Escrivã é nomeada para chefe de Divisão Administrativa na Polícia Civil do Espírito Santo e delegado Ismael Forattini vai para Cobilândia

O Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol), elogiou a chefe de Polícia Civil, delegada Gracimeri Soeiro Gaviorno, pela iniciativa de nomear a escrivã de Polícia Maria da Penha Batista para exercer a função gratificada de Chefe da Divisão de Suprimento, Zeladoria e Manutenção (DSZM), subordinada ao Departamento de Administração Geral (Dage).

A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 10 deste mês. Anteriormente, o cargo era ocupado pelo delegado Ismael Forattini Peixoto de Lima, que foi transferido para a Delegacia de Cobilândia, em Vila Velha.

Ao longo dos últimos anos, Ismael Forattini vem acumulando uma série de atritos com colegas e chegou, recentemente, a representar contra a chefe de Polícia, Gracimeri Gaviorno, e contra a corregedora-geral de Polícia, delegada Fabiana Maioral, junto ao secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, André Garcia.

Antes de ser promovida, Maria da Penha Batista ocupava o cargo de Chefia da Coordenadoria de Programas, Projetos e Ações Estratégicas da Polícia Civil. O delegado Ismael Forattini estava no cargo desde janeiro de 2014. Como delegado de Cobilândia, ele ficará agora subordinado à Superintendência de Polícia Regional Metropolitana (SPRM).

A designação da escrivã Maria da Penha Batista para o chefiar um cargo que historicamente sempre foi ocupado por um delegado de Polícia virou motivo de orgulho para a diretoria do Sindipol, ao qual ela é filiada:

“Ressalte-se que a Escrivã de Polícia foi designada para exercer a função dentro dos princípios de meritocracia, vasta experiência e grande competência funcional, provando com isso a imensa capacidade dos policiais dentre os vários outros cargos da instituição em gerenciar setores complexos no seio da administração pública, e que não só o delegado pode exercer e ocupar tais cargos de direção e gerenciamento, mas também policiais de outros cargos também detém qualificação para o encargo da mais alta confiança”, frisa o presidente do Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol), Jorge Emílio Leal.

“Prova disto é a designação para à chefia desta importante Divisão ser da incumbência desta renomada Escrivã de Polícia que, com toda certeza, desempenhará a contento e com responsabilidade, tão importante missão, que até então era comandada por um delegado de classe especial”, completa o dirigente sindical.

Nesse sentido, a notícia da designação de Maria da Penha para a Chefia de Divisão foi acolhida de forma bastante positiva, visível à imensa satisfação de todos os policiais civis em saber que uma policial do cargo Escrivã de Polícia pode assumir a gestão de uma divisão dentro do organograma institucional.

“Por fim, o reconhecimento da capacidade que tem os nossos valorosos policiais civis de poderem responder a altura da confiança depositada para o exercício de uma função gratificada de gestão, vai ao encontro de nossa luta e bandeira pela paridade, reconhecimento e valorização profissional dada a importância de todos os cargos dentro quadro institucional. O Sindipol parabeniza a Chefe de Polícia, delegada Gracimeri Vieira Soeiro de Castro Gaviorno,  pela confiança depositada na Escrivã de Polícia com essa designação”, concluiu Jorge Emílio.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger