ELE É DIRETOR REGIONAL NORTE DO SINDIPOL: Investigador Peterson Simões Pimentel fala da luta em favor de melhorias para os policiais civis do Espírito Santo

O Investigador de Classe Especial Polícia Peterson Simões Pimentel está sempre em busca de melhorias para a categoria. Nascido em uma família de pedigree jurídico, ele abraçou a carreira de policial, mas, quando se aposentar, passará a se dedicar à advocacia. Atualmente, Peterson é diretor Regional Norte do Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol/ES).

Peterson Pimentel ingressou na Polícia Civil em 1998. É de uma família que tem policiais, promotores de Justiça, advogados e desembargador, embora os pais exerceram outras profissões. Seu pai, Belarmino Pimentel Filho, é ferroviário aposentado  – trabalhou na Vale –, e a sua mãe, Ednalva Simões Pimentel,  é professora, também aposentada. Peterson nasceu em Vitória e foi morar em Fundão, para onde a sua família se mudou quando ainda era um menino.

Peterson Pimentel é bacharel em Direito e pós graduado em Segurança Pública, formado pela Universidade do Piauí. Uma de suas preocupações é o atendimento especial que o cidadão deve receber ao procurar a polícia: “A pessoa não vem a uma Delegacia de Polícia para passear ou fazer turismo. Quando alguém se dispõe a comparecer a uma Delegacia, certamente está passando por momentos difíceis e, portanto, deve ser atendida com todo apreço e respeito que merece, no menor tempo possível”, ensina Peterson, hoje lotado na 13ª Delegacia Regional de Aracruz.

Blog do Elimar Côrtes – O senhor vem de uma família com os pés nos sistema de Justiça e de Segurança Pública. Isso é motivo de orgulho?
– Peterson Simões Pimentel – Sim, falo de minha família com orgulho. Um de meus tios é desembargador do Tribunal de Justiça (Fábio Clem de Oliveira, hoje vice-presidente do TJES); meu primo, o doutor Bruno Simões Noya de Oliveira é promotor de Justiça; minha irmã, Kamilla Simões Pimentel, é advogada; e meu tio Luís Carlos Pimentel é Investigador de Polícia.

– Desde quando atua no Sindipol?
– Sem´re fui filiado ao Sindipol. Porém, como diretor, atuo desde 2015. Já fui diretor na Associação dos Investigadores do Estado (Assinpol) em diversos mandatos.

– Quais unidades por onde passou na Polícia Civil?
– Fundão, Ibiraçu, João Neiva e Fundão.

– Onde está lotado hoje e qual a sua função?
– Estou na 13ª Delegacia Regional de Aracruz, trabalhando como Investigador no Plantão.

– Quais os principais obstáculos para os policiais civis hoje, principalmente no Norte do Estado?
– O maior dos obstáculos é a falta de material humano, além das transferências arbitrárias e ainda as condições físicas das unidades policiais, as quais os policiais precisam desembolsar recursos próprios para poderem trabalhar. Cito como exemplo o conserto de aparelhos de ar condicionado.

– Como tem sido a sua atuação no Sindipol?
– A minha atuação tem sido no sentido de procurar dar melhor condições de trabalho aos nossos policiais, não somente no sentido funcional, mas também em melhorias salariais e qualidade de vida.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger