Em depoimento na Ales, comandante do Batalhão de Vila Velha nega aumento da violência, diz que não pratica assédio moral contra subordinados e garante que é amigo de cada policial

Os índices de criminalidade no município de Vila Velha foram objeto de debate durante reunião ordinária da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Assembleia Legislativa (Ales), nesta segunda-feira (25/04), no plenário Dirceu Cardoso. Para responder questões relacionadas ao assunto, o colegiado convocou o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar do Estado, tenente-coronel Laurismar  Tomazeli.

Durante o encontro, Tomazeli contestou a versão da comissão sobre o aumento da violência no município. Tomazeli foi também cobrado a respeito de sua relação, considerada nada amistosa, com o restante da tropa do Batalhão. Negou que comete assédio moral aos seus subordinados.

“A criminalidade teve uma redução de 24% de 2014 para 2015 e de 22% desde o ano passado”, afirmou o tenente-coronel. O presidente da comissão, deputado Euclério Sampaio, rebateu: “Não é o que mostra a realidade. Só no bairro Soteco, em 25 dias, foram 58 assaltos. Em Praia das Gaivotas, as pessoas filmam assaltos à luz do dia”, disse o parlamentar. Participaram ainda da reunião, o vice-presidente da comissão, deputado Josias Da Vitória (PDT), e o deputado José Esmeraldo (PMDB). Outro integrante da comissão, o deputado Gilsinho Lopes (PR) chegou ao final da sessão.

Durante o encontro, o colegiado ainda mostrou fotos tiradas em alguns bairros do município como Boa Vista, Vila Garrido, Ilha da Conceição, Rio Marinho, entre outros. As imagens ilustram a violência vivida nestas comunidades: comércios que atendem somente através de grades. Em uma das fotos, um muro pichado com a recomendação “favor abaixar o vidro e tirar o capacete”.

Já o comandante Tomazeli aportou os índices para os bairros nobres como Praia da Costa, Itapoã e Coqueiral de Itaparica. De acordo a Tomazeli, em um comparativo  entre o  primeiro trimestre  deste ano e o ano passado,  a Praia da Costa teve uma queda de 36% no número de furtos e de 13 % em roubos.

A queda, segundo ele, foi ainda maior entre o número de furtos em Itapoã: 68% em relação a 2015. O bairro também registrou este ano 10% menos no número de roubos. Já o bairro Coqueiral de Itaparica teve 47% menos de furtos este ano que em 2015 e em roubos vivenciou um aumento de nove por cento também em relação ao ano anterior.

Apesar dos índices demonstrados, Tomazeli observou que o aumento da criminalidade pode se dar por várias razões, já que “somente a presença da polícia não resolve o problema da criminalidade”, afirmou.  Ele citou o aumento do desemprego como uma das causas: “Eu fiz uma rápida pesquisa na internet antes de vir pra cá, e 168 mil capixabas estão desempregados atualmente. Essa falta de perspectiva sem dúvida aumenta a criminalidade” ponderou o oficial.

Sobre as imagens mostradas durante o encontro, Tomazeli também comentou: “Imagine se eu tivesse que colocar um policial militar para cada cidadão? Nós precisamos é de políticas públicas de prevenção”, defendeu.

O deputado Euclério Sampaio ouviu o depoimento, mas não se mostrou convencido. O presidente da comissão lembrou na sessão ter recebido diversas denúncias de oficiais e praças que estariam insatisfeitos com a forma com que são tratados pelo comandante Tomazeli. “Pelo que tomamos conhecimento, o senhor estaria cometendo assédio moral junto aos seus subordinados”, disse Euclério Sampaio.

“Não senhor, deputado! Eu nunca tratei nenhum praça ou oficial de modo deselegante. Jamais cometi assédio moral. Trato todos com respeito, dentro de um ambiente em que prevalecem a  disciplina e hierarquia. Eu sempre fui amigo de cada policial que trabalha comigo”, garantiu o tenente-coronel Tomazeli.


 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger