quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Assembleia Legislativa do Espírito Santo: 60% dos atuais deputados devem se reeleger

Estimativa do mercado político dá conta de dos atuais 30 deputados estaduais, pelo menos 60% têm chance de renovar seus mandatos. Dos quatro parlamentares que disputarão vaga na Câmara Federal, o que temais chance de sair vencedor é o deputado Josias Da Vitória (PPS).
Os atuais deputados apontados como fortes candidatos a se manterem na Assembleia são: Euclério Sampaio (PSDC),  Sérgio Majeski (PSB), Theodorico Ferraço (DEM), Marcelo Santos (PDT), Luzia Toledo (MDB), José Esmeraldo (MDB), Dr. Hércules (MDB), Dary Pagung (PRP) e Enivaldo dos Anjos (PSD), Erick Musso (PRB), Padre Honório (PT).

Dos quatro que decidiram disputar vaga na Câmara dos Deputados – Amaro Neto, Gilsinho Lopes, Sandro Locutor e Da Vitória –, o apresentador de TV Amaro e Da Vitória são os com mais chance de vitória. Sendo assim, pela primeira vez o Espírito Santo passaria a contar com pelo menos um parlamentar oriundo da segurança pública. Trata-se do atual deputado estadual Da Vitória.

Representantes da segurança pública na atual legislatura 

Oriundo da segurança pública, Euclério Sampaio é investigador de Polícia Civil aposentado e encontra-se em seu quarto mandato. Euclério tem demonstrado não só preocupação em melhorar as estruturas dos órgãos de segurança, mas, sobretudo, ajudar o sistema de Justiça a combater organizações criminosas que agem no Estado.

Na atual legislatura, Euclério Sampaio é um dos mais ferrenhos opositores do governo Paulo Hartung. Tem feito diversas denúncias de irregularidades no âmbito do Executivo Estadual, inclusive, levando farta documentação (provas técnicas e materiais) ao Judiciário, Ministério Público Estadual, Procuradoria Regional da República e Polícia Federal.

Graças às informações levantadas por Euclério Sampaio, o Ministério Público Estadual já abriu investigação para apurar supostas irregularidades no Programa Águas e Paisagens.

Por conta de uma Representação proposta pelo parlamentar, o Tribunal de Contas suspende,  liminarmente, uma licitação aberta pela Cesan, cujo empresa vencedora iria gerenciar mais de R$ 1,1 bilhão em obras de saneamento do Programa Águas e Paisagens do Governo Estado do Espírito Santo. Euclério Sampaio apoia a candidatura do socialista Renato Casagrande ao governo do Estado.

O deputado Da Vitória, que é cabo da Reserva Remunerada da Polícia Militar,  também integra o grupo que apoia o ex-governador Renato Casagrande (PSB) na disputa ao governo do Estado. Da Vitória está em seu terceiro mandato, sempre com atuações firmes em defesa da segurança pública, educação e outras questões sociais.

Junto com Euclério Sampaio e Sérgio o Majeski, Da Vitória formou o grupo de oposição responsável ao governo Hartung. Ao longo dos últimos anos, Da Vitória conseguiu transitar em outras áreas com a mesma desenvoltura e compromisso com que transitava pela segurança pública.

Hoje, ele é conhecido nos 78 municípios capixabas pela defesa que faz do desenvolvimento econômico regional; da melhoria da educação e dos transportes públicos; e do compromisso em prol da probidade – Da Vitória, por exemplo, denunciou o descaso e abandono do Cais das Artes, cuja obra inacabada custou milhões aos cofres públicos.

Outro nome que disputa uma vaga na Câmara dos Deputados é o deputado estadual Gilsinho Lopes (PR). Ele, que é delegado de Polícia, foi deputado entre 1999 e 2002. Disputou  outras eleições e voltou a vencer em 2011. Hoje, está em seu terceiro mandato.

Gilsinho é do grupo governista e vai apoiar o deputado federal Carlos Manato (PSL), uma vez que o governador Paulo Hartung decidiu não disputar a reeleição. Do mesmo time, fazem parte o senador Magno Malta e o presidenciável Jair Bolsonaro.

Quem mais sairá ganhando com a futura formação da Assembleia Legislativa é o candidato ao governo Renato Casagrande. De acordo com o blog do jornalista José Caldas, especialista em Política, “os  partidos coligados ao socialista deverão fazer no mínimo 20 das 30 cadeiras na Assembleia Legislativa, sem contar que praticamente todos os partidos que estão vinculados à chapa majoritária da senadora Rose de Freitas (Podemos) não têm perfil de oposição, que deverá ficar reservada a um ou dois deputados estaduais que poderão ser eleitos pelo PT”.

Ainda segundo o blog do José Caldas, no desenho feito pelas lideranças políticas, projeta-se o seguinte desempenho das coligações registradas na Justiça Eleitoral na noite de  segunda-feira (06/08):

CÂMARA DOS DEPUTADOS

“FRENTE DE RENATO CASAGRANDE”

PDT-PSDB-DEM-PSD-SD = 4 a 5 deputados federais

PPS-PP-PHS-PROS-PCdoB = 2 a 3 deputados federais

PSB-Avante-PV-PTC-PSC = 1 a 2 deputados

“FRENTE DE ROSE DE FREITAS”

PODEMOS-MDB-REDE-PMN-PATRIOTAS-PRTB = 1 deputado

“FRENTE DE MANATO”

PRB-PR-PSL = 1 A 2 deputados

“CHAPA DO PT”

PT = 0 deputado

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

“FRENTE RENATO CASAGRANDE”

– PDT-DEM-PSD =  5 a 6 deputados estaduais

– PSB-PSDC = 3 deputados

– PPS-Avante-PTC = 2 deputados

– PP-PROS = 2 deputados

– PSDB-PSC = 3 deputados

– PCdoB-PRP = 2 deputados

– PHS-SD-PV = 2 deputados

“FRENTE ROSE DE FREITAS”

– REDE-PMN-PATRIOTAS-PODEMOS-PRTB = 3 a 4 deputados

– MDB = 3 deputados

“FRENTE MANATO”

– PSL-PRB-PR = 4 deputados

“CHAPA DO PT”

– PT = 1 a 2 deputados

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger