Em nota, Sindipol/ES repudia ataques do presidente da OAB/ES a delegado que investiga assassinato de médica

O Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol/ES) divulgou Nota de Repúdio nesta sexta-feira (22/09) em que defende as investigações no âmbito do Inquérito Policial número 0027536- 22.2017.8.08.0024, presidida pelo titular da Delegacia de Homicídio e Proteção à Mulher, delegado Janderson Lube.

Ao mesmo tempo, a diretoria do Sindipol repudia as declarações do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ES), Homero Mafra, em relação “ao profícuo trabalho desenvolvido” pelo delegado Janderson Lube, em torno das investigações do assassinato da médica Milena Gottardi Tonini Frasson.

Homero Mafra é advogado de um dos suspeitos de ser o mandante do assassinato, o investigador de Polícia Hilário Antônio Fiorot Frasson, que foi preso na quinta-feira (21/09). Em vez de apresentar provas da inocência do cliente, o presidente da OAB/ES preferiu atacar as investigações e o delegado: “O delegado está jogando com a torcida, está cometendo abuso de autoridade e sendo arbitrário”.

O presidente do Sindipol,  Jorge Emílio Leal, reagiu: “O Sindipol defende as investigações e repudia veementemente as declarações do doutor Homero Mafra. O delegado Janderson Lube é um excelente profissional, é sério e competente, assim como toda a sua equipe”, afirmou Emílio.

Nota de Repúdio

O Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol/ES) vem a público repudiar veementemente as declarações feitas pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ES), Homero Mafra, em relação ao profícuo trabalho desenvolvido pelo delegado Janderson Lube, da Delegacia Especializada de homicídio Contra a Mulher, em torno das investigações do assassinato da médica Milena Gottardi Tonini Frasson.

Em reportagem publicada no jornal A Tribuna desta sexta-feira (22/09), Homero Mafra afirma que o delegado está “jogando com a torcida”, que estaria cometendo um “abuso de autoridade” e sendo “arbitrário”. A reação do presidente da OAB/ES é pelo fato de o delegado Janderson Lube, competente e sério profissional de Polícia Civil, que vem atuando a frente das apurações da infração penal que envolve o assassinato da médica, tem o objetivo de elucidar o crime de forma imparcial, ainda que isso incomode ao presidente da Ordem.

Para o Sindipol/ES, o delegado Janderson Lube, titular da DHPM, tem desempenhado um ótimo trabalho e agido estritamente dentro da lei.  O delegado Janderson Lube tem atuado de forma imparcial e buscando as apurações dos fatos, garantindo a ampla defesa do contraditório e também com a premissa da presunção da inocência, mas, como Autoridade Policial, o delegado deve e tem atuado corretamente dentro do princípio da legalidade estrita.

Por isso, o Sindipol/ES, como Organização Sindical representante de todos os Policiais Civis do Estado do Espírito Santo, repudia veementemente quaisquer críticas infundadas feitas pelo  doutor Homero Mafra, que tem usado expressões que não comungam com o cargo que ocupa, que é o de Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Espírito Santo, entidade que sempre se pautou no respeito e na defesa das demais instituições e da  ética e do Estado Democrático de Direito.

O Sindipol/ES se coloca à disposição do delegado Janderson Lube e de todos os Policiais Civis que, brilhantemente, participaram das investigações em torno do assassinato da médica Milena Gottardi. São profissionais que têm se doado ao máximo no dia a dia,  mesmo com péssimas condições de trabalho e a baixa remuneração salarial, para dar retorno satisfatório à sociedade e ao Sistema de Justiça Criminal.

Por fim, o Sindipol/ES parabeniza a toda equipe de investigação que pauta todo o seu trabalho dentro do devido processo legal, do principio da presunção de inocência e da ampla defesa e do contraditório.


A Diretoria

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger