terça-feira, 29 de maio de 2018

Policiais capixabas fazem parte da nova Diretoria da Cobrapol

A Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) realizou no último fim de semana, em Brasília, seu XVIII Congresso. O evento elegeu também a nova diretoria da entidade. Além dos diretores do Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES), também estiveram presentes líderes da categoria de todo País.

O atual presidente da Cobrapol, André Luiz Gutierrez (PR), foi reeleito por unanimidade. Como representantes do Espirito Santo foram eleitos Aloisio Duboc, como 1° diretor Financeiro; Thomás Altoé, como diretor de Marketing; e Walter Buffolo, para o Conselho Fiscal.

Além das eleições e da prestação de contas da Cobrapol, o Congresso debateu importantes pautas de interesse dos policiais civis brasileiros, a exemplo da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) da Aposentadoria Especial, que tramita no Supremo Tribunal Federal.


Na ocasião, também foi apresentada a todos os presentes a minuta do projeto da Lei Orgânica Nacional das Polícias Civis. O projeto tem como objetivo oferecer à sociedade uma nova configuração orgânica da instituição, para que as Polícias Civis Estaduais tenham condições de exercer de forma plena suas funções na segurança pública e de proteger o cidadão que hoje é refém de todas as modalidades de crime.

O vice-presidente do Sindipol/ES, Humberto Mileip, destacou a importância do projeto para a categoria e a sociedade.

“O cargo único tem sido discutido em todo Brasil, tanto na Polícia civil como na Polícia Federal. É uma modernização essencial para que o trabalho seja cada vez melhor executado na defesa da sociedade que tanto vem sofrendo com os altos crimes no país”, disse Mileip.

Para o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal, essa integração sindical é fundamental na luta pelos direitos, garantias e prerrogativas dos profissionais de segurança pública.

“Primeiro, gostaria de parabenizar o Gutierrez (André Luiz Gutierrez) por ter sido reeleito para presidente doa Cobrapol. É uma grande pessoa que tem feito um ótimo trabalho. É muito importante a interação da representação sindical dos policiais civis tanto em nível estadual e federal para discutir as diferenças, as demandas e todos os problemas que envolvam a polícia judiciária no Brasil. É essencial que os policiais tomem conhecimento do caos que se encontra a polícia civil brasileira, para buscar soluções a fim de se alcançar uma Polícia Civil eficaz, cidadã, valorizada e reconhecida”, disse Jorge Emílio.

Congresso defende união entre os policiais civis

No dia 25 de maio, ocorreu no Hotel Carlton, em Brasília (DF), o XVIII Congresso Nacional da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL).  O evento contou com quase 100 delegados representantes das entidades filiadas de todo País.

Na abertura dos trabalhos (foto), após a entoação do Hino Nacional brasileiro, o presidente André Luiz Gutierrez, depois de compor a mesa com os representantes das Federações filiadas à Confederação, saudou todos os delegados, ressaltou a representatividade do Congresso e conclamou à unidade em torno da defesa dos interesses da categoria.

Gutierrez destacou, ainda, os projetos que se encontram no Congresso Nacional que ameaçam o desempenho da atividade dos policiais civis e reiterou o compromisso da Confederação com a Lei Orgânica que institui a Carreira Única para a categoria, cuja proposta já foi apresentada ao governo federal.

No mesmo sentido, manifestaram-se os representantes das Federações que estavam à mesa: Itamir Neves de Lima, da FEPOL Norte; Marcilene Lucena, da FEIPOL Centro-Oeste; Emerson Aires, da FEIPOL Sul; e Aparecido Lima de Carvalho (Kiko), da FEIPOL Sudeste.

Na sequência, Humberto Machado, diretor Financeira da entidade, fez uma apresentação detalhada das contas da COBRAPOL no último período, dando ênfase à auditoria contratada para identificar os problemas ocorridos no período anterior. Em seguida, Carlos Lima dos Santos, do Conselho Fiscal, apresentou o parecer sobre a prestação de contas da entidade.

Após intensos debates e articulações entre as cinco federações filiadas à COBRAPOL e o Bloco (composto por representantes de outras entidades), os delegados presentes ao XVIII Congresso Nacional da Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL) elegeram uma chapa unitária encabeçada pelo atual presidente André Luiz Gutierrez (PR), ficando, na 1ª vice-presidência, Giancarlo Miranda (MS),  e, na 2ª vice, Alex Galvão (DF).

Só não houve consenso em torno da indicação do 1º vice-presidente, ficando para a plenária decidir entre Giancarlo Miranda (MS), apresentado pela FEIPOL-CO, e Moacir Maia de Freitas, este último indicado pela FEIPOL-NORTE. Por maioria, os delegados indicaram Giancarlo que passou a integrar a chapa do entendimento. Todos os dois dirigentes conclamaram à unidade em torno da nova direção da entidade.

O Congresso da COBRAPOL, que aconteceu em Brasília, no Hotel Carlton, foi um dos mais representativos da história da entidade e está representando um marco na construção da unidade entre as entidades filiadas e seus representantes para o fortalecimento da entidade em um momento crítico que vive a categoria em todo país: sucateamento da Polícia Civil e várias tentativas de desvalorização da atividade profissional, através de iniciativas de governos estaduais e projetos que tramitam no Congresso Nacional.

(Fontes: Portais do Sindipol/ES e da Cobrapol)
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger