Presidente do Clube dos Oficiais parabeniza os operadores de segurança pública pela queda no número de homicídios em 2016 no Espírito Santo e volta a cobrar do governo do Estado abertura para diálogo

O presidente da Associação dos Oficiais Militares do Espírito Santo (Assomes/Clube dos Oficiais), tenente-coronel Rogério Fernandes Lima, parabenizou os operadores da segurança pública capixaba pela queda no número de homicídios em 2016 em relação ao ano anterior, conforme dados divulgados na última segunda-feira (30/10) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Segundo o FBSP, em 2015, o Espírito registrou 1.384 assassinatos. Já em 2016, o número caiu para 1.180 homicídios. Já o número de latrocínio (roubo com morte) subiu de 37 para 53 casos.

“O FBSP publicou os dados que apontaram uma diminuição do número de homicídios no Espírito Santo, no comparativo entre os anos 2015 e 2016. Em face ao expressivo resultado quero parabenizar todos os policiais militares – oficiais e praças - pelo empenho que garantiu a redução desse índice que tanto atormentou o povo capixaba nas últimas décadas”, escreve o tenente-coronel Rogério.

O presidente do Clube dos Oficiais estendeu também os parabéns a todos os operadores de segurança pública e aos membros do Judiciário e do Ministério Público do Estado do Espírito Santo:

“Quero parabenizar também os militares do Corpo de Bombeiros, policiais civis, Ministério Público, Poder Judiciário, os agentes do Sistema Penal e as Guardas Municipais, que, entre tantos outros, contribuíram para o êxito do nosso trabalho. Em 2016 o Estado ostentou o menor índice de homicídios dos últimos 24 anos, e em queda pelos sétimo ano consecutivo, ou seja, uma vitória do povo capixaba”.

Prossegue o tenente-coronel Rogério: “No Espírito Santo também se registrou o menor índice de letalidade policial e acreditamos que, quando há ocorrência que resulta na morte de um infrator, o policial militar agiu de acordo com a Lei e em defesa da sociedade. E mais, cabe destacar que houve aumento do número de policiais militares vítimas de crime”.

A presidente da Assomes/Clube dos Oficiais voltou a cobrar do governo do Estado a retomado do diálogo que visa discutir, com as entidades de classe, melhorias para os militares capixabas. Diálogo que foi rompido durante o aquartelamento promovido por um grupo de policiais e seus familiares, no mês de fevereiro deste ano.

“Nossa entidade espera pelo diálogo e que esse desempenho excepcional e tão comemorado pelo governo do Estado seja motivo de reconhecimento, por parte desse mesmo governo, na valorização profissional e salarial dos policiais e bombeiros militares; demanda essa que a Assomes e demais entidades de classe têm buscado incessantemente desde o início do ano 2016 junto ao governo”.

Conclui o tenente-coronel Rogério:

“Sabe-se que ainda há muito por fazer e os policiais e bombeiros militares trabalham diuturnamente para aumentar a sensação de segurança dos capixabas e seus visitantes, mas é imperiosa a necessidade de reconhecimento por parte do governo, que reconheça a importância desses profissionais e materialize esse reconhecimento investindo na capacitação profissional e na valorização salarial dos policiais e bombeiros militares que trabalham para garantir a tranquilidade do nosso povo, mesmo com o risco da própria vida”.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger