segunda-feira, 21 de maio de 2018

Vigilante patrimonial cria projeto ‘Recruta Cidadão’ para ajudar a afastar juventude do mundo das drogas no Espírito Santo

Acaba de ser criado em Mimoso do Sul, no Espírito Santo, o projeto “Recruta Cidadão”, que tem a finalidade de ajudar a afastar a juventude da criminalidade, por meio das artes marciais e com o apoio da Polícia Militar. A aula inaugural do projeto aconteceu no dia 12 de maio de 2018 e contou com a participação de crianças, adolescentes, jovens e adultos da comunidade.

A programação aconteceu na sede da Associação de Moradores do Morro da Palha, bairro de Mimoso do Sul, com presença de professores de artes marciais e policiais militares, parceiros do projeto, alunos, familiares e a comunidade.

Além de palestras e demonstração de kick boxing, um dos momentos que chamaram a atenção foi uma simulação de uma abordagem policial, com o objetivo de esclarecer a importância dessa ação. Por fim, alunos deram um passeio de viatura.

O projeto foi criado há dois meses por Kaio Cezar Poubel Oggioni, 28 anos, com a ajuda de dois amigos. Kaio, que há 10 anos chegou a se envolver no mundo das drogas, disse que não deseja que crianças venham a passar pelo que viveu. Hoje, Kaio trabalha no Fórum de Mimoso do Sul, como vigilante patrimonial:

“Na comunidade onde eu vivo, vejo crianças, algumas com 9 a 10 anos, se envolvendo com as drogas. Isso vinha me incomodando. Eu, que fui dependente químico, conheço bem esse submundo, e não quero ver mais ninguém entrando nesse mundo errado”, comentou Kaio, que é diretor do Projeto Recruta Cidadão.

O comandante da 2ª Companhia do 9ª Batalhão da PM (Cachoeiro), capitão Rody, elogiou a iniciativa. “Por intermédio do Kaio, estamos fechando parceria com a comunidade para trabalhar com essas crianças na base, que é a educação. Teremos aulas sobre fiscalização de trânsito, sobre atividade policial e a prevenção e combate às drogas”, pontuou o oficial.

O projeto tem duas reuniões semanais no Morro da Palha. Nas segundas-feiras, o encontro é no centro comunitário, onde as crianças e adolescentes aprendem kickboxing e defesa pessoal. Nas quartas-feiras, os participantes assistem, no Sopão da Rozinha, aulas com voluntários, como policiais militares e advogados, sobre diversos temas.

Quem também participa do projeto e assistiu a aula inaugural foi o mestre de kickboxing, MuayThai e capoeira Levi Vitorino de Almeida, que é o subcomandante da Guarda Municipal da Prefeitura de São Francisco do Itabapoana, Estado do Rio. Mestre Levi é representante da Confederação Brasileira das Artes Marciais e Esportes de Combate (COBRAM) no Estado do Rio de Janeiro. Ele é  caixa preta 5° Dan nas modalidades de Full Contact, Kick Boxing, Esportes de Combate, grau preto de Muay Thaia e preta de Capoeira.

“Esse projeto já está superando as minhas expectativas. Um projeto envolvendo a PM, a comunidade e o esporte de luta é tudo de bom. É melhor do que uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora, que foi instalada em comunidades do Rio de Janeiro)”, disse Levi de Almeida.

Para Kaio, o importante, além da educação, é unir a comunidade às forças de segurança pública do Estado, num esforço conjunto de ajudar, sobretudo, crianças, adolescentes e jovens que vivem em risco social:

“Queremos aproximar a juventude dos agentes de segurança pública para que vejam que a Polícia Militar não é inimiga, mas parceira. As crianças e adolescentes precisam compreender que há uma parte da vida melhor de se viver”, disse Kaio.

“Um dos maiores problemas que enfrentamos é a falta de apoio. Não temos material esportivo para às aulas, mas, mesmo assim, vamos improvisando e está dando certo”, afirmou Kaio.

Depois da primeira aula inaugural o capitão Rody proporcionou às crianças mais momentos de alegria. Colocou meninos e meninas para um passeio na viatura da Polícia Militar pelas ruas do bairro, num gesto de que, unidos, comunidade e PM podem fazer a diferença por um mundo cada vez melhor.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger