JUSTIÇA JÁ HAVIA PROIBIDO O INVESTIGADOR HILÁRIO FRASSON DE SE APROXIMAR DE MILENA: Policial civil é investigado pela suspeita de mandar matar médica dentro de hospital

A Polícia Civil do Espírito Santo já recolheu a pistola e o telefone celular do investigador Hilário Antônio Fiorot Frasson, de quem a médica  Milena Gottardi Tonini Frasson (assassinada a tiros na noite de quinta-feira (14/09), no estacionamento do Hospital das Clínicas, em Vitória) estava separada há três meses.  Hilário Frasson estava proibido de se aproximar de Milena, por determinação da Justiça.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, André Garcia, disse que a principal linha de investigação sobre o assassinato da médica Milena "são os fortes características de feminicídio".

Em entrevista ao telejornal ES TV 2ª Edição, da TV Gazeta, o secretário reforçou que é muito provável que o crime não tenha relação com a segurança na região do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam), onde Milena foi baleada ao sair de um plantão.

"As investigações estão muito avançadas, muitas provas estão sendo coletadas. Tem fortes características de um crime de feminicídio de mando", afirmou.

Milena Gottardi Tonini Frasson vinha sofrendo agressões e ameaças. Seu rosto estava com marcas de hematomas, segundo a perícia da Polícia Civil. Ela, no entanto, preferiu procurar um cartório para registrar as ameaças do que ir à Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher buscar ajuda. A pistola ponto 40 e o celular de Hilário foram recolhidos pelo delegado Janderson Lube, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher.

Milena já havia entrado na Justiça com processo de separação. De imediato, o juiz da 1ª Vara da Família de Vitória, Vitor Pimenta, concedeu medida protetiva em favor da médica, proibindo o ex-marido, Hilário Frasson, de se aproxinar da Milena. O processo tramita em segredo de Justiça por se tratar de Vara de Família.

Hilário Frasson chegou a trabalhar como assessor no Tribunal de Justiça. Ocupava o cargo de Assessor de Nível Superior Para Assuntos Jurídicos II do TJES. Ele é da turma do emblemático concurso para Investigador de Polícia de 1993 e só foi nomeado, junto com outros 74 aprovados, em 2017. Hilário pediu exoneração do Tribunal em 2 de dezembro de 2016 para se dedicar à carreira de policial civil.

A Delegacia Especializada em Homicídios Contra a Mulher divulgou na tarde desta sexta-feira (15/09) o retrato falado o retrato falado do criminoso que atirou contra a médica Milena Gottardi. Com a divulgação do retrato, a polícia pede a colaboração da população para que forneça informações de forma gratuita e sigilosa ao Disque-Denúncia (181).

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger