Confraternização marca a 1ª Corrida do Ministério Público e Magistratura

Pela primeira vez, membros do Poder Judiciário e do Ministério Público do Estado do Espírito Santo promoveram uma corrida em conjunto. Foi um encontro para a promoção de confraternização, ao mesmo tempo em que aproveitaram para mandar o estresse do dia a dia profissional para escanteio, com uma corrida que, para alguns, teve mais de seis quilômetros.

Foi no domingo (22/10) de manhã, em que a Associação Espírito-Santense do Ministério Público (AESMP) e a Associação dos Magistrados do Estado do Espírito Santo (AMAGES) realizaram a 1ª Corrida do Ministério Público e Magistratura. O evento ocorreu nas dependências do 38º Batalhão de Infantaria do Exército, na Prainha de Vila Velha.

A corrida contou, inclusive, com a participação da desembargadora Janete Vargas Simões, que já presidiu a Amages. Familiares dos associados das duas entidades também puderam se inscrever para a corrida.

A 1ª Corrida do Ministério Público e Magistratura foi dividida em duas categorias: Masculina e Feminina. Entre os homens, os cinco primeiros colocados, com direito a troféu, foram pela ordem: Estêvão Gasparini, Luiz Antônio de Souza Silva, Eliazer Costa Vieira, Carlos Furtado de Melo Filho e Luiz Carlos Bortolon.

Estêvão é filho do promotor de Justiça Luiz Antônio. Pela terceira vez, pai e filho subiram ao pódio. Em 2015 e 2016, quando da realização da 1ª e 2ª Corridas AESMP, Estevão – ele é estudante de Medicina e jogador de futebol de areia do Rio Branco – e seu pai também ocuparam a primeira e a segunda colocações, respectivamente.

Para Luiz Antônio, o importante é a manutenção da agenda esportiva no calendário da AESMP, agora ao lado da Magistratura. "Essa agenda esportiva reforça em muito as práticas saudáveis, o que vem a somar bastante no nosso dia a dia”, comentou o promotor de Justiça Luiz Antônio de Souza Silva.

Entre as mulheres, as cinco melhores colocadas  foram: Paula Lampé Figueira, Patrícia Faroni, Mônica Bermudes, Gisele Souza de Oliveira e Analúcia Peron Benevenute. Todos os participantes da corrida ganharam medalha. Aqui, o tempo de todas as corredoras.

Para os participantes da 1ª Corrida do Ministério Público e Magistratura, mais importante do que um lugar ao pódio foi a confraternização e a chance de driblar o estresse com uma prática saudável.  A definição, expressada pela desembargadora Janete Vargas Simões, traduz ao sentimento de todos:

"Vou confessar algo: esta é a primeira vez que participo de uma corrida. Considerei o encontro de nós magistrados  com os membros do Ministério Público muito importante. Essa confraternização é necessária porque fazemos parte de um mesmo trabalho, que é o sistema de Justiça. Fiquei muita emocionada com esse encontro”, disse a desembargadora,  que concluiu:

"Eu pratico boxe como forma de aliviar o estresse do dia a dia. É excelente exercício porque, quando estou em atividade, dou soco naquilo que me faz mal. Por isso, sugiro que possamos realizar mais encontros como o ocorrido neste domingo. Precisamos nos unir mais, para que possamos entender uns aos outros. Fazemos parte de uma mesma corrente”.

O promotor de Justiça Jefferson Valente Muniz vem praticando atividades físicas há algum tempo. De janeiro para cá, revela, perdeu mais de 30 quilos com as práticas físicas. Sentiu-se bem disposto após a corrida de domingo, mesmo tendo sido realizada sob um forte calor:

"O importante é esse momento de confraternização  com os colegas. Exercemos uma profissão bastante estressante. Senão fizermos atividades físicas, adoecemos”, comentou  Jefferson Valente.

Terceiro colocado na Categoria Masculina, o juiz de Direito Eliazer Costa, que é coronel reformado da Polícia Militar,  parecia estar em casa. Afinal, ele tem experiência em corridas de ruas. Já participou das Dez Milhas Garoto, da Meia Maratona da Pampulha (Belo Horizonte) e de outras corridas pelo Brasil afora. "Já corro há mais de 20 anos”, disse Eliazer Costa, que acrescentou: "A brincadeira deste domingo teve uma importância maior, porque estamos no meio de amigos e colegas com quem convivemos diariamente profissionalmente”.

“Vamos começar a semana bem energizada”. Foi dessa forma que a juíza Gisele Souza de Oliveira comentou a sua performance na corrida e a importância do evento:

"Chegar na quarta colocação foi até legal, porque eu tinha parado de correr. O importante, porém, foi a integração com os colegas, ao mesmo tempo em que tivemos oportunidade de cuidar da saúde.

Para a juíza Patrícia Faroni, segunda colocada, a 1ª Corrida do MP e da magistratura foi um aperitivo para a oitava edição dos Jogos Nacionais da Magistratura, que vão do dia 25 a 29 de outubro, em Fortaleza. Lá ela vai correr 10 quilômetros. O marido de Patrícia Faroni, o engenheiro civil Luiz Carlos Bortolon, ficou em quinto lugar na Corrida Aesmp/Amages.

A promotora de Justiça Mônica Bermudes Medina Pretti, que ficou na terceira colocação, estava também bastante animada após a corrida. Ao lado do marido, Luiz Alfredo Pretti, que também correu, e das duas filhas, ela ressaltou a confraternização com um dos pontos altos do evento de domingo.

No final da corrida, as filhas fizeram questão de posar ao lado da mãe, já em cima do pódio. "Foi cansativa a corrida, mas valeu a pena. A confraternização foi muito importante", pontuou Mônica Bermudes.

Presidentes da AESMP e da AMAGES destacam importância da confraternização

Os presidentes da AESMP e da AMAGES, respectivamente, Adélcion Caliman e Ezequiel Turíbio, também fizeram questão de ressaltar a confraternização como mote principal da 1ª Corrida do Ministério Público e da Magistratura.

"Esta primeira experiência foi muita boa, porque tivemos um excelente domingo de confraternização entre os colegas. Em 2018, teremos mais”, assegurou Ezequiel Turíbio.

"A integração entre os Membros do MP e do Judiciário é salutar, é positiva”, emendou Adélcion Caliman.

A ideia da Aesmp e da Amages é que, para 2018, seja criada uma categoria infantil para permitir que filhos menores de 16 anos dos associados também possam disputar a 2ª Corrida.

Os dois presidentes agradeceram também o apoio dado pelo comandante do 38º BI, coronel Oliveira Costa, e sua equipe, além da Unimed, que enviou para o local uma ambulância e os socorristas Adami e Daniel, em caso de necessidade:

"Também quero agradecer o apoio que nos foi dado pelo Departamento de Marketing do Banestes, que mais uma vez patrocinou um evento importante da AESMP”, destacou o presidente Adélcion Caliman.

O comandante do 38º Batalhão de Infantaria, coronel Oliveira Costa, e um grupo de oficiais assistiram toda corrida de domingo. Depois do evento, o coronel afirmou que as portas do quartel do 38º estarão sempre abertas para os Membros do Ministério Público e do Judiciário:

"Na verdade, nosso quartel está constantemente aberto para toda a população capixaba. Um dos lemas de nossa unidade é a integração cada vez maior com a sociedade. Temos boa convivência com todas as instituições e estamos à disposição de todos. Para se ter ideia, semanalmente recebemos aqui a visita de estudantes de pelo menos 10 escolas”, disse o coronel Oliveira Costa.


 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger