COM O FIM DO MOTIM, COMEÇA A REESTRUTURAÇÃO NA POLÍCIA MILITAR DO ESPÍRITO SANTO: Governo anuncia o fim do BME e da Rotam e cria três Companhias Independentes da PM na Grande Vitória

Apontada como tropa reserva do Comando Geral da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo, o Batalhão de Missões Especiais foi extinto. Acaba de ser transformado em Companhia Independente de Missões Especiais e perdeu até seu Quartel General, que está em reforma e em ampliação, na Rodovia  Serafim Derenzi, nº 11.240, Bairro Santa Martha, em Vitória. A Companhia de Missões Especiais vai ficar sediada agora em Jardim América, Cariacica.

A extinção do BME, a primeira Tropa de Elite da PMES – que teve como fundador o lendário coronel Juarez Monteiro da Silva, hoje na Reserva Remunerada –, acontece quatro dias depois do fim do aquartelamento que durou 22 dias e teve a adesão de boa parte de seu efetivo. Diversos militares lotados no extinto BME estão respondendo a Inquérito Policial Militar e a Processo Administrativo  Disciplinar. Também foi extinta a Ronda Ostensiva Tática Motorizada (Rotam). Dezenas de militares da Rotam também participaram do aquartelamento.

A extinção das duas Tropas de Elite da PMES e outras mudanças na Polícia Militar foram anunciadas na tarde desta quarta-feira (01/03) pelo secretário de Estado da Segurança Pública e de Defesa Social, André Garcia, e o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Nylton Rodrigues. O decreto com a reorganização da corporação foi assinado nesta quarta  pelo governador Paulo Hartung e será publicado amanhã (02/03), no Diário Oficial do Estado.

O BME era formado pelas Companhias de Polícia de Choque – responsável por policiamento tático motorizado –, Operações de Choque – controle de distúrbios de ruas –, Operações com Cães e Operações Especiais – onde atuam militares responsáveis, por exemplo, no resgate de reféns. Desde o ano passado, o Comando Geral da PM já tencionava transformar em Companhia Independente a Cia de Operações com Cães do BME.

O Batalhão de Missões Especiais surgiu em 1986, fruto da necessidade de se criar uma tropa que apresentasse um nível de treinamento diferenciado, pronta para emprego em missões para as quais as tropas regulares não dispunham de meios técnicos ou operacionais. Naquela época, o comando da Polícia Militar do Espírito Santo percebeu um aumento no volume de ocorrências complexas que exigiam o emprego de um efetivo treinado para atendê-las com qualidade e eficiência.

No dia 3 de setembro de 1986 foi então criada a Companhia de Polícia de Choque, ainda vinculada ao 1º BPM, tornando-se independente somente em 1988.

Com o passar do tempo, o Espírito Santo apresentou um significativo aumento populacional, acompanhado não somente de desenvolvimento, mas também de um crescente aumento do índice criminal, em que novas modalidades delituosas apresentavam-se cada vez mais dinâmicas. Desde então, o tema “Segurança Pública” ganhou destaque midiático e social, direcionando o governo do Estado a elaborar políticas públicas que pudessem fazer frente aos novos desafios que estavam surgindo.

Coronel Monteiro, o fundador de um sonho que chega ao fim

O coronel Juarez Monteiro da Silva, vislumbrando o crescimento populacional e as demandas sociais, principalmente o desenvolvimento das ações criminosas na década de 80, sugeriu ao Comando Geral a implantação de uma tropa especial dentro da Polícia Militar do Espírito Santo. Assim, em 3 de Setembro de 1986, foi criada a Companhia de Polícia de Choque, sob o comando do então Capitão PM Juarez Monteiro da Silva.

“Esse aguerrido oficial foi incorporado às fileiras da PMES em 28 de julho de 1971, formando-se Soldado da PMES no ano seguinte em primeiro lugar. Ávido em poder contribuir mais com a instituição, inscreveu-se para o Curso de Formação de Oficiais no Estado do Rio de Janeiro, sendo declarado Aspirante a Oficial em 1976. Em 1978, frequentou o primeiro Curso de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Tal qual ocorre ainda hoje, o curso exigiu muito física e psicologicamente, fato que não representou entraves para sua conquista e aprimoramento técnico e tático nas mais diversas situações”, salienta o Portal da BME, dentro do sítio eletrônico da PMES.

A partir daí, o então tenente Monteiro foi o primeiro Oficial da Polícia Militar do Espírito Santo a conquistar o temido brevê denominado “CAVEIRA”. Hoje tão conhecido e explorado na mídia e nas telas cinematográficas do Brasil.

“A história do coronel Monteiro confunde-se com a história dessa Unidade Especial, bastando resgatar as incontáveis ocorrências complexas que atuamos sob seu comando.”

Mais mudanças

A Grande Vitória, que antes tinha somente a 11ª Companhia Independente, com sede em Viana, agora terá a 12ª, 13ª e 14ª Companhias Independentes, localizadas em Jardim Camburi, Jabaeté e Feu Rosa, respectivamente.

A 12ª Companhia Independente (Vitória) contará com o efetivo de 221 policiais militares e atenderá 15 bairros que são Aeroporto, Antônio Honório, Boa Vista, Goiabeiras, Jabour, Jardim Camburi, Jardim da Penha, Maria Ortiz, Mata da Praia, Morada de Camburi, Parque Industrial, Pontal de Camburi, República, Segurança do Lar e Solon Borges.

Já a 13ª Companhia (Vila Velha) ficará responsável pelo policiamento nas regiões de Balneário Ponta da Fruta, Barra do Jucu, Barramares, Cidade da Barra, Interlagos I, Interlagos II, João Goulart, Morada da Barra, Morada do Sol, Morro da Lagoa, Normilia da Cunha, Nova Ponta da Fruta, Ponta da Fruta, Praia dos Recifes, Residencial Jabaete, Riviera da Barra, Santa Paula I, Santa Paula II, São Conrado, Terra Vermelha, Ulisses Guimarães, Vinte e Três de Maio, Xury e Zona Rural, totalizando assim 24 bairros com efetivo de 211 militares.

Na Serra, os bairros Alterosas, Bairro das Laranjeiras, Bairro Novo, Boa Vista II, Boulevard Lagoa, Castelândia, Conjunto Jacaraípe, Costa Dourada, Costabella, Enseada de Jacaraípe, Estância Monazítica, Feu Rosa, Jardim Atlântico, Lagoa de Jacaraípe, Manguinhos, Marbella, Nova Almeida, Centro, Nova Zelândia, Ourimar, Parque Jacaraípe, Parque Residencial Nova Almeida, Parque Santa Fé, Portal da Jacaraípe, Praia Bela, Praia da Baleia, Praia de Capuba, Parque das Gaivotas, Praiamar, Reis dos Magos, Residencial Jacaraípe, São Francisco, São João, São Patricio, São Pedro, Serramar e Vila Nova de Colares serão atendidos por 263 policiais que estarão lotados na 14ª Companhia Independente.

Segundo o secretário de Segurança, André Garcia, a criação dessas três Companhias Independentes na Grande Vitória aproxima a população da Polícia Militar. “Ao criarmos essas unidades Independentes, atendemos demandas antigas da população e também estreitamos a relação entre a PM e a comunidade, além de também melhorar a prestação do serviço policial que estava sendo feita”.
Outra reorganização operacional que será feita na PMES é que cada batalhão da Grande Vitória ganhará uma Cia Independente Tático Móvel.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Nylton Rodrigues, o efetivo destas Companhias será preenchido por militares da Ronda Ostensiva Tática Motorizada (Rotam). “Com a experiência destes militares no patrulhamento tático móvel, a celeridade nas respostas dadas a sociedade serão muito melhores e este policiamento será especifico de cada município, desburocratizando assim o uso da tropa”, afirmou o coronel Nylton.

No interior do Estado também haverá modificações. Atualmente a PM conta com três Comandos Regionais, que são o Comando de Polícia Ostensiva Metropolitano (CPOM), Comando de Polícia Ostensiva da Região Norte (CPON) e Comando de Polícia Ostensiva da Região Sul (CPOS). Com a reformulação, a Polícia Militar ganhará o Comando de Polícia Ostensiva Noroeste e o Comando de Polícia Ostensiva Serrano.

O Comando de Polícia Ostensiva Noroeste englobará o 2º, 8º e 11º Batalhão, totalizando dessa forma 21 municípios que são Mucurici, Montanha, Ponto Belo, Pinheiros, Boa Esperança, Vila Pavão, São Gabriel da Palha, Vila Valério, Nova Venécia, Alto Rio Novo, Pancas, São Domingos do Norte, Governador Lindenberg, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia, Ecoporanga, Água Doce do Norte, Mantenópolis, Barra de São Francisco e Águia Branca.

Já o Comando de Polícia Ostensiva Serrano ficará responsável pelo 14º Batalhão, 2ª, 6ª, e 8ª Companhia Independentes, num total de 18 municípios que são Brejetuba, Ibatiba, Iúna, Irupi, Ibitirama, Muniz Freire, Laranja da Terra, Afonso Cláudio, Conceição do Castelo, Venda Nova do Imigrante, Domingos Martins, Marechal Floriano, Itaguaçu, São Roque do Canaã, Santa Teresa, Itarana, Santa Maria de Jetibá e Santa Leopoldina.

“Estas reformulações já estavam sendo estudadas pelo Estado Geral Maior e todas essas mudanças vêm para melhorar a prestação do nosso serviço, que é o nosso maior objetivo”, disse o coronel Nylton Rodrigues.

(Com informações também do Portal da Secom/ES e da PMES)


 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger