Governo vai nomear novos delegados e escrivães, promover policiais e pagar progressões a 242 policiais civis no Espírito Santo

O governo deve anunciar a liberação da verba suplementar no valor de R$ 7,400 milhões para a Polícia Civil do Estado do Espírito Santo, a autorização das nomeações de 10 delegados de Polícia (dois deles encontram-se subjudices), a nomeação de nove escrivães, o pagamento das progressões de 242 policiais civis  e a promoção de 32 policiais civis.

Devido à crise financeira que atinge todo o País, desde 2015 a Polícia Civil tem promovido uma série de cortes, como redução de combustíveis para viaturas. Mesmo assim, a instituição vem atuando de forma profícua em sua missão de Polícia Judiciária – investigação de crimes.

O governador Paulo Hartung atende, assim, a uma série de reivindicações do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES). Dirigentes do Sindipol estiveram reunidos na tarde desta quarta-feira (22/02) com representantes do governo, no Palácio da Fonte Grande.

De acordo com o Portal do Sindipol, a diretoria da entidade participou de inúmeras reuniões com a Secretaria de Estado de Governo (SEG), Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger), Ministério Público do Trabalho, Chefia de Polícia, “sempre lutando em prol de toda a categoria, defendendo os direitos, benefícios, prerrogativas e garantias que contemplam os policiais civis.”

Ainda segundo o Portal, “o Sindipol/ES está em um canal direto de negociação, cobrando todas as reivindicações da pauta entregue ao Governo por meio de ofício ao longo desta gestão. Esse é apenas o início de uma grande batalha a ser vencida.”

De acordo com o governo, as 17 nomeações e as duas confirmações administrativas não geram despesa nova para o Poder Executivo, visto que os cargos já existiam e estavam vagos, uma vez que seus titulares pediram exoneração dos cargos, em sua maioria porque os profissionais passaram em outros concursos.

Os novos servidores serão remanejados em delegacias do Espírito Santo, onde farão estágio de adaptação funcional e depois passarão pelo curso de formação na Academia de Polícia Civil (Acadepol). Lá eles serão capacitados para atuar em suas respectivas áreas, trabalhando com foco na elucidação de crimes, identificação e prisão de homicidas e traficantes, além do bom atendimento aos cidadãos.

Em outro ato de quarta-feira (22/02), foi assinada a progressão de carreira de 242 servidores de diferentes categorias. Com a progressão, há elevação de uma classe para outra, com um acréscimo de 2% sobre os salários. Todas são retroativas à data em que cada servidor adquiriu o direito.

Os documentos foram assinados no Palácio Anchieta pelo governador Paulo Hartung, com a presença dos secretários de Economia e Planejamento, Regis Mattos Teixeira, de Gestão e Recursos Humanos, Dayse Lemos, Segurança Pública, André Garcia, e do chefe da Polícia Civil, delegado Guilherme Daré.

Um decreto de crédito suplementar no valor de R$ 7,4 milhões, destinado a reforçar ações de investigação da Polícia Civil no Estado, também foi assinado nesta quarta-feira pelo governador Paulo Hartung.

Esses recursos são provenientes do Fundo Especial de Reequipamento da Polícia Civil e serão aplicados em obras e instalações, materiais permanentes e de consumo, além de equipamentos para a Polícia Judiciária, envolvendo também a área da Polícia Técnico-Científica, combustível e manutenção de viaturas policiais.

(Com informações também do Portal do Sindipol e da Polícia Civil)



 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger