para que doem mudas de espécies de árvores nativas. Uma parceria será firmada com os cartórios de registro civil das cidades cortadas pelo Rio Doce. A cada novo nascimento, uma nova muda de planta será entregue à família, que se compromete a plantar a árvore, que crescerá junto com o novo integrante da família. É o Rio Doce renascendo com cada nova vida.

Gente da terra

Uma parceria com a Faculdade de Agronomia da Ufes nos proporcionará o cultivo de mais mudas. E do cultivo dessas que serão doadas posteriormente.

Peixe vivo

Vamos contar histórias de pescadores que não são Histórias de Pescador. São histórias vivas, ancoradas no MUSEU VIVO DO RIO DOCE, uma forma itinerante de levar a todos os municípios do Espírito Santo e de fora dele as histórias do rio: as espécies de peixe que ali viviam, as matas ciliares, além, é claro, das histórias que nasceram do rio. O MUSEU VIVO DO RIO DOCE vai percorrer, inicialmente, as cidades cortadas pelo rio e depois terá sua quilometragem ampliada para outros Estados brasileiros. É a história desse nosso patrimônio para o Brasil inteiro.

Economia criativa

O barro já invadiu nossa terra. O que podemos tirar de proveito dele. Com o apoio de especialistas, vamos descobrir o que podemos fazer com essa terra vermelha, densa, solidificada, que temos no lugar do rio. Artesanato? Tinta para pintar barcos ou casas às margens do rio? Vamos descobrir. É uma grande oportunidade de fazer brotar vida onde só há tristeza.

TCCs sobre o Rio Doce

Muitos trabalhos de conclusão de curso já existem e muitos existirão, com a tragédia. Vamos atrás desses trabalhos, cadastrá-los e realizar um concurso. A banca técnica escolhe o melhor trabalho. O vencedor é premiado.

Renascendo do barro

E de agora em diante: o que será do nosso rio, das famílias que dele vivem e das espécies de fauna e flora que ali existiam? Como se dará a reconstrução desse patrimônio natural da humanidade? Faremos um concurso para estimular reportagens que retratem esse renascimento. A equipe de reportagem vencedora será premiada e homenageada na Assembleia Legislativa.


 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger