sexta-feira, 16 de março de 2018

AÇÃO FOI SUSPENSA POR HORA POR CAUSA DE VAZAMENTO DA OPERAÇÃO: Polícia Militar planejava colocar policiais sem farda para coibir assaltos e impedir passageiros de pularem roleta de ônibus em Nova Venécia

O Comando do 2º Batalhão da Polícia Militar (Nova Venécia) vai começar a intensificar o policiamento com  objetivo de reduzir assaltos a passageiros e a inibir a ação de pessoas que, para não pagar passagens, pulam a roleta dos ônibus. Para isso, o comandante da 1ª Companhia do 2º BPM, capitão Vantuil Felipe, designou policiais do policiamento ostensivo para trabalhar dentro dos ônibus e nos pontos de paradas para fazer abordagens a passageiros e a supostos suspeitos de crime. Os policiais vão atuar de forma velada: ou seja, sem farda.

A Escala de Serviço Extra elaborada pelo capitão Vantuil foi assinada na quarta-feira (14/03) e nela estão escalados quatro policiais – um sargento, um cabo e dois soldados. O trabalho começaria nesta sexta-feira (16/03), mas, como o plano vazou e acabou sendo publicado pelo Blog do Elimar Côrtes, em postagem realizada às 9h49, o Comando do 2º BPM suspendeu a sua execução temporariamente. Os policiais escalados anteriormente tinham a missão de fazer abordagem a ônibus, a partir das 19 horas desta sexta-feira, indo até a 1 hora de sábado (17/03). A sede da 1ª Companhia fica na sede do Batalhão, no bairro Filomena.

Na observação, o capitão diz: “Esses militares (referindo-se aos policiais escalados) serão usados para fazerem abordagens aos ônibus da Empresa São João, para coibir delitos (pulos na roleta)”.

O oficial designa ainda que a o trabalho deve ser nas linhas que saem do Bairro Altoé, no horário de 19h30 e 20h30. Neste caso, os militares terão que fazer a abordagem em frente ao Horto Mercado, próximo ao Supermercado Rondelli.

Na mesma toada, o capitão Vantuil Felipe determina que a abordagem tem de ser feita também nas linhas que saem do bairro São Cristóvão em direção ao Bairro Altoé, entre 21h40 e 22h40. “Fazer a abordagem na entrada do Bairro Altoé”.

Na escala, o capitão determina que o sargento e o cabo têm de trabalhar de “forma velada”. Ou seja, sem a farda da PM; têm que ir para a missão de trajes civis. Quanto aos dois soldados, a Escala de Serviço Extra nada informa.

Por volta das 12 horas desta sexta-feira (16/03), o capitão Vantuil explicou ao Blog do Elimar Côrtes que, de fato, havia planejado a execução da ação policial para combater a onda de assaltos a ônibus em Nova Venécia. No entanto, ainda iria apresentar o plano ao subcomandante do 2° Batalhão, major Jefson Coelho Correia,  para que o oficial, caso não detectasse nenhum impedimento, submeteria a ação a ser executada à apreciação do comandante da unidade, tenente-coronel Sebastião Aleixo.

Esse procedimento, porém, não ocorreu devido ao vazamento da escala, que chegou ao conhecimento do Blog do Elimar Côrtes na manhã desta sexta-feira (16/03), antes da execução do plano. Portanto, o plano está suspenso por hora, segundo o Comando do 2º BPM.

“Nossa meta é fazer o policiamento velado dentro dos ônibus. Os policiais, ao observarem alguém pulando a roleta ou cometendo assaltos, imediatamente avisam aos policiais que estarão na região em viaturas, para que, de prontidão, entrem em ação e abordem os criminosos que estejam em fuga”, explicou o capitão Vantuil.

(Texto atualizado às 13h19 do dia 16/03/2018)



 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger