quarta-feira, 21 de março de 2018

Deputado Amaro Neto responde críticas ao uso do termo sapecado: “SÓ POSSO MANDAR AQUELAS PESSOAS QUE SE SENTIREM OFENDIDAS A TROCAR DE CANAL”

O deputado estadual Amaro Neto usou o plenário da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (21/03), para tentar explicar porque usou o termo “sapecar” ao noticiar que o soldado da Polícia Militar soldado Afonso Miller Costa de Mello havia sido ferido com tiro na cabeça por traficantes, em São Torquato, Vila Velha, no dia anterior. Amaro Neto, no entanto, em momento algum procurou se desculpar, apesar de todas críticas que sofreu nas redes sociais por conta de seu linguajar desrespeitoso no “Programa Balanço Geral”, da TV Vitória. O Comando Geral da Polícia Militar e entidades de classe da PM e da Polícia Civil divulgaram notas de repúdio contra o linguajar inadequado usado pelo deputado no programa de terça-feira.

“Não denegri a imagem de ninguém. Eu uso o termo sapecado quando me refiro a qualquer cidadão quando é baleado, seja um marginal, uma vítima de assalto ou um policial. As pessoas, para mim, são todas iguais. Tento um grande apreço pelos meus colegas de Parlamento, que são policiais, mas esse linguajar que uso no programa é usado pela própria polícia”, disse Amaro Neto.

“Não tenho do que pedir desculpa”, prosseguiu Amaro Neto, que completou: “Só posso mandar aquelas pessoas que se sentirem ofendidas a trocar de canal. E peço que as pessoas parem de atacar a mim e a minha família por causa desse caso”.

Amaro Neto afirmou ter procurado seus colegas policiais no Parlamento – Josias Da Vitória, Euclério Sampaio e Gilsinho Lopes – para explicar o uso do termo “sapecado”.

Amaro Neto também deu mais explicações em seu programa. “Quem assiste ao Balanço sabe que o nosso diferencial é o linguajar popular. É o rato, é o PNCL, é o baratinha, é o cavernoso, é o bailarino. Muitas expressões. Muitas dessas expressões são usadas pelos próprios policiais e outras são retiradas das comunidades e das quebradas da Grande Vitória e de todo o Brasil. Portanto, em momento algum houve desrespeito com a vítima ou com a instituição Polícia Militar. Sabemos, sim, a importância de cada soldado na rua. Sempre nos solidarizamos com situações como essa e torcemos pela recuperação do soldado Mello”, declarou Amaro Neto na abertura do Balanço Geral.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger