Euclério Sampaio defende manifestações dos policiais civis, mas lamenta ‘Cartilha’ que impõe procedimentos a policiais e critica os “arautos da austeridade” por “fomentar ódio e discórdia"

O presidente da Comissão de Segurança Pública e do Crime Organizado da Assembleia Legislativa, deputado Euclério Sampaio (PDT), defendeu na manhã desta sexta-feira (22/07) a união entre policiais civis e militares no combate à violência e nas reivindicações de melhorias salariais e condições de serviço. Por isso, ele disse ter ficado surpreso com a divulgação da chamada  ‘Cartilha da Operação Cumpra-se a Lei’, idealizada pelo presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepes), Rodolfo Queiroz Laterza, e corroborada pelas demais entidades de classe da PCES.

“A Cartilha veio num momento ruim. Não é impondo procedimentos autoritários ou espalhando terror a colegas de profissão e irmãos de outras instituições policiais que as entidades de classe vão conseguir sensibilizar o governador Paulo Hartung a conceder-lhes melhorias salariais e outros benefícios a que têm direito. Conquistas vêm por meio da união. Essa ‘Cartilha’ nos remete a um passado sombrio, quando as nossas polícias  viviam em guerra. O momento exige união entre os operadores de segurança pública e as instituições”, disse Euclério Sampaio.

Sempre demonstrando bom senso, o deputado Euclério Sampaio elogia o comandante-geral da PM, coronel Marcos Antônio  Souza do Nascimento, que, em resolução com a chefe de Polícia Civil, delegada Gracimeri Soeiro Gaviorno, lançou nota oficial ressaltando que entre as instituições policiais “deve imperar o respeito, a harmonia e cortesia.”

“A nota do comandante da PM foi de uma felicidade absoluta. Ele (coronel Marcos Antônio do Nascimento) deixa bem claro que, qualquer  desvio atribuído a policial militar de serviço será devidamente avaliado e apurado, de acordo com regras definidas pela legislação penal militar ou penal comum, conforme o caso. E que caberá a Chefia da Polícia Civil e ao Comando Geral da Polícia Militar, em seus diversos escalões subordinados, assessorados pelas respectivas Corregedorias, a definição, a avaliação e interpretação de qualquer procedimento policial. Com essa nota, o comandante-geral da PM demonstra, mais uma vez, legitimidade e firmeza de um oficial”, ressalta Euclério Sampaio.

O deputado Euclério Sampaio reforçou que é a favor de todas as manifestações dos policiais civis e demais operadores de segurança pública por melhorias salariais. Inclusive, se a categoria tiver de fazer paralisação, terá o apoio do parlamentar. Entretanto, Euclério pontua que discorda tão somente da discórdia e da divisão entre os policiais.

"Sou a favor do movimento dos policiais  civis, mas sou contra o ataque a outras instituições”, afirmou Euclério Sampaio.

Por fim, o parlamentar, que é Investigador de Polícia Civil aposentado, lamenta o fato de, mais uma vez, no Espírito Santo, estarem aparecendo – sem citar nomes – os “arautos da austeridade, para fomentar ódio e discórdia entre irmãos policiais”.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger